Defesa & Geopolítica

Guerra do Brasil é na fronteira

Posted by

Guerra na fronteira (1)

Roberto Godoy – O Estado de São Paulo, 15/03/2014

Depois de dois dias de chuva fina e neblina, finalmente um sábado de sol, céu sem nuvens – os três aviões de ataque, Super Tucanos, decolaram quase simultaneamente da base em Boa Vista, capital de Roraima, dois deles levando duas bombas de 230 quilos. Monitorados eletronicamente desde Manaus, distante 700 quilômetros, os turboélices do Esquadrão Escorpião faziam um voo manso, ajustando as coordenadas do alvo, a 218 km: uma faixa de terra rasgada no meio da selva; 300 metros de extensão por 15 de largura que recebia, para pouso e decolagem, aviões de traficantes de armas e drogas. Os A-29 da FAB entraram na aproximação final a 1.200 metros e, no momento do lançamento, faziam um mergulho a 600 metros. As bombas atingiram a pista a 550 km por hora, abrindo crateras de 10 metros de diâmetro por 3,5 m de profundidade.

O terceiro Super Tucano do grupo registrou toda a operação – mas tinha outra missão, mais delicada, de escolta armada, com metralhadoras .50, durante o tempo de bombardeio. Havia a possibilidade de que os quadrilheiros, cada vez mais ousados, disparassem contra os aviões militares.

O plano de ação de guerra e o cuidado com a segurança são justificados. A inteligência das Forças Armadas localizou em junho de 2013 ao menos 60 pistas irregulares, sete delas próximo das linhas de fronteira com a Colômbia e o Peru. As gangues mantêm o tipo de facilidades na Bolívia. O procedimento segue um padrão: pasta de coca e outros produtos, os eletrônicos principalmente, são trocados por armas ou apenas vendidos nesses pontos. Parada rápida e nova decolagem na direção de conexões em países de vigilância frágil, como o Suriname, ao norte.

 Guerra na fronteira (3)

A principal ameaça à segurança e defesa dos países da América Latina e Caribe é o crime organizado de grande envergadura que envolve tráfico de drogas, contrabando de armas e de componentes eletrônicos, sequestro e a ação de piratas e dos traficantes de pessoas. Segundo o Instituto de Estudos Estratégicos de Londres, o Brasil reage a essa situação. Mantém as Forças Armadas mobilizadas e atua nas fronteiras com emprego de tropas e equipamentos em condição de combate. Está preparando duas grandes blindagens tecnológicas: o Sisfron, que deve fechar as fronteiras, e o SisGAAZ, a rede que cobrirá o Atlântico na proporção de 4,5 milhões de km², equivalente ao território do oeste da Europa. Ambos os sistemas serão feitos em etapas ao longo de dez anos e vão exigir, conjuntamente, algo como R$ 20 bilhões.

Só nas sete Operações Ágata, realizadas de agosto de 2011 a junho de 2013, os efetivos empregados chegaram a 76 mil, inclusos aí os agentes civis. O resultado: cerca 12 toneladas de drogas apreendidas, duas pistas de pouso destruídas, armas e munições recolhidas em larga escala.

O inimigo, todavia, ganha poder. O Estado teve acesso a um documento do Conselho Nacional de Inteligência dos Estados Unidos que destaca: as corporações criminosas como os Zetas, os Cavaleiros Templários II e o Cartel de Jalisco Nova Geração – todos de origem no México, mas com ramificações comprovadas na América Central – estão adquirindo capacidades paramilitares.

Recebem bom treinamento de mercenários. Já seriam capazes de se organizar em pelotões de 20 a 60 homens, ou em companhias de até 250 ‘corazón hermanos’, chefiados pelo equivalente a um capitão. Combinados com o grupo Mara Salvatrucha, de El Salvador, e o Comando Rojo, da Guatemala, responsáveis por, talvez, mais 900 outras gangues associadas, teriam um quadro estimado entre 70 mil e 200 mil militantes. “Eles avançam inexoravelmente rumo à América do Sul, olhando os grandes mercados, trabalhando como empresários, mas devastando tudo como gafanhotos”, analisa o pesquisador Martin Rames, da Universidade Autônoma do México.

Guerra na fronteira (2)

O professor Gunther Rudzit, especialista em segurança internacional e coordenador das Faculdades Rio Branco, concorda: “A visão é em parte correta, pois o poder desagregador e corruptivo do narcotráfico, por exemplo, é muito grande – há necessidade de combatê-lo como principal ameaça à segurança nacional”. Gunther destaca o fato de “não haver duas coalizões, uma de governos contra o crime, e outra, das organizações marginais, se enfrentando”.

