Defesa & Geopolítica

Turquia adia decisão sobre sistemas de defesa anti aéreos para 30 de Agosto

Posted by

HQ9

Tradução e adaptação: E.M.Pinto

Aguardado  para o dia 30 de junho passado, a Turquia adiou para 30 de agosto a declaração do resultado da concorrência que visa adquirir sistemas de defesa anti-aérea de longo alcance (altura) estimado em  bilhões de dólares. Em vez disso, optou por Ancara atrasar a sua decisão mais uma vez, a prorrogação do prazo, pela terceira vez, é esperando para 30 de agosto de 2104.

A Subsecretaria ‘s para a Indústria de Defesa (SSM) Turca deverá tomar a decisão final sobre a compra de um multi-bilionária contrato para sistemas de defesa antimísseis de longo alcance que envolve as empresas europeias e chinesas numa acirrada corrida pelo contrato. Em vez disso, Ancara mais uma vez vais atrasar a sua decisão, a prorrogação do prazo para as propostas até 30 de agosto foi anunciada pelo Hürriyet Daily News. Esta é a terceira vez que Ancara estendeu o prazo para ofertas revisadas.

Em setembro passado, o comitê executivo SSM anunciou ter escolhido o sistema chinês,  FD-200 0 (HQ-9) de defesa de longo alcance preterindo os concorrentes ocidentais, incluindo o italiano-francês Eurosam ‘SAMP / T Aster 30. O fabricante chinês do sistema de mísseis HQ-9, a estatal China Precision Machinery Import-Export Corporation (CPMIEC), ofereceu uma transferência de alta tecnologia no valor de US$ 3,4 bilhões. Funcionários do governo turco anunciaram que preferiam a oferta chinesa, devido à sua competitividade e potencial de co-produção na Turquia segundo noticiou o periódico turco Sabah .

Diante da pressão sem precedentes perpetuada pela União européia e EUA  para reverter a seleção, Ancara pediu aos concorrentes para ‘reconsiderar’ suas propostas. Desde o anúncio, o prazo de licitação foi prorrogada três vezes, e outras empresas da licitação, Eurosam e Raytheon / Lockheed Martin, ganharam tempo para reconsiderar suas propostas até o final de junho. Como relatado anteriormente, essa meta agora mudou, dois meses mais  para que o resultado final agora em agosto seja anunciado.

Apesar da pressão internacional, as autoridades governamentais anunciaram que preferiam a oferta chinesa, devido à sua competitividade e potencial de co-produção, na Turquia. 

Fontes da indústria de defesa afirmaram que  o subsecretário Ismail Demir da SSM visitou a China na semana passada e se reuniu com funcionários do Ministério da Defesa e do fabricante  (CPMIEC estatal chinesa) do sistema de mísseis FD-200. De acordo com as fontes, os oficiais turcos exigiram uma maior cooperação e transferência de tecnologia e destacaram que as condições atuais em matéria de transferência de tecnologia não são suficientes para a Turquia.

[embedplusvideo height=”395″ width=”650″ editlink=”http://bit.ly/1ksAI5k” standard=”http://www.youtube.com/v/dM5Ot1WABns?fs=1″ vars=”ytid=dM5Ot1WABns&width=650&height=395&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep5599″ /]

Uma das principais preocupações para os planejadores turcos são a integração do novo sistema com sistema os sistemas de defesa antimísseis da OTAN. A OTAN insiste que a tecnologia chinesa não será compatível com o escudo de mísseis balísticos em evolução que está sendo construído na Europa. Há também preocupações de proliferação de armas, a empresa chinesa está na lista do grupo de empresas estrangeiras sob sanções do Departamento de Estado dos EUA desde fevereiro de 2013.

As empresas de defesa turcas também estão contestando a seleção da opção chinesa, temendo que as suas parcerias em determinadas áreas não seriam capazes de cumprir suas metas caso a  Turquia viesse compra mísseis da China.

Se a Turquia decidir não continuar com a empresa chinesa, é evidente que o contrato será firmado com a equipe ítalo-francês Eurosam SAMP / T  que está em segundo lugar, e muito provavelmente a Turquia continuará com as empresas europeias.

FD-2000-HQ-9-SAM4

A Europa tem-se centrado em discussões de alto nível para promover a sua oferta. Na semana passada, o primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan visitou Paris, com o ministro da Defesa İsmet Yılmaz e uma delegação. O líder francês Hollande e o primeiro-ministro Erdogan discutiram detalhes sobre um acordo de mísseis e potencial de oferta do Eurosam durante as conversações bilaterais. 

Antoine Bouiver, CEO da MBDA , uma empresa parceira do Eurosam, visitou a Turquia em março. Durante sua visita, ele disse que estava pronto para oferecer o Eurosam  à Turquia uma co-produção no radar e outras ferramentas de comunicação. 

Sua visita foi acompanhada por uma delegação de Eurosam à Ancara que visitou a capital Turca em abril para reuniões com autoridades de defesa. Segundo fontes, a Eurosam atualizou sua oferta, reduziu sua estimativa de preço para menos de US $ 4 bilhões e aumentou a parcela de contribuições locais para o projeto.

Os EUA tem veementemente aplicado pressões para que Ankara para bloqueie a oferta chinesa, mas não alterou a sua proposta para se tornar mais atraente. Uma fonte da indústria, familiar com o programa observou que a empresa dos EUA não reviu a sua oferta e recusou-se a oferecer as opções de transferência de tecnologia ou de co-produção para a Turquia.

Fonte: Defense Update

2 Comments

shared on wplocker.com