Categories
Defesa Destaques Geopolítica

Equador anuncia sua retirada do Tratado Interamericano de Assistência Recíproca (TIAR)

Membros do TIAR em azul escuro. Países que deixaram o tratado em azul-claro.

O presidente do Equador, Rafael Correa, anunciou (05/o2/2014) a retirada de país do Tratado Interamericano de Assistência Recíproca (Tiar). O tratado, também conhecido como Tratado do Rio, (por ter sido firmado por diversos países americanos no Rio de Janeiro em 1947) determina que um ataque contra um dos signatários do acordo será considerado um ataque contra todos. Na época, 18 países firmaram o acordo, entre eles Brasil, Argentina, Colômbia, Venezuela, Estados Unidos e Cuba.

De acordo com a Chancelaria equatoriana, Correa assinou um decreto determinando a retirada do país do Tiar ontem (4), porque em janeiro a Assembleia Nacional decidiu pela saída. Na visão dos parlamentares, o tratado era considerado um “pacto militar agressivo”, firmado em uma época de tensões (após a Segunda Guerra Mundial e no começo da Guerra Fria). O documento oficial será enviado à Organização dos Estados Americanos (OEA).

O chanceler Ricardo Patiño acrescentou que a medida é um passo a mais na construção de uma “doutrina continental de segurança e defesa adaptada ao mundo contemporâneo e a serviço da construção de um mundo, mais justo e igualitário, que fomente relações pacíficas entre os Estados”.

O presidente Correa também comentou a retirada do Tiar, mencionando o caso da disputa entre a Inglaterra e a Argentina pelas Ilhas Malvinas em 1982. “O tratado ficou ferido de morte após a guerra das Malvinas, porque os Estados Unidos negaram apoio à Argentina, que havia sido atacada pelos britânicos”, disse.

Durante uma Assembleia da OEA, em junho do ano passado, a Nicarágua, o Equador e a Venezuela fizeram um acordo, também seguido pelo México e o Peru, para abandonar o Tiar.

* Com informações da Agência Pública de Notícias do Equador e América do Sul (Andes)

Fonte: EBC Agência Brasil

5 replies on “Equador anuncia sua retirada do Tratado Interamericano de Assistência Recíproca (TIAR)”

“O presidente Correa também comentou a retirada do Tiar, mencionando o caso da disputa entre a Inglaterra e a Argentina pelas Ilhas Malvinas em 1982. “O tratado ficou ferido de morte após a guerra das Malvinas, porque os Estados Unidos negaram apoio à Argentina, que havia sido atacada pelos britânicos”, disse.”

Tratado para ‘inglês ver’ = não serve para nada a não ser que certos interesses sejam atendidos.

PÉ DE CÃOsays:

todo tratado pode ser rasgado ainda mais em se tratando de geopolíticas ,em que os países vivem em metamorfose ambulante.

O TIAR já esta morto mesmo que os países não tenham saído dele (Me adimira a Argentina não ter saído dele oficialmente).

Cuba em azul caro? A Cuba era do TIAR? Estranho o.Õ

Comments are closed.