Defesa & Geopolítica

Os mandamentos de Putin para governar a Rússia

Posted by

Em sua incansável busca por uma ideologia que substitua o comunismo, o líder russo, Vladimir Putin, estabeleceu uma nova ordem moral cujos mandamentos são uma barreira contra a importação de valores ocidentais. “Os casamentos homossexuais não produzem filhos”, disse Putin durante seu último discurso sobre o estado da nação em uma tentativa de justificar sua oposição à legalização das uniões do mesmo sexo.

Durante os últimos meses, Putin acostuma subir ao púlpito, seja em entrevista coletiva ou perante o Parlamento, para predicar contra o liberalismo “sem gênero e estéril” que tenta equiparar “o bem com o mal”. O curioso é que suas críticas à propagação do que ele chama “ideologia populista de esquerda” lhe rendeu adeptos nos meios mais insuspeitados, como os setores mais ultraconservadores dos Estados Unidos.

Os mandamentos de Putin se inspiram nos valores familiares mais tradicionais promovidos pela Igreja Ortodoxa Russa (IOR), que vive uma época de esplendor desde que o antigo agente da KGB chegou ao poder, há 13 anos. “Sem esses valores, a sociedade se degrada. Isso, certamente, é conservadorismo”, proclama.

Para o chefe do Kremlin, as famílias devem ser grandes, ou seja, de três filhos, a única forma de reverter a alarmante tendência ao envelhecimento da população na Rússia. A adoção de crianças órfãs, um costume pouco comum no país, deve ser promovida entre a população, e as famílias adotantes receberão generosos subsídios e até casas melhores.

Nesse sentido, o governo definiu como objetivo de reduzir ao máximo a adoção internacional, impondo novos requisitos às famílias estrangeiras, o que impede homossexuais e solteiros de adotar crianças russas. A campanha homossexual, que inclui as marchas do orgulho gay, foi terminantemente proibida por lei com o argumento de que pode causar danos psicológicos e morais aos menores de idade.

Sem chegar à proibição, o governo limitou o aborto, já que a Rússia tem um dos índices mais altos do método no mundo. Agora, as interrupções da gravidez só podem ser feitas durante as primeiras 12 semanas de gravidez.

Além disso, foi estabelecido um período de dois a sete dias, conhecido como a “semana de silêncio”, para que a mulher possa reconsiderar sua decisão. A publicidade de qualquer serviço médico relacionado ao aborto também foi proibida por lei. Putin, que confessou ter sido batizado às escondidas de seu pai em 1952, um ano antes da morte do dirigente soviético, Josef Stalin, ordenou a devolução à IOR das propriedades confiscadas pelas autoridades comunistas.

“A Igreja é o parceiro natural do Estado”, declarou Putin, que parece imbuído pelo tradicional messianismo russo e pelas ambições de transformar seu país em uma reserva moral diante dos embates do relativismo moral ocidental. Em janeiro de 2012, o chefe de Estado recebeu a bênção do ícone de Nossa Senhora de Tijvin, na região de Leningrado, da mesma forma que todos os czares desde Ivan, o Terrível (1530-84), com a exceção do último, Nicolau II, que foi fuzilado pelos bolcheviques em 1918.

Ao mesmo tempo, o chefe do Kremlin se opõe radicalmente a que as meninas muçulmanas usem os tradicionais véus e lenços na cabeça nos colégios, alegando que a Rússia é um Estado secular. Putin também considera amoral a destruição dos monumentos de personagens históricos, seja de um czar, um revolucionário bolchevique, de Stalin ou do fundador da KGB, Felix Dzerzhinsky, como ocorreu recentemente em Kiev com uma estátua de Lênin.

“Qual é a diferença entre (Oliver) Cromwell e Stalin? Nenhuma. Segundo os liberais, (Cromwell) também é um ditador sangrento. E seus monumentos continuam aí, ninguém os derruba. Devemos respeitar qualquer fase de nossa história”, disse. Putin acusa os dirigentes ocidentais da “destruição dos valores tradicionais” ao revisar os princípios morais, o que tachou de “antidemocrático”, já que “vai contra a vontade da maioria da população”.

“O código de construção do Comunismo era, por assim dizer, uma cópia mal feita da Bíblia: ‘não matarás, não roubarás, não desejarás a mulher do próximo’. Mas esse código já não existe. E em seu lugar só podem vir os valores tradicionais”, analisou.

Paradoxalmente, o moralista Putin se divorciou neste ano de sua esposa Ludmila, com a qual esteve casado por 30 anos e tem duas filhas, decisão que foi recebida com mais alívio que surpresa pelos russos já que, não por acaso, era segredo que viviam separados havia anos.

