Defesa & Geopolítica

Sea Gripen: “Marinha do Brasil (MB) deverá participar da próxima reunião entre FAB e SAAB”

Posted by

SAAB lança na LAAD o SEA GRIPEN“A participação da Marinha ficará restrita à viabilidade, custos e os prazos para desenvolvimento de uma versão naval do Gripen NG, para emprego em navios-aeródromo dotados de cabos de parada e catapultas.”

A Marinha do Brasil (MB) deverá participar da próxima reunião entre FAB e SAAB.

Segundo nosso leitor Luiz Monteiro, que frequentemente colabora trazendo novidades de dentro da Marinha do Brasil, representantes da MB deverão participar da próxima reunião entre a Força Aérea Brasileira e a SAAB, fabricante do caça Gripen.

seagrip10-707073-580x433

A participação da Marinha ficará restrita à viabilidade, custos e os prazos para desenvolvimento de uma versão naval do Gripen NG, para emprego em navios-aeródromo dotados de cabos de parada e catapultas.

Fonte: Poder Naval 

24 Comments

  1. 1maluquinho says:

    La vem o Pequeno Notavel.

    • stadeu says:

      Verdade, tão pequeno que ninguém nota, putim tá feliz com ele, su-35 vai matar quem mosca rs rs rs…

      • 1maluquinho says:

        Como sempre so profere balbuzeiras né Stadeu.Depois vai reclamar com os universitarios ou pedir reforço la nos fundos onde limpam a cara contigo diariamente e voce ainda se sente feliz kkkk

  2. helveciofilho says:

    por LUCENA
    .
    .
    (…)A participação da Marinha ficará restrita à viabilidade, custos e os prazos para desenvolvimento de uma versão naval do Gripen NG, para emprego em navios-aeródromo dotados de cabos de parada e catapultas. (…)
    .
    .
    Um vetor naval Gripen NG, já não tem ?

    • _RR_ says:

      helveciofilho,

      O Gripen não possui uma versão naval. Mas todos os estudos levados a cabo até agora apontam a potencialidade do tipo para ser convertido para operações navais.

      • 1maluquinho says:

        O projeto ja existe a algum tempo _RR_ e como a Suecia não opera NAe não o fez.
        Alias o projeto Gripen NG sempre foi exclusivo para o Brasil e somente o terão apartir de nós e como operamos NAe é natural nós ter-mos o Sea Gripen.A Akaer ja faz o trem de pouso do Sea Gripen ja vai para mais de 2 anos.O mesmo necessita apenas de adaptações.
        Tem tambem projeto bi-turbina de um Gripen mais robusto de supremacia aerea.
        Tudo isso ja esta mais do que mastigado por Brasil e Suécia e ja estava ate decidido desde 2012 e mantido em sigilo.
        Tudo o que viermos a lermos sobre o Gripen NG,Sea Gripen não passa de recheio de linguiça para alimentar sonho de aficcionados ou deleite de especuleiros.
        Tudo referente ao Gripen no Brasil esta blindado e empermeabilizado,não vaza nada.

  3. Lucas Senna says:

    Meu maior medo é que ele acabe ficando capado por conta da massa extra adicionada pelos reforços estruturais necessários. Porém por outro lado, isso abriria toda uma nova gama de oportunidades para o desenvolvimento de novas soluções de engenharia. Quem sabe um novo motor ainda mais potente feito pela Volvo em parceria com a Polaris?

    • _RR_ says:

      Lucas Senna,

      A estrutura em delta é naturalmente muito resistente. Tome por exemplo o Rafale, que tem versões para operar de terra e mar, com uma diferença de uns 500 kg entre elas. Evidente que uma comparação entre ambos ( Gripen NG e Rafale ) é difícil por agora, mas a estrutura do Gripen NG, creio eu, tenderá a ser reforçada em relação ao C.

      A rigor, acredito que a maior parte do trabalho se concentre em trens de pouso e algum reforço para acomodar o gancho de parada ( aliás, como em praticamente toda a aeronave embarcada ) , mas não haveria uma atenção muito maior ao restante da estrutura. De fato, pelo que sei, se prevê uma carga de mudanças muito menor do que o seria em outros tipos…

      No mais, o Gripen já reúne as características de desempenho necessárias para operar embarcado.

      • 1maluquinho says:

        _RR_ ja fabrica-se o trem de pouso do Sea no Brasil.

  4. Taí, p a n MB cairiam bem ,Sds

  5. stadeu says:

    Que comédia … os caras não tem um caça comum que assuta segundo o próprio Saito, sem força suficiente para uma carga de respeito, imagine decolando de um porta aviões, mas nem com super cataputa.