É apenas questão de tempo, acredita o mexicano Rames: “O pior cenário contempla a ascensão intencional de um governo proscrito, em um Estado nacional vulnerável, facilitando atos ilícitos”.

Piratas

O governo brasileiro considera pirataria os atos cometidos em alto mar ou fora da jurisdição de um país. Os assaltos e saques havidos na Amazônia e no litoral são tratados como crimes comuns.

Todavia, os “ratos d’água” preocupam o Comando da Marinha, que reconhece ocorrências em localidades como Comunidade do Perpétuo Socorro, em Manaus, Jesus Ressuscitado, no Careiro da Várzea, em São José do Amatari e Nossa Senhora da Conceição, em Itacoatiara; nos municípios de Santo Antonio do Içá e Coari, no Amazonas, além da região dos Estreitos e Gurupá, no Pará.

Navios, aviões, helicópteros, tropas especializadas e ações conjuntas de fiscalização participam de iniciativas de controle de área. A mais recente, em fevereiro, mobilizou 30 mil militares durante seis dias – fiscalizou 8.159 embarcações e apreendeu 239.

Fonte: O Estado de São Paulo 

15 Comments

  1. PÉ DE CÃO says:

    PAPO FURADO guerra primeiramente é em qualquer lugar que a pátria necessitar essa istorinha que só olhem para as fronteiras é balela ,a federal já sabe que os armamentos pesados estão vindo em container
    os gringos estão descendo em um navio tipo aquele que os franceses estão fabricando para os russos
    e ainda tem tonto que acha que a guerra é só na fronteira ,isso é atitude de medroso que finge olhar para o problema mas na verdade esta escondendo sua cabeça de direita dentro da terra como um avestruz ridículo e medroso e desse jeito vai tomar um balaço nos fundilhos que vai ficar a amostra

    • 1maluquinho says:

      O fuzis novinhos que estão sendo apreendidos meu caro não estão entrando por containers via portos ou por aeroportos e sim pela fronteira Colombiana e Paraguaia.
      O que chama a atenção é que a maioria dos fuzis novinhos que estao sendo apreendidos são de fabricação Americana.Os que entravam antes eram usados desviados de fronts.
      Acham que sera possivel rastrearem todo o ciclo de transito dos mesmos apartir de dados fornecidos por fabricantes.Eu particularmente acho dificil e ate mesmo podera nos ser repassado despistes.
      Uma coisa eu tenho certeza TEM CAROÇO NESSE ANGU.

  2. ViventtBR says:

    Os outros países… Cada um que se arrume e se cuide a sua maneira. “Briga de família e mulher ninguém mete a colher!”

    Já quanto ao nosso Brasilsilsil, a guerra que ele tem que travar, o quanto antes, é contra a origem do fermento desse bolo de marginais, que cada vez cresce mais ao nosso redor… temos que URGENTEMENTE criar um novo Código Penal, com leis duras e prisão perpétua.
    O Código Penal brasileiro se tornou o nosso maior inimigo.

    Essas leis maléficas já mais que provaram que ao invés de inibirem a criminalidade em nossa nação, a estão é incentivando.
    Nosso país virou um paraíso da bandidagem.
    E nossas prisões são simples clubes de reunião, camaradagem, descanso, sexo, namoro, futebol, planos etc de marginais.

    Cuidar das fronteiras, com leis que prende e solta, rsrsrs, bem que nossas polícias realizam com seriedade e qualidade seu trabalho, mas já há um bom tempo estão apenas enxugando gelo.

    Sem novas e duras leis nosso país está só multiplicando bandidos livres e aprisionando e sodomizando seus cidadãos de bem.

    Enquanto não tivermos um novo e duríssimo C.P. não tenho a mínima esperança de resultado positivo de ações contra traficantes de fronteira, cidade etc. Pelo contrário, tenho certeza, que a coisa só vai piorar.

    + de 50.000 homicídios por ano. E tem quem não se escandalize…. Canalhas!!!!!!!
    Falam em cultura da violência, e não em cultura da impunidade…. Canalhas!!!!!!

