AVMT-300 Naval?

Postagem em HTML matador naval:

Foto: Athos Gabriel – Plano Brasil

Autor: Francoorp.

Tipo: Texto.

Pasta: Defesa (Acima nos Cabeçalhos).

Só lembrando que esse é meu
Blog pessoal então falo o que quero… Mesmo que seja besteira pra
você, pode não ser 
pra mim; Capisce??
Então explicado assim
claramente, hehe, alguns já devem ter entendido o porque disso mas vamos ao ponto! À algum tempo eu e outros colegas comentaristas no
Plano Brasil fizemos UMA VIAGEM NA MAIONESE sobre o Míssil Avibras
AV-TM-300 Matador se transformar em uma especie de Genérico de 300Km
pra terra, mar e ar… E não somos os únicos a viajar assim, tem
muito disso em todos os fóruns de defesa principalmente no fórum do
Prick onde o pessoal gosta de projeções e estudos mais “livres”,
sem essa coisa de apresentação pra poder falar ou colocar suas
opiniões em debate…

Confira no link e imagem abaixo:
 
Abra a imagem
E daí se tem esses
Pseudo-Gurus no Plano Brasil e Fórum Defesa Brasileira?? Pois bem,
fatos novos dizem que a MAIONESE TALVEZ NÃO ESTEJA AZEDANDO!!
O comentarista “Talharim”
encontrou no diário oficial do dia 25 de Fevereiro de 2014 em sua
pagina 15, seção 03 algo que TRAZ INFORMAÇÕES MUITO
INTERESSANTES
a esse respeito, clarificando ainda mais o bem que é
ter comentaristas e amantes das livres teses nos blogs e fóruns de
defesa por toda a internet.!
E o que foi encontrado???


De forma clara, UM CONTRATO
OFICIAL PRA DESENVOLVIMENTO MILITAR NAVAL COM A AVIBRAS
, de
mais de 50 milhões de Reais SÓ PRA DESENVOLVIMENTO!!

Conferir na Fonte 1:
 

A FONTE 2 está dentro da imagem abaixo que traz o print do diário oficial também:

Abra a Imagem
 
E uma boa grana só pra desenvolvimento não é?? 
A custos assim
elevados, e esses preços que são altos para o Brasil diga-se de passagem, será mesmo que vem por ai um AV-TM-300 Matador Naval e será mesmo que esse míssil de 300 Km estaria se transformando em um míssil “GENÉRICO” pras três forças armadas??
Pode ser… Pode
não ser, ainda não sabemos, o tempo dirá como sempre !!
O que fica claro de fato e
demonstra a qualidade do Plano Brasil, é que os comentaristas são
fundamentais pra não aceitar o conformismo, vão atras e encontram as cosias, e ainda podem ser uteis
no “Prever ou Errar” em todo tipo de situação, fazendo simulações e teses, tudo graças à
liberdade de expressão em comentar por aí! 
 
Isso até nos possíveis acertos
de alguns demonstra que não se precisa de credenciais pra poder
dizer o que se pensa a respeito de um equipamento!!
E assim tudo acaba colocando
ainda mais em ridículo quem não gosta de comentaristas falando
livremente em defesa e gosta sempre de exigir credenciais pra dar
crédito aos mesmos e seus comentários!!
Bem… Chupe essa manga!

Valeu!!

23 Comentários

    • Salve Francoorp, tomara que sim!

      más no caso desta verba da Marinha destinada à Avibrás, não se pode esquecer que o míssil antinavio MANSUP está em desenvolvimento, pela própria Avibrás…Então é bem possível que estes 54 milhões para a Avibrás se destinem a este desenvolvimento do MANSUP mesmo.

      • Seja como for mesmo que exista um segundo míssil esse terá muito do MT-300. O motor e próprio desenho do MT-300 podem ser aproveitados (com talvez algumas possíveis modificações) e mudando o recheio eletrônico. É uma forma de baratear o projeto aproveitando o máximo possível de outros projetos.

    • Vamos ver, mas eu acredito que seja plenamente possível.
      Pequeno leve e de bom alcance é um ótimo candidato a ser usado em navios e aviões como A-1, A-4 e Gripen E.

      “E vamos Brasil”

      • Pessoal uma pergunta que me veio atona uma arma dessas de fabricação Nacional com alcance de 300 Km cai em poder dos Argentinos eles com boas relações conosco invadem as Malvinas o governo Inglês protesta e tenta de todas as maneiras boicotar o fornecimento dessa arma e outras, Para os Argentinos e o Brasil nega-se a não deixar de fornecer aos Argentinos como ficaria a situação !

