Categories
Defesa Sistemas de Armas Tecnologia

Força Aérea Brasileira recebe aviões não tripulados da Espanha

diana_bigO Instituto Nacional de Técnica Aeroespacial (INTA), órgão vinculado ao Ministério da Defesa espanhol, informou hoje que entregou para a Força Aérea Brasileira dois aviões não tripulados “Diana”.

A entrega faz parte de um acordo com a empresa brasileira Equipaer Ind Aeronáutica para a transferência de tecnologia, que tem como objetivo fazer com que a companhia fabrique e comercialize o dispositivo na América do Sul para aplicações de defesa.

INTA_DIANA_Fig1Por meio do acordo, o INTA fornece ao governo brasileiro duas unidades “Diana”, composto por um sistema de controle em terra e um segmento terrestre, composto por um lançador comercial e um carro adaptador.

Além disso, concede uma licença em regime de exclusividade e com limites de tempo, área geográfica e aplicação para a fabricação e exploração comercial da tecnologia “Diana”, e proporciona a formação e o suporte necessários para a fabricação, manutenção e operação dos sistemas.

Em um ato realizado na sede do INTA, nos arredores de Madri, foi assinado um convênio de colaboração entre o instituto e a Airbus Defence and Space para o Projeto de Offset requerido pelo Brasil.

O INTA atua como Offset Partner de Airbus Defence and Space, empresa obrigada a conceder compensações industriais à Força Aérea Brasileira pela aquisição por parte desta de produtos de defesa a Airbus Defence and Space.

O Brasil é um dos principais clientes de Airbus Defence and Space na região da América Latina.

Na atualidade, a Força Aérea Brasileira tem em operação um total de 12 aviões C-295, assim como oito P-3 Orion modernizados pela companhia.

Fonte: Terra via NOTIMP

3 replies on “Força Aérea Brasileira recebe aviões não tripulados da Espanha”

As poucos até que parece que as coisas estão evoluindo.

parece muito rustico mesmo…

andrepoa2002says:

Rustico? Precisava ver o drone da aeromot no final dos anos 80. Eu (garoto) trabalhava no gabarito de cablagens e afirmo: Aquilo sim era tosco.

Comments are closed.