Defesa & Geopolítica

Brasil vai na contramão do mundo e corta investimento em pesquisa e inovação

Posted by

WTFCLAUDIA ROLLI
DE SÃO PAULO

Os investimentos feitos pelas empresas brasileiras em Pesquisa e Desenvolvimento tiveram retração de 18,3%, segundo estudo da consultoria internacional Booz & Company. Os gastos passaram de US$ 3,7 bilhões para US$ 3 bilhões no período.

A tendência está na contramão do que ocorre no mundo