      • Ficaria como da outra vez que o Brasil forneceu armas e informações para os Argentinos e os inglês reclamaram e de nada adiantou. Quando vc já esta em uma briga é melhor não provocar outros.

      • Francoorp,
        no caso de uma versão anti aérea do AV-TM 300, aí vou concordar que foi viajada na maionese 🙂

        Porque o AV-TM 300 será um míssil subsônico, impulsionado por turbina, com esta motorização não seria possível utiliza-lo como míssil anti aéreo, seria necessário fazer um míssil totalmente novo em termos de motorização, aerodinâmica e provavelmente guiagem, quer dizer: Seria outro míssil.

        Mais fácil seria desenvolver um missil SAM a partir do A-Darter, por exemplo…

      • Alvez80,

        Eu estava pensando esses dias sobre isso, do Brasil desenvolver uma versão VL do A-Darter tanto terrestre como naval em conjunto com a Denel. Que poderia ser o futuro sistema SAM das futuras CV Barroso ao invés de comprar um sistema SAM estrangeiro.

    • Andre Bacha
      Acho isso improvável , o MT-300 foi desenhando para ser um míssil cruzeiro com velocidade muito inferior a de um antiaéreo, para essa função tudo deveria se mudado motor, computador e o próprio desenho do míssil ou seja seria outro míssil.

  1. Nenhuma surpresa até aqui,o MAN(SUP) não passa de um programa de modernização/atualização dos exocet’s da MB e o verdadeiro míssil anti-superfície/navio é o AV-TM 300 e por baixo ainda tem um míssil de cruzeiro.de alcance superior a 1000 km.

    • Cá estou stadeu…!

      Concordo que é de todo o interesse um míssil naval com 300km de alcance. Se puder ser carregada por uma aeronave naval, certamente poderá ser uma arma mais eficaz que Exocet…

      Contudo, há de se saber o perfil de voo desse míssil… Um míssil subsônico voando a grande altura é pato. Um míssil subsônico em sea skimming é uma arma letal…

      Mas ainda insisto que é pouco… Se o Brasil quiser mesmo “fechar o Atlântico” ou coisa que o valha, vai precisar de mais que isso… Estou falando de tipos como P-700 Granit russo e daí pra frente…

      E para propósitos terrestres também… Será necessário muito mais para se ganhar verdadeira flexibilidade dentro do território nacional, com mísseis de maior alcance e que possam ser lançados de uma distancia maior da fronteira…

      • O importante nesse caso é o investimento e a idéia plantada que agora vão trabalhar para render os frutos ,certo ?
        Os detalhes virão com a pesquisa, a doutrina e necessidades das aplicações.

      • stadeu,

        Concordo!

        O desenvolvimento da arma é fundamental para se adquirir proficiência na tecnologia pretendida. E não tem “caminho mais fácil” para isso… Somente assim será possível o salto rumo a tipos mais avançados.

  2. Uma versão naval do AV-MT 300 lançado tanto de terra,ar e mar seria uma caminho mais que natural no seu desenvolvimento. As modificações seriam no seu sistema de busca e o seu perfil de voo para Sea Skimmer.

  3. Pessoal não sou um especialista somente um brasileiro que ama e que quer o melhor para o povo brasileiro da mesma forma que todos os seguidores e comentaristas do bloog desejam ao Brasil por esta razam vou lembralos de que o principal e mais importante não foi comentado QUE É O ATO DE INVESTIMENTO POIS EU ACREDITO QUE BASTA IMVESTIR QUE O RESTO SERA FEITO POIS INTELIGENCIA E COMPETENCIA O POVO BRASILEIRO NÃO FICA ATRAS DE NINGUEM QUANTO AO DESENVOLVIMENTO DO MISSEL PARA AS TRES VERSÕES BASTA O GOVERNO INVESTIR QUE NOSSOS TECNICOS ENGENHEIRO PROJETISTAS E MECANICOS ETC,DARAM A RESPOSTA E NÃO DECEPCIONARAM O BRASIL importante os imvestimentos não podem parar.É sempre bom vizitar o bloog .

  4. Volto para pedir desculpas pois o STADEU JA HAVIA COMENTADO A RESPEITO DOS IMVESTIMENTOS mas pesso que usem meu comentario como um reforço não que o comentario do Stadeu precise.

Comentários não permitidos.