Defesa & Geopolítica

Venezuela, interesada en el Rafale dentro de sus planes de fortalecimiento aéreo

Posted by

Rafale-IAF-Artistic-Views26/12/2013

(Infodefensa.com) Caracas – En el segundo semestre de 2013, la Fuerza Aérea Venezolana concretó una serie de negociaciones para la dotación de, al menos, 72 nuevas aeronaves.

En primer término, se suscribió un contrato con la firma alemana Ruag Aviation para la adquisición de diez aviones de transporte Dornier 228 New Generation, los cuales serán destinados al Grupo Aéreo de Transporte Nº 9, el cual opera desde la base aérea General en Jefe José Antonio Páez, de Puerto Ayacucho, estado Amazonas.

Del mismo modo, se concretó la compra de 36 aviones de entrenamiento primario Diamond DA40, los cuales, conjuntamente con 16 helicópteros de entrenamiento Enstrom 480B, también negociados, conformarán parte de la dotacióndel Centro de Formación Conjunta de Pilotos de la Fuerza Armada Nacional, que se va a construir en Morichal, estadoMonagas.

Igualmente, se anunció la adquisición de nueve aviones de entrenamiento/ataque ligero  Hongdu K-8W Karakorum, de fabricación china, para elevar la flota actual de 15 aeronaves de ese modelo a 24.

Por otra parte, durante 2013, arribaron cuatro nuevos aviones de transporte táctico mediano Shaanxi Y-8F-200W, de un total de ocho adquiridos en China en 2011. A la fecha se han recibido seis unidades, las dos unidades restantes, se estima, llegarán a comienzos de 2014.

También se sumó a la aviación de transporte, un Beechcraft King Air 200 incorporado en el mes de julio.

Por lo demás, en junio comenzaron a operar con Grupo Aéreo de Inteligencia, Vigilancia y Reconocimiento Nº 8, las primeros vehículos aéreos no tripulados (UAV) Arpía 1, construidos en la Planta de Sistemas Aéreos No Tripulados, de laCompañía Anónima Venezolana de Industrias Militares (CAVIM). El Arpia 1 es la versión local del modelo Mohajer 2, desarrollado por la firma iraní Qods Aeronautics Industries

Finalmente, continúa el proceso de Inspección Mayor tipo G de once helicópteros AS332B1 Súper Puma y AS532AC/ULCougar, que adelanta Eurocopter en su planta de MarsellaFrancia, desde finales de 2011 y que debe culminar en 2015.

Entre Rusia, China y Francia

En julio de 2012, Venezuela formalizó ante el gobierno ruso una solicitud para adquirir aviones de combate Sukhoi Su-35, con los cuales se remplazaría a los Lockheed Martin F-16A/B Block 15 Fighting Falcon. Sin embargo, la Fuerza Aérea Venezolana no ha descartado otras opciones como, por ejemplo, el J-10 chino, aunque el fabricante, Chengdu Aircraf Industry Corporation, ha respondido que el avión aún no está disponible para la exportación. Sin embargo, según aseguran algunas fuentes locales e internacionales, actualmente el interés venezolano estaría centrado en el Dassault Rafale.

Otro proyecto importante, es el de la adquisición de un nuevo avión presidencial. Se han evaluado distintos modelos, incluido el Ilyushin Il-96, pero la propuesta más reciente es la referida al Embraer E190 Advanced Range.

Recuperación de aeronaves e infraestructura

En el presupuesto de 2014, está contemplado el gasto de 7.000 millones de bolívares, (1.110.690.000 dólares), para la recuperación de sistemas de armas. Asimismo, están siendo invertidos más de 5 millones de dólares, en partes y repuestos para la recuperación de los aviones de entrenamiento Alenia Aermacchi SF.260 y Cessna 182 Skylane, así como, para  los ultralivianos Challenger LSSII Special, estos últimos, pertenecientes a la Academia Militar de la Aviación.

Además, el presupuesto de 2014, contempla una inversión de 2,1 millardos de bolívares (333.207.000 dólares), para adecuación de la infraestructura y el equipamiento de los sistemas de información y comunicación.

