Defesa & Geopolítica

Estados Unidos descartam participação da Rússia na queda do Boeing 777

Posted by

Os Estados Unidos já mudaram o discurso em relação à queda do Boeing 777 na Ucrânia. As autoridades da inteligência norte-americana, ouvidos sob anonimato pela Associated Press, descartaram qualquer ação da Rússia na queda do avião da Malaysia Airlines na quinta-feira, 17. Eles ainda disseram que o ataque à aeronave provavelmente aconteceu “por engano” e que acreditam que tenha partido do grupo separatista de Donetsk, embora sem apresentar provas.

O funcionário da inteligência norte-americana afirmou que seu país acha que o avião, que caiu matando todas as 298 pessoas a bordo, foi abatido por um míssil terra-ar SA-11 e que não há qualquer indício de participação de cidadãos russos sequer no treinamento para a utilização do armamento.

Peritos internacionais analisaram os destroços do avião da Malaysia Airlines foram encontrados

Na terça-feira, 22, o ex-Secretário-Assistente do Tesouro para a Política Econômica dos Estados Unidos, Paul Craig Roberts, em um artigo no Wall Street Journal, questionou veementemente a posição do Presidente norte-americano, Barack Obama, frente à queda do Boeing da Malaysia Airlines. Ele escreveu em “Culpada por Insinuação – Como Funciona a Propaganda Americana” que não passam de mentiras e insinuações as acusações dos Estados Unidos de que a Rússia teria culpa no acidente.

Paul Craig Roberts cobrou Washington por não se unir ao Presidente russo, Vladimir Putin, na busca de uma investigação internacional não-politizada, objetiva e realizada por especialistas. Ele ainda lembrou que, ao mesmo tempo, Moscou divulgou imagens de satélites que mostram mísseis antiaéreos ucranianos Buk próximos do local onde o Boeing 777 foi abatido, além de documentação sobre a aproximação de um caça Su-25 da Ucrânia ao avião malaio.

Fonte: Diário da Rússia

80 Comments

shared on wplocker.com