    • Carl_Carl says:

      Exatamente, o avião que opera em porta-aviões é para projetar poder e não para ser “Gripen o caça camarada”, tem que assustar e intimidar, é uma força de elite a ponta da flecha. Até acredito que o Gripen possa fazer o trabalho, mas não é o mais indicado.

      • 1maluquinho says:

        kkkk Carl ele é um projeto ou seja o faremos e isso não significa que tera as mesmas caracteristas dos modelos anteriores.
        Alias é um programa de compartilhamento de tecnologia.Teremos o NG e teremos tambem com modificações inclusive em seu tamanho,sua capacidade de voo e etc.
        Nada relativo a esse programa é do conhecimento de ninguem que esteja fora.
        Tudo vai depender do que o Brasil vai querer e o que o Brasil que fazer.
        Compramos a sociedade no programa inclusive com todos os upgrades que vierem a ter deles para nós e nossos para eles.

      • Blue Eyes, Na Resistência says:

        Falas como tivesse participado dessa “fabulosa aquisição” diretamente… rsrsrsrsrs… esse aquisição do que já dispunhamos de tecnologia é mais uma operação nos moldes do 171 de Pasadena… alguém se deu bem no lance… 🙂

    • 1maluquinho says:

      Leva a mal não meu caro mas comedia são seus pensamentos e sua visão como se o Brasil tivesse a obrigação de ter uma força aerea a altura de conquistar a galaxia kkkkk Ate agora voce foi incapaz de distinguir o que é uma compra de determinada aeronave para a participação de um programa de compartilhamento para se fabricar aeronaves.

  6. Carl_Carl says:

    Não satisfeitos em sabotarem a FAB agora olham para a MB!

    Apesar de existirem muitos que elogiem essa idéia, eu lamento por alguém um dia te levantado tal hipótese. O Gripen é um avião muito limitado, principalmente em missões de ataque.
    Vejam que a carga máxima de um Gripen E, deve ser em missões de ataque:
    4 bombas inteligentes de algo entorno de kg227
    2 tanques de combustível
    2 mísseis nas pontas das asas (míssil leve de curto alcance)
    1 canhão 27mm armado com 120 munições com cadencia de 28,3 disparos por segundo
    Missão de superioridade aérea do “magavilhoso” Gripen E, armado com seu máximo:
    6 mísseis de médio alcance
    2 mísseis de curto alcance
    2 tanques de combustível
    1 canhão de 27mm…

    Agora comparem com o F-16C, F/A-18E ou o Rafale, e verão que essa carga máxima do Gripen E, é a básica desses outros três.
    Vou usar o Rafale como exemplo em missão de ataque:
    3 tanques de combustível + a opção de 2 tanques conformais (autonomia de caça pesado)
    6 bombas inteligentes de 227kg
    6 mísseis de médio longo alcance (exemplo 2 MICA + 4 Meteor ou 6 MICA), opcional usar míssil de curto alcance
    1 canhão de 30mm com 120 munições com cadencia de 41,6 disparos por segundo

    Missão de superioridade aérea do Rafale:
    2 tanques de combustível + opção de 2 conformais
    10 mísseis de médio alcance (exemplo 2 MICA + 8 Meteor ou 10 MICA), opcional usar míssil de curto alcance
    1 canhão de 30mm…

    Para quem não gosta do Rafale pode usar essa mesma referencia para o F-16C/E trocando o nome das armas ou ainda o F/18-18E (esse não usa tanques conformais ainda…).
    Agora me dizer que compramos um caça equivalente a esses três, desculpe amiguinhos, mas não acredito em papai Noel. Mas até aí tudo mais ou menos, em missões de ataque é fraco, mas em missões ar-ar é bastante manobrável, de pequeno RCS e conta com tecnologia razoável (a que o mercado aceitar repassar nada mais que isso).
    Agora a MB precisa de um avião que possa entrar no espaço aéreo inimigo e despejar toneladas de bombas (um porta-aviões é para principalmente ataque), o Gripen é mesmo a melhor escolha?
    Se for mesmo o Gripen o caça para a MB estaremos no mesmo nível da marinha da Índia com seus Mig-29 (que tem dados idênticos ao do Gripen E, mas é maior e gasta mais). Funciona? Sim, funciona até certo ponto, mas é uma solução meia boca que queremos para nossas forças armadas?
    De todas as escolhas que as forças armadas fizeram nesses últimos 20 anos (que eu me lembre agora) o Gripen foi de longe a pior.

  7. Carl_Carl, é q temos, e temos de agradecer à Deus,por ñ termos escaramuças na AL p afete direta/ o BRASIL…será sempre isso q vão dar p às n FAs…Trágico.Sds.

