Gripen NG vai usar mísseis A-Darter

A-Darter

O Gripen NG vai usar os mísseis A-Darter, produzidos no Brasil pela Mectron em parceria com Avibrás e Opto Eletrônica. O teleguiado já passou por três fases de testes e entra na pré-produção em 2014.

Na África do Sul, o equipamento vem sendo integrado ao Gripen JAS-39.

Fonte: ISTOÉ Independente 

12 Comentários

  1. Giancarlos, vc está acostumado a emitir opiniões copiando o comentários dos outros, ou seja, vc não tem opinião, então explique este teu comentário , vc realmente pensa isso????? lástima, dá vontade de chorar, como pode uma pessoa fazer um comentário tão descabido e infeliz…

    • Temo que a escolha cairá sobre o Derby, com seus impressionantes 40k m, será propagandeado como a bala de prata capaz de abater estrelas.
      infelizmente acho que o Meteor vai passar batido.

      • Nem precisava ser o Meteor já que dizem que o Gripen é de fácil adaptação poderia ser o russo R-77M ou o AIM-120C7 de nossos (segundo alguns) aliados americanos, apesar que deles receberiamos um não logo de cara, então sobra o próprio Meteor e o R-77M qualquer um dos dois/três seria muito bem vindo.

      • Os yankees não venderiam os seus AMRAAM ao Brasil por nada.. mesmo que comprando os F-18. Sem os F-18 então não precisa perguntar aos americanos.

      • Eu acredito que por contrato, venham alguns meteors sim chefe, a Suêcia tem participado do desenvolvimento ativamente, mas creio que será uma quantidade irrisória, uns 15 mais ou menos.

  2. Essas revistas são muito fraquinhas mesmo. É obvio que o Gripen E/F (não NG) vão usar o novo míssil A-Darter, se não para que fazer ele?
    E se eles querem mesmo saber posso adiantar outros misseis que o Gripen E/F vão usar; Piranha, Piranha B, Python 3 e 4 e o míssil Derby. Como eu sei disso? Simples o contrato já previa que o avião vencedor seria obrigado a usar todas as armas do arsenal da FAB.
    O que os “profissionais” da revista poderiam tentar descobrir é se vem algum míssil novo (novo no sentido que não temos eles hoje) como o Meteor, AIM-120 ou o russo R-77 isso sim seria mesmo uma novidade agora dizer que o Gripen vai usar o míssil A-Darter parece até piada.

  3. Alexandre
    31 de dezembro de 2013 at 15:33

    Giancarlos, vc está acostumado a emitir opiniões copiando o comentários dos outros, ou seja, vc não tem opinião, então explique este teu comentário , vc realmente pensa isso????? lástima, dá vontade de chorar, como pode uma pessoa fazer um comentário tão descabido e infeliz…==== Vc, pensa assim, + veja, no final de 2018 q iremos receber os primeiros GRIPEN NG, e esses caças, são p paises q pequena dimensão; claro q a escolha e melhor q nenhuma, ainda assim deveriam ser os caças Russo Su-35BM e ou os “S” e Ivan ou Chineses e td eles se comprometeram a nos fornecer T&T dos mesmos. São caças países de dimensções = ou > q o BRASIL…ñ gosto de contra por um comentário p ñ polemizar. Só espero q essa tecnologia no dê um caças Brasuca dentro de no máximo (5) cinco anos….Sds amigo.

  4. O Gripen é um excelente caça Low, não cabe compara-lo ao Su-35(Que é o Big One) e mesmo aos F/A-18 e ao Rafale que são caças médios.
    Num cenário Latino Americano em que não temos contratempos com nossos vizinhos o Gripen é ideal por ser muito robusto e barato e boa parte do caça será produzido aqui.Gostaria que com o tempo ele fosse 100% nacionalizado, mas ainda não temos um turbina de alta performance disponível e não temos uma aviônica no estado da arte se Israel quiser produzir radares para o Gripen aqui será bem vinda.
    Repito que o Gripen cai como uma luva numa guerra assimétrica em que corsários atiram um chuva de mísseis de longe para destroçar nossa infraestruturas e bases ,e por isso defendo a aquisição de um punhado de Su-34 para patrulhar o pré-sal e Atlântico Sul, mas um passo de cada vez que primeiro venham os Gripens.

Comentários não permitidos.