Fonte: Infodefesa

64 Comments

  1. BrunoFN says:

    Bem ousados esses ”planos” n ?? … Su-35 (ja imaginaram Venezuela de SU-35 e o Brasil de gripen ??..)… duvido mt sonham com ele desde 2008… ja estouraram o limite de créditos q a Rússia liberou pra Venezuela … so se o ”BNDS” bancar .. hehhehehe
    Rafale … n da ne …
    J-10.. das opções acima e o q tem mais chances… fora o JF-17 …. um caça pra Argentina e Venezuela … .
    sera q n aceitam uns gripens n ?? ^^

  2. Deagol says:

    Agora só falta a permissão dos americanos.

    • Não precisam, os itens americanos no rafale podem ser substituídos, por indianos, russsos, chineses e mesmo, Franceses.

      • Carl says:

        Falar uma coisa dessa E.M.Pinto, é pedir para ser atacado por cães enfurecidos.

      • Deagol says:

        Quem está enfurecido Carl?

        Considero os venezuelanos nossos vizinhos e amigos, embora não concorde com política deles
        desejo sucesso ao país deles.

      • HMS_TIRELESS says:

        Embora não estejam ligadas aos itens presentes na aeronave, acho pouco provável que a venda aconteça exatamente por pressão dos EUA amigo Edilson!

      • Também acho pouco provável a venda, visto que a economia segue rumo ao brejo como de costume.

      • Deveriam ter impedido os Mistral pra Rússia então não.. seguindo essa tua lógica viciada HMS!

      • Deagol says:

        Talvez precise.

        Mesmo substituindo os itens de origem americana, por indianos, russos e chineses é bem difícil que a França venda caças para um país adversário de seu aliado americano.
        Segundo os venezuelanos seu arsenal é para proteger o país contra os EUA por isso não acredito nessa venda de Rafales.

        lembro que uma vez os americanos imperdiram a venda de radares franceses ao paquistão.

      • Rafa_positron says:

        Mesmo substituindo os itens de origem americana, por indianos, russos e chineses é bem difícil que a França venda caças para um país adversário de seu aliado americano.

        …..

        Então pq a França vendeu o mistral pra Rússia?

        Ta vendo?

        Como vc so fala besteira….

      • Rafa_positron says:

        Em tempo: pq a franca nao venderia a Venezuela se vendeu mistral pra Rússia?

      • Deagol says:

        PQ a Rússia não está sob embargo militar!

    • Rafa_positron says:

      Ta vendo?

      Como vc so fala besteira ?

      A desonestidade intelectual trilogiense é lastimável… Os componentes americanos no Rafale podem ser substituídos … Seria até interessante ver os EUA perderem vendas de componenentes nestes tempos de crise…

      • Blue Eyes, Na Resistência says:

        Tudo pode ser substituído, inclusive o próprio caça… mas a pergunta que fica é: mas a que custo ???… venderiam os franceses somente os caças “pelados” ???…

      • Deagol says:

        “Os componentes americanos no Rafale podem ser substituídos … Seria até interessante ver os EUA perderem vendas de componenentes nestes tempos de crise…”

        Os EUA já perderam a venda de componentes com a proibição da venda de nossos supertucanos.

        Segundo você nem sabe se russos e chinses produzem componentes eletrônicos que sirvam no Rafale.
        E mesmo que porduzissem o avião teria que passar por uma sére de novos testes que encareceriam ainda mais o Rafale.

        E por fim, eu que os franceses dificilmente venderiam Rafales à Venezuela para não contrariar seus alidos norte americanos. Foi isso que eu disse.

        Quem só fala besteira é voce, pois nem capacidade de interpretação tem!

  3. Rogério says:

    Ué, mas eles não possuem o suprassumo do universo, Su-30?