    • Carl_Carl says:

      Não é bem assim, veja que enquanto o Chile com 11.500 militares nas sua força aérea opera um dos melhores (se não o melhor) aviões da região e em quantidade considerável, nós com mais de 77 mil militares na força aérea operamos F-5M (um avião totalmente ultrapassado mesmo na década de 80) como principal avião para defesa do céus de nosso país.

      Amigo giancarlos, o problema não é só o que dão para a FAB é o que a FAB faz com o que dão. Quanto as outras forças armadas podemos notar alguma evolução como os 5 submarinos contratados, navios patrulha, helicópteros modernos, fuzil novo, Guarani, modernização dos M-113, Leopard, Astro 2020 e etc.
      Tão importante como o dinheiro é o que você faz com ele. Mas isso não tira a culpa do governo, pois é obrigação do mesmo fiscalizar o que suas instituições fazem com o dinheiro do povo brasileiro. O que me faz pensar que tanto o alto comando da FAB como alguns políticos… sabe como é né… Brasil terra sem leia, sem fiscalização dinheiro jorrando, uma coisa leva a outra e os soldados de verdade é que sofrem as consequências junto com o povo.

      • 1maluquinho says:

        É obrigação e responsabilidade das instituições empregarem e fiscalizarem tambem meu camarada afinal de contas não é verba delas e nem tampouco do governo e sim arrecadada com os sacrificios do povo Brasileiro.
        Todo mundo gosta de culpar politicos por tudo e os responsabilizarem por tudo tambem.Ate parece que pessoas sem escrupulos e de indole não correta exista nesse pais apenas na classe politica não é mesmo kkkk.
        Bandidos infelizmente neste pais hoje ate vestem fardas meu camarada kkkk.
        A propria MB que voces cansam de citarem suas maravilhas e avanços foi incapaz de guardar e impedir o roubo de centenas de toneladas de cobre puro de dentro do AMRJ.
        Por onde saiu heim,pelo portão guardado por FNs ou pelo mar !

  8. NovoBrazuk says:

    Uma versão naval do gripen é praticamente um novo avião, vamos fazer por partes primeiro o gripen Ng e depois o naval.Tomara que a marinha consiga operar aeronaves em bases terrestres e não apenas em navios aeródromos essa lei é uma aberração.

  9. 1maluquinho says:

    Entra ano e sai ano e o xororo e os argumentos continuam os mesmos não avançam kkkkkk

  10. 1maluquinho says:

    Para desespero de alguns de voces e tambem de Barata Osama nem que a vaca tuça,a cabrita mie e a perereca fale voces verão F35 na MB kkkkkkk Ja ate tem projeto Gripen 5G kkkkk

  11. 1maluquinho says:

    A tecnologia embarcada do Gripen NG esta agora sendo considerada pelo segmento mundial como a mais avançada do mundo.
    Voces não tem ideia do ganho que o Brasil tera não so na area aeronautica,aeroespacial mas tambem em muitas outras areas militar e de segurança.
    Hoje o parceiro estrategico do Brasil é a Suecia e o que vimos entre nossos ministros não foi apenas o inicio do ciclo mas na verdade a assinatura de um tratado de segredo militar e industrial.Isso mesmo,o que assinaram foi um acordo de compromisso e responsabilidades sobe segredos e propriedade intelectual.
    Eu vinha por anos buscando demonstrar a necessidade de nossas forças armadas e nossa industria militar ter acesso a propriedade intelectual.Por mais que se façam avanços tecnologicos eles não representam nada se não se tem a propriedade intelectual das mesmas.
    Se tivessemos optado pelo Rafale o teriamos na verdade consecionado e ainda estariamos eternamente atrelados aos serviços Franceses.
    Os Russos so não engoliram o FX2 apesar de terem abrido mão de tudo o que jamais ofereceram a nação nenhuma ate mesmo a sua parceira militar e industrial India.Eles apenas nos pediram que respeitassemos a propriedade intelectual deles e o Brasil então optou pelo programa Gripen NG.
    Poderemos vir ate mesmo a termos parcerias com os Russos na area aeronautica de caça mas ai entra a Odebrecht que quer tudo e a Embraer que na verdade é de propriedade de Americanos e o Brasil tem apenas menor porcentagem acionaria mas com poder de veto.
    A Avibras necessita apenas dela mesma para desenvolver qualquer caça que seja com os Russos e tambem as plataformas e projetos de defesa aerea e aereaespacial.
    Nesse contesto de propriedade intelectual e segredos voces acham que o que a Embraer viesse ter acesso a respeito de tecnologias Russas não repassaria a seu patrão os EUA essas informações !
    Na verdade na area militar a Embraer é um encosto que o Brasil carrega as costas.

    • Blue Eyes, Na Resistência says:

      A Suécia é tão “estratégica” para nós que estamos até importando sua social-democracia nórdica… 🙂

shared on wplocker.com