    • 1maluquinho says:

      Voce sempre cheio de demagogia né meu camarada repetindo a velha musiquinha do obvio quando não adiciona o fermento Fariseu.
      Então na sua consepção basta ter rigidas leis e que Estados deem seus jeitos.Demonstra total desconhecimento deste tema tão complexo que envolve muito mais coisas as quais demonstra nem imaginar kkkkk

      • ViventtBR says:

        É simples provar a importância e validade do que escrevi…
        Basta ver as grades em nossas portas e janelas, atrás das quais nos protegemos das feras que a polícia prende e a justiça solta.
        A gigantesca indústria e comércio da segurança que o Brasil se tornou.

        Mas nos prove a validade e efetividade de suas sugestões, para a nossa real segurança urbana, e deixa de conversa fiada. Todos agradecem.

        Todo brasileiro sério e descompromissado com esse comércio crescente de segurança sabe que nosso C. P. não está servindo para coibir o crime. Veja, por exemplo, esse desabafo de um agente da lei:http://www.youtube.com/watch?v=L1h9LVCqxzw

        Acorda Maluquinho!!!!

      • Blue Eyes, Na Resistência says:

        Tem hora que ele até fala algo interessante, Viventt, mas na maioria das vezes a falta dos medicamentos faz ele surtar e soltar bosteridade… ele nem sabe do que está falando… segurança pública para ele é uma calçada sem buracos para velhinhos passearem… rsrsrsrsrsrs…

      • 1maluquinho says:

        Para de kaozada o virgenzinha escandalizada diante do pupito e quando nesse pais se fez alguma coisa efetiva.

  3. A guerra é onde está n inimigo, e sem bons ekipa/ ñ dá p fazer frente…caças supersônicos novos, + uns 17 subs novos, o n satélite geoestacionários e lançados por n VLS e mt dirigíveis blindados, armados, p ajudar nas comunicações e internet,e fazer vigilância de fronteiras, matas e mares, pois são + baratos e podem ficar imóveis em ponto por mt + tempo, passar por obstáculos e chegar em tempo hábil ao destino…e td isso p ontem.Sds.

    • 1maluquinho says:

      Então vamos combater o narco-trafico e o contrabando de armas com caças supersonicos super novos de ultima geração não é!
      Apenas teve um lampejo ao citar superficialmente o geostacionario que é apenas a cabeça do polvo.
      Em um pais onde os meios de informação de Estado e ate mesmo a Policia Federal estão subordinados a crivos politicos nem com a melhor das tecnologias e efetivo satisfatorio se teria resultado positivo.
      Um Estado serio tem meios de informação e de segurança nacional trabalhando de forma independente e não castrada.
      Então vemos que o problema atual do Brasil vai alem de gigantesca fronteira aberta,falta de equipamento e pessoal,mas sim de mentalidade,real conhecimento e acima de tudo COMPROMETIMENTO NACIONAL.

  4. PÉ DE CÃO says:

    pode ter certeza esta chegando em container !!! e é tudo novo mesmo ,eu acho que aumentou muito o numero de fuzis novos depois que a DEA americana expulsa da Bolívia foi admitida em nosso solo
    e como no mexico foi comprovado qe essa agencia americana de combate as drogas estava armando os traficantes mexicanos nao duvido nada eles estarem por tras desse aumento de armanento pesado ,as pistolas ainda vem pela fronteira mais ai ee o serviço de formiguinha e isso acontece por essa lei dasarmas que apenas burocratizaram e elitizaram as mesmas!!!

  5. Nascimento says:

    Se a nossa justiça tivesse o mesmo nível de eficiência que Exército no trato com o crime organizado (colarinho branco). Além de prestar ajuda nos rincões distante. Seria um grande ganho.

    Parabéns ao Exército brasileiro.

    • 1maluquinho says:

      ãn Nascimento então a culpa é da justiça né como se fossem os juizes que fizessem leis não é mesmo!
      Voces escutam o galo cantar sem saberem a onde e saem cacarejando mas como galos garnizé.É o que afirmo em outra materia,Brasileiro tem mania de olhar manchetes e sem tomar conhecimento das mesmas saem arrancando as calçinhas pela cabeça e descabelando a peruca.Quantos as entrelinhas essa então são incapazes de percebe-las e muito menos de compreende-las.

  6. Essa guerra é + policial q qlq outra coisa…sds

  7. Aiás, os narcotraficantes tem policia local e federal p dar combates aos mesmos. Agr, GUERRA, só c os meios acima q eu apontei, e mt mais…Sds.

  8. Blue Eyes, Na Resistência says:
shared on wplocker.com