    O que aconteceu? kkkkk

    • Os Venezuelanos procuram um caça para substituir os F16, na classe superiro se encontra o SU 35 e Su 30, provavelmente os únicos modelos disponíveis a eles, a menos que a china consiga licença e queira exportar os J11 e 16.
      Quanto ao Su 35 ele sempre esteve no desejo dos Venezuelanos, mas como já dito, não é intensão russa fornecê-lo.
      OS SU 30 estão encerrando a linha de produção e a Rússia vai focar-se no 34 e 35.
      Quanto a venezuela, creio que o J 10 A seja o candidato mais provável. Mas a própria china mantem restrições a exportação dele.
      Somado tudo isso, como dito pelo Melkor, ainda tem o Fator, Papel Higiênico a ser resolvido, portanto…

      • Rogério says:

        Pode ser, ou o limite de credito da Venezuela estourou,
        mas ainda acho que deve ser um pesadelo logístico operar qualquer Sukhoi/Mig, tão longe, geograficamente, da Rússia, só para quem não tem opção mesmo, no caso do Peru eles fazem isso a mais tempo,estão acostumados, mas o inicio de ser sofrido.

  4. Melkor says:

    Rafale para a Venezuela? Possível.
    Mas só depois que o papel higiênico voltar para as prateleiras.

    • Blue Eyes, Na Resistência says:

      Parece que já conseguiram um substituto para o papel em falta… está chegando uma grande remessa de sabugos… só tão esperando a poste ser novamente inserida em seu posto para começarem a receber a carga… 🙂

  5. Henrique says:

    Essa eu queria ver……. demoramos 15 anos para escolher um modelo para compra de meia dúzia de unidades e os Venezuelanos comprando de pronto SUs e quem sabe agora os .. “Rafales”…
    Tomara que comprem mesmo, talvez assim se dê mais atenção à nossa defesa por aqui pois a escolha dos Gripens (ou se fosse qualquer um dos outros concorrentes) se deu porque nem o governo aguentava mais a pressão para que fosse tomada uma decisão final sobre o FX, pois já estávamos passando vergonha lá fora.
    Abraço,

  6. Lucas Senna says:

    Só resta saber o donde virá o dinheiro para mantê-los operacionais. Porque com F-16, Su-30 e futuramente Rafale, a logística da FANB vai virar uma verdadeira salada de frutas, quero ver que malabarismos eles vão fazer pra manter uma logística coerente. Por um outro lado, se forem bem sucedidos em tal empreitada, vai ser um puta soco no baço de uns e outros que andavam dizendo por ai que é impossível para a FAB operar aeronaves não ocidentais por problemas de logística…

    • William says:

      Sem falar nos parafusos de Marte.

  7. nelore1 says:

    A Franca nao aguenta a pressao. Muita conversa fiada francesa para Brasileiro ver.Os Russos que tem nao voam por falta de pecas..coisa tipica Russa.Serve para fazer Air Show como ninguen.

  8. CAPA PRETA says:

    kkkkk, o que será que os balivarinos da Venezuela estão fumando ? com uma inflação de mais de 50% ao ano, não vão consegueir manter voando nem todos os seus 24 SU30, quando mais adquirir e manter equadrões dos carissimos SU35 e Rafales.

  9. Andrews27 says:

    Mas é logicamente que eles estão interessado no Rafale, depois de estourarem o credito para compra de armas que a Russia libero, só os resta irem para outra loja Estrategia Ruim para quem não entende de finanças confirmando que a noticia do SU-35 era Falsa

    Off topic : Falando em Venezuela quebrada olha oque aconteceu
    http://www.lapatilla.com/site/2013/12/28/venezuela-vende-el-estado-delta-amacuro-a-china/

    • Blue Eyes, Na Resistência says:

      Então tá fácil… logo, logo os PETRALHAS descobrem essa saída e vendem um pedaço da Amazônia para os chinas para quitar a dívida interna monstruosa que criaram… a Petrobras já venderam…

    • Henrique says:

      Como diz o último parágrafo do post: “Feliz día de los inocentes le desea todo el equipo de lapatilla.com” ….
      Um monte de gente discutindo alteradamente uma noticia fake do dia dos bobos…..rs
      Abraço,

  10. Carl says:

    Vamos ver… Brasil com Gripen E e a Venezuela com Su-30, Su-35 e Rafale.