EFE

 

Fonte: Terra

15 Comments

  1. Andrews27 says:

    Putin e exemplo de Homem, Proibindo a marcha desses doentes, e degenerados Homossexuais, garante a sobrevivência da Raça Heterossexual e fortalecendo cada vez mas a Etnia do povo RUSSO que sempre foram pertencentes a Raça Guerreira
    que duvidar disso so pesquisar a Historia russa mais Afundo

    • Deagol says:

      “Proibindo a marcha desses doentes, e degenerados Homossexuais, garante a sobrevivência da Raça Heterossexual e fortalecendo cada vez mas a Etnia do povo RUSSO que sempre foram pertencentes a Raça Guerreira”

      Não garante nada, as leis não podem udar a opção exual das pessoas.
      Os gays continuarão gays escondendo-se do governo.

      Acho mais degerados os corruptos e ladrões o que roubam e desperdição o dinheiro do povo.

      Além do mais, quanto mais gays existirem masi mulheres sobram para nós!

    • Deagol says:

      “povo RUSSO que sempre foram pertencentes a Raça Guerreira
      que duvidar disso so pesquisar a Historia russa mais Afundo”

      Se tiver tempo procure estudar as relações entre Rússia e Europa nos últimos séculos e veja como os europeus enxergavam o povo russo.

  2. ViventtBR says:

    Concordo de A a Z com essas considerações de conduta social putinianas.
    Colocar num mesmo balaio toda e qualquer conduta é irresponsabilidade.
    O que não tem nada a ver com preconceito e discriminação.
    Apenas uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.
    Simples assim.

  3. Luiz Oliveira says:

    “Qual é a diferença entre (Oliver) Cromwell e Stalin?” Muita, sob todos os aspectos. Uma delas é a de escala nos males que praticaram. Enquanto Cromwell foi um líder autoritário, Stalin foi um líder totalitário. Cronwell mandou matar muita gente, na conta dos milhares. Stalin foi responsável pela morte de cerca de 20 milhões de patriotas eslavos, incluindo Holodomor na Ucrânia, os expurgos e execuções em massa, os campos de trabalho forçados em Gulags. Stalin era tão perverso que os seus crimes foram denunciados pelo seu sucessor Krushev, quando foi iniciado um período de desestalinização. Querer acobertar os crimes de Stalin, como está querendo Putin, é um retrocesso até para os padrões da finada URSS. Putin age corretamente ao favorecer a família tradicional,ao banir paradas gays e adoção de crianças por gays. Isso que ele faz é positivo. No entanto, Putin não é confiável. Já disse certa vez que a maior tragédia no século XX foi o desaparecimento da URSS. Isto é, para ele, todos os crimes cometidos pelos dirigentes soviéticos, como Lênin e, principalmente, Stalin, não tiveram a menor importância.

  4. Alvez8O says:

    “Qual é a diferença entre (Oliver) Cromwell e Stalin? Nenhuma. Segundo os liberais, (Cromwell) também é um ditador sangrento. E seus monumentos continuam aí, ninguém os derruba. Devemos respeitar qualquer fase de nossa história”
    ——————————————————-

    Putin é um conservador pragmático, inteligente e arguto. Coisa rara de se encontrar no “mundo ocidental” atual…

  5. Blue Eyes, Na Resistência says:

    Putin simplesmente está lutando contra o esquerdopatismo dos fabianos ocidentais que aprenderam a manipular a verdade (movimentos alinhados de desestabilização social) exatamente com os soviéticos… os russos estão em luta com seus filhos ideológicos, o povo que só sabe mamar e não produzir nada… tipo os PETRALHAS… por isso, hoje, Putin é reconhecido como conservador até pelos conservadores americanos, acostumados a lutar contra as forças fabianas meta-capitalistas… na Rússia atual, ESQUERDALHAS não se criam… inclusos sapatões e viadinhos… o dia que o Brasil quiser ser um país sério irá adotar os mandamentos de Putin… ele tem minha admiração…

  6. Alvez8O says:

    Blue Eyes, Na Resistência:

    “…na Rússia atual, ESQUERDALHAS não se criam…

    —————————–

    Para variar, dizendo bobagens…O Partido Comunista da Federação Russa é o segundo maior partido da Rússia.

    Pelo visto, Putin é bem mais democrático do que o nosso Don Quixote de olhos azuis…

    • Blue Eyes, Na Resistência says:

      Ser “democrático” na sua óptica distorcida é praticar relativismo moral… é isso mesmo ???… então vc é democrata, mas é imoral e amoral… grande vantagem !!!… mas vindo de um ESQUERDOPATA fútil isso é normal…

  7. RobertoCR says:

    Nossa!