    Parabéns Brasil, parabéns…

    Não é que eu tema que o Brasil seja atacado pela Venezuela, é mais fácil os EUA fazerem isso, o problema é que eu to com inveja! Caramba a Venezuela com os melhores caças de quarta geração do mundo e nós com o “super” Gripen E…

    • Blue Eyes, Na Resistência says:

      rsrsrsrsrssrs… vc é uma piada…

      • Carl says:

        Blue Eyes, Na Resistência

        E vc como sempre sem nada para acrescentar ao debate só provocações baratas como de costume…

    • William says:

      Colega, se a Venezuela ousasse entrar em problemas políticos e ou bélicos com o Brasil seria uma benção, ia chover dólar neste país… teríamos uma ajudinha externa pra virarmos ponta de lança conta a Venezuela….hehehe…..

      • William says:

        conta = contra

      • Henrique says:

        Isso seria interessante William, tá faltando algum conflito territorial por estas bandas para o gigante “acordar” do sono eterno dos inocentes….
        Trópicos, Praia, Carnaval e Oba Oba deixaram este país prostrado demais ….
        Abraço,

      • Deagol says:

        “Trópicos, Praia, Carnaval e Oba Oba deixaram este país prostrado demais ….
        Abraço,”

        Mas temos que lembrar que a grande maioria do nosso povo é trabalhadora e sofrida.
        Também gostariade ver o gigantes acordar, não só na área militar mas também em todas as outras.

        Mas não através de conflitos militares. Tomara que o Brasil e América latina vivam sempre em paz..

      • Henrique says:

        Caro Deagol, não estou dizendo que o brasileiro não é trabalhador, pelo contrário, com todas as dificuldades até de transporte público como um de tantos outros exemplos, o nosso povo trabalha sim.
        O problema são as questões político-sociais onde o brasileiro quer deixar sempre para um outro resolver, … não cobra, não exige, não fiscaliza, não boicota, não briga… e isso se reflete também na política externa onde somos reféns de políticas nefastas ao nosso país, políticas estas que perdoam dívidas de países corruptos, que doa refinarias a caloteiros, que aumenta nossa conta de luz para pagar a chantagem do Paraguai, que cobra impostos absurdos sem contrapartidas sociais adequadas, que briga pelo resultado do carnaval mas não por uma educação pública de melhor nível… este é o Brasil e isso só vai mudar (infelizmente) quando tivermos algum conflito de fato (seja interno ou externo) que venha a exigir de nosso povo que assuma seu papel patriótico, não deixando pros outros resolverem os problemas. Abraço,

      • Deagol says:

        Bá amigos, espero que nunca haja problemas bélicos entre países da América Latina.
        Guerra na selva é difícil, mesmo que nossas tropas sejam melhor treinadas perderiamos muita gente, sem contar alguns estragos que os Sukhois podem fazer em nossos civis.

        Saudações.

      • Carl says:

        Gente relaxa o Brasil não tem problemas com seus vizinhos é mais fácil entramos em conflito com um certo país do Norte que está sempre em guerra.

  11. stadeu says:

    Pelo lado militar eles estão absolutamente certos de escolherem vetores ecxistentes no mercado de primeiríssima qualidade, sem complexo de vira-latas … e o RAFALE ?? … a melhor escolha com capacidade inclusive de fazer um ATAQUE NUCLEAR .
    Parabéns morin, saito e dilma … ahh sim, parabéns pro mantega também que teve sua opinião levada em conta nessa estória toda .

    Agora pelo lado financeiro, social etc e tal… o prof. girafales tinha que cuidar de seu país como um todo, que medinha é essa girafales, parte de um verso da Escritura diz :

    “” … o teu maior medo , é exatamente isso que te acontecerá .”””

    O país vai virar, mais cedo ou mais tarde.

    • _RR_ says:

      stadeu…

      A capacidade nuclear do Rafale está baseada no míssil ASMP. Jamais os franceses venderiam esses preciosos mísseis com cabeças de guerra nucleares… Acho que até o SCALP é difícil eles venderem ( se venderem, vai ser caro pra caramba )…

      • stadeu says:

        Nós não sabemos o que foi oferecido pela França, não foi divulgado.

    • Deagol says:

      “a melhor escolha com capacidade inclusive de fazer um ATAQUE NUCLEAR .”

      Quase todas as aeronaves de combate americanas e russas possuem capacidade de fazer ataques nucleares.

      • stadeu says:

        o Gripe não tem essa capacidade.

      • Então não tem nem o que denegrir no caso de venda de mísseis pra esse tipo de missão…

      • Rogério says:

        Explica aí qual capacidade que ele não tem, já te fiz essa pergunta e vc fingiu que não percebeu. Jaguar, MiG-21 e até A-4 já levaram vetores nucleares, até o B-29 kkkkkkk

        Fica aí recitando essa baboseira de que o Gripen não poderia levar um artefato nuclear mas nem sabe do que esta falando, um artefato nuclear pode ser qualquer coisa que leve uma ogiva nuclear, uma bomba de queda livre ou um míssil de cruzeiro.

        Nunca me interessei pelo assunto, mas em uma rapida pesquisa achei que uma bomba termonuclear B-61 pesa entre 320 kg e 540kg dependendo da versão, e pode ser transportado pelo F-16 e A-4, já o ASMPA pesa 900kg, então qual o know how necessário para lançar isso? Até o Ghibli italiano pode.

        E quais as diferenças estrutural/espiritual que uma aeronave, que já esta homologada p/ lançar o RBS-15 e o KEPD 350, precisam para lançar um míssil de cruzeiro nuclear?

        Explica aí, já que vc sabe mais que a FAB toda.

      • stadeu says:

        Meu chapa digita RAFALE NUCLEAR no google e leia … ser vira nos trinta véio.

      • Rogério says:

        Vc não sabe o que escreve, não diz coisa com coisa, não respondeu a pergunta pq não tem essa resposta,Só mais um achismo bobo, trolagem infatíl.

        A unica coisa que faz o Rafale ter capacidade nuclear e a França possuir armas nucleares, kkkkk

      • Rogério says:

        Alias, até li um livro a respeito que afirma que os Etendard da Aeronavale usaram o ASMPA, conta aí o que um Etendar faz que o Gripen é não pode fazer?

      • O Rafale possui essa capacidade de lançamento nuclear, com o modelo Rafale-M!

  12. Andre Bacha says:

    Acho que o principal motivo dessa alternativa de compra é a falta de crédito (limite estourado) com os Russos.

    Agora, se os Franceses vão financiar a compra…. sei não!

    Sds.

  13. César Pereira says:

    ”Otro proyecto importante, es el de la adquisición de un nuevo avión presidencial. Se han evaluado distintos modelos, incluido el Ilyushin Il-96, pero la propuesta más reciente es la referida al Embraer E190 Advanced Range.”

    O Ilyushin Il-96 e o Embraer E190, são aeronaves diferentes,mas digamos que o governo de Caracas pense em comprar o Embraer E190, nos vamos ficar de saia justa de novo,vamos ter que procurar um buraco para nos enfiar, tudo porque nós não temos tecnologia própria,não somos donos da bola !

  14. andrepoa2002 says:

    A Venezuela com tantos problemas aventados pela mídia teria condições financeiras para bancar os franceses? Um passarinho me contou que o óleo pesado vai ter queda na cotação, com menos “petrodolares” como fica?