    Tá faltando muito pra esse povo saber o que é uma República. Aliás, coisa da qual o Puin não é muito amigo.

    O texto claramente tem alvo específico, definido nas palavras “homossexual” e “família” como elementos antagônicos. A única novidade é que estão usando o Putin para fazer ferver o discurso conservador. E antes que algum marrento me jogue a Bíblia na cabeça afirmo que o conservadorismo não é uma chaga da sociedade, apenas uma característica comum. O problema é que o mundo sempre anda melhor quando as ideias conservadoras são sobrepujadas por novos pensamentos e comportamentos sociais que, fatalmente, mudarão a forma da sociedade se comportar. E, com o tempo, os modernos de hoje serão os conservadores de amanhã. Simples assim. Seja capitalista ou não.

    Só para exemplificar, ainda estaríamos acreditando que só pássaros e anjos poderiam voar (conceito conservador), se alguns curiosos metidos a sabichões não tivessem desafiado este conceito (entre eles alguns padres). O bom em Putin é que ele não joga a História embaixo do tapete, por isso a questão dos monumentos. Querer dizer que um foi mais do que o outro é querer puxar a brasa para sua sardinha. Desonestidade histórica.

    Mas é só o que Putin oferece. Por mais que esteja dando um banho na política internacional, sua política interna realmente tem problemas por conta de sua mão pesada frente a reivindicações legítimas da população. Afinal, a Federação Russa é uma República e, em última instância, é a população e não o governante que decide o que é bom ou não para si mesma. E boa parte da população russa quer, no mínimo, mudanças mais profundas do que as apresentadas até agora. Putin internamente age como proto-ditador.

    Mas tem uma pérola bem interessante no início do artigo. Como o objetivo é denegrir Putin acima de qualquer coisa, mostrando-o como um cínico que se atreve a querer parecer ocidental, apelaram para um velho chavão europeu sobre a Rússia, só que agora adaptado a Putin: ” ‘A Igreja é o parceiro natural do Estado’, declarou Putin, que parece imbuído pelo tradicional messianismo russo e pelas ambições de transformar seu país em uma reserva moral diante dos embates do relativismo moral ocidental.”.

    Putin não pode se considerar religioso.

    Se for, a Igreja Ortodoxa não deve aceitá-lo.

    Se aceitar, deve ser excomungado em seguida.

    Se não for, acharemos um jeito de mostrá-lo como mentiroso pois sua moral não é a nossa e, por definição, é errada.

    Não esquecendo que a Rússia é, óbvio ululante, tradicionalmente um país messiânico. O terror do Cáucaso que aflorará das trevas para assombrar os pacíficos e comportados ocidentais. Aliás, se não me falha a memória, o termo “messiânico” também é usado por estas bandas tupiniquins para se referir a um antigo dirigente que saiu do poder com 80% de aprovação popular sobre seu governo.

    Seria cômico se não fosse patético.

    Putin não é um anjo na terra, mas foi escolhido pela população da Rússia. E será ela que deverá lidar com ele.

    Nós temos os nossos. E não são coisas como homossexualismo que atrasam o nosso cotidiano, mas a falta de espaço decente para falar sobre ele, entre muitas outras coisas que nos afetam cotidianamente. Um espaço que não seja tido como restrito a um grupo de auto intitulados senhores do comprtamento correto, que se dizem democratas mas que ajem de fato como o “companheiro” Putin. Este comportamento é uma chaga da qual o Brasil não vai se livrar tão cedo, infelizmente.

    República gente!

    Do grego RES(coisa) + PUBLICUS(povo)
    As coisas do povo são decididas pelo povo. E comportamento é uma delas.

    • Blue Eyes, Na Resistência says:

      Desde que o povo não esteja sendo guiado as cegas pelo relativismo moral que vc citou… o fim é o abismo para esse próprio povo… e isso é constatado em escritos milenares das mais variadas origens… degradação moral de um povo é caminho certo para a servidão… por isso o povo russo por intermédio do Putin não aceita vacilo nesse quesito… não serão subjugados facilmente… ACORDA BRASIL !!!…

      • RobertoCR says:

        Putz… relativismo moral!?!?!?

        Você se superou companheiro.

  8. Esse cara é perigoso, ele encarna o espirito da velha Russia imperial…Sds.

    • Deagol says:

      “Esse cara é perigoso, ele encarna o espirito da velha Russia imperial”

      É, ele repete muitos erros do passado.

  9. Deagol says:

    Acho que um dos maiores defeitos do governo Putin é tentar controlar a imprensa.

shared on wplocker.com