  15. helveciofilho says:

    por LUCENA
    .
    .
    .
    Nessa compra de “prateleira” que o governo populista da Venezuela faz,não agrega em nada a sua indústria,muitos criticam o governo brasileiro por não fazer o mesmo que a Venezuela.
    .
    O Brasil não tem inimigos ou vizinhos inimigos como tem os EUA,Israel,China ,Irã,Rússia,Japão,Coreia do Sul,..etc..ou seja,a diplomacia brasileira sempre pautou no diálogo resolver os seus litígios com os seus vizinhos ou não.
    .
    Graças a isso,facilita ao Brasil que possa desenvolver a sua defesa concomitantemente com o seu parque industrial bélico,sem stress como se vê com muito país por ai,que faz investimentos vultuosos a toque de caixa.
    .
    O Brasil por ter uma dimensão continental,as vezes tem que fazer a “velha escolha de Sofia”,com o seu cobertor curto.
    .
    A Venezuela poderia fazer o mesmo,investir na sua indústria e capacitá-la pois,não tem as dimensões do Brasil e tem as mesmas características demográficas que muitos países europeus e uma vizinhança amigável se comparado com o Oriente Médio e a Ásia.
    .
    Assombra dos EUA no continente,com a sua política expansionista é antiga,dá para resolver sem muitas complicações,o governo venezuelano como arauto do socialismo e do comunismo deveria saber que antes de mais nada,o seu povo necessita de mais coisas básicas na suas casas do que armas,como por exemplo,trabalho e ótima qualidade de vida,é isso que um governo socialista busca em primeiro lugar.
    .
    A insegurança, muita das vezes, é o resultado da falta do estado na sociedade,deixando os serviços básicos como educação,saúde,segurança pública,..como se vê,os grandes problemas da Venezuela são iguais e comuns em todos os países da região e do planeta.
    .
    Uma coisa eu concordo com o nosso governo brasileiro,ele está desenvolvendo a nossa capacidade de defesa e da nossa indústria, dentro da nossa realidade pacífica,sem importar modelos,problemas ou compara os nossos com dos outros; como muitos gostaria que fosse, só para justificar uma corrida armamentistas na região.

  16. Guga says:

    Alguém sabe quais os componentes do GRIPEN NG (além do GE F-414) são norte-americanos? Seria interessante a Venezuela bancar a integração de componentes alternativos (uma turbina EJ200?) para o GRIPEN NG. Montamos por aqui e embalamos para presente.

  17. RobertoCR says:

    Eu não acredito nisso.

    Até porque a França, por mais que queira vender o caça, não estaria disposta a se associar a Venezuela com a venda de equipamento tão sensível.
    Não combina com o atual jogo geopolítico mundial.

    Abs

    P.S. – vergonhosamente alguns blogs estão apresentando apenas metade da informação apresentada aqui no PB. Nem pra citar a possibilidade da Embraer fornecer o avião presidencial.

    P.S.2 – a rasgação de seda pra cima do Gripen está enchendo o saco. Parece que a economia do Brasil vai ser salva só por conta desta compra.

    • Wolfpack says:

      Concordo, são na maioria deslumbrados, parecem pinto no lixo, se lambuzando no self elogio, ou do outro mais deslumbrado ainda. Tenho somente pena dessa gente. Criam um assunto e ficam girando tentando morder o próprio rabo. E se alguém aparece e fala, olha, a Venezuela não seria um dos clientes do Gripen NG na América Latina? Sai debaixo… E o Rafale será embargado pois a Thales será impedida de vender o OSF, Spectra, RBE2 AESA, ou kits AASM Hammer, Scalps, damocles, e o MBDA fabricado na França Meteor. Os americanos ligarão hoje mesmo ao Hollande impedindo isso. Deveriam estar preocupados com os itens de tecnologia francesa no Gripen NG e não no que a Venezuela irá comprar. Além do mais se o Peru fechar com a Espanha, quais clientes na América Latina restam para o Gripen NG? Argentina? Paraguai, Bolívia 😀 é de chorar tamanho amadorismo e aquele me engana que eu gosto.

  18. Wolfpack says:

    Pergunta ao Brigadeiro Saito:
    Su-30MK + Rafale F.3 assusta ou só impõe respeito?
    Não existe até onde eu sei nenhum embargo econômico ou de vendas de armas a Venezuela. Ele compram NaOPs da Espanha e nem por isso o negócio não saiu. Não vejo nenhuma possibilidade se decidida a compra de Dassault Rafales por parte da Venezuela, que não seja concluída. Além disso, faço a pergunta inversa, Brigadeiro Saito perdemos um cliente para os Gripen NG na América do Sul?
    Imagine se o Peru assina com a Espanha a compra dos EF2000 Tranche 1?
    Isso assusta não Brigadeiro Saito? Mas tem muita gente estourando champagner no COPAC, redações de blogs financiados pela SAAB, com inclusive viagens pagas a Suécia. E por que não lobistas ex Fabianos. O Brasil, como sempre, mas tem muita gente rindo de orelha a orelha as custas da macacada. Compramos um LIFT e vamos com ele até que a sorte nos abandone.

    • Carl says:

      Falou bonito!

      “Pergunta ao Brigadeiro Saito:
      Su-30MK + Rafale F.3 assusta ou só impõe respeito?”
      Cara como eu gostaria de fazer essa pergunta para aquele saf… do Saito!

      Mas mesmo com toda essa meleca rondando o Gripen ainda existe um ponto positivo. Como ele relativamente barato podemos (devíamos pelo menos) compra-lo em quantidades enormes (200-400) e só sim teríamos uma defesa que assusta e que impõe respeito com LIFT Gripen.

  19. William says:

    Vou me assombrar se o contrário ocorrer, mas não acredito nesta compra, sendo ou não viável.

  20. O Brasil ñ pode, +, os ” Venezuekanos” insitem em se armarem..e c o melhor…Sds.

  21. _RR_ says:

    Amigos,

    Substituir componentes não é algo assim tão simples… Há uma diferença enorme em fazer isso com uma aeronave já pronta ( Rafale ) e outra que ainda não está ( Gripen NG ). Mesmo que a aeronave possua uma arquitetura mais aberta, a substituição costuma demandar tempo e dinheiro…

    O custo operacional também seria diferente; principalmente por se perder o benefício da economia de escala…

    Um Rafale com novos componentes até é possível, mas isso exigiria um grande trabalho em hardware e ( principalmente ) software.

    Encontrar sistemas com desempenho compatível realmente não é tão difícil. O problema é encontrar sistemas cuja arquitetura seja adequada a célula da aeronave e a outros sistemas que são indispensáveis. Os problemas enfrentados pelo Brasil com os seus Hind são um exemplo bem simples dos problemas que se enfrentariam nesse caso… Enfim, nunca será tudo “plug and play”…

    Quanto a possibilidade de venda, eu sinceramente não ficaria surpreso com uma aquisição por parte dos venezuelanos… Os franceses estão realmente precisando vender o caça. Aliás, eles, os franceses, ao longo da história já demonstraram que não tem enrosco na hora de vender o que produzem. Contudo, mesmo que ocorra uma venda, acredito que ela possa ser consideravelmente menor ( talvez em número para dotar uns dois esquadrões ), no intuito de preservar os interesses da França junto ao seu aliado americano. Afinal de contas, uns 24 Rafales seriam uma extraordinária defesa contra Brasil ( dependendo dos números brasileiros daqui pra frente ) e Colômbia, mas estaria longe de ser uma grande ameaça aos americanos…

    • RobertoCR says:

      O _RR_
      Me faz um favor.
      Me relacione, se puder, quais são estes problemas de compatibilização dos Hind. Já li muita coisa vaga sobre isso na internet, fora os debates inúteis e sem informação, só torcida. O máximo que encontrei foi uma página no Facebook de alguém que, suspeito, ser da base aonde estão os helicópteros, mas tratava do assunto com ironia, então deixei pra lá. E da parte da FAB não encontrei nada.

      Não é provocação. é que considero o assunto importante.
      Obrigado

      Abs

  22. PÉ DE CÃO says:

    parabéns a força aérea venezuelana ,que já esta atrás de mais vetores ,e penso que isso sera decidido no mínimo em dois anos

shared on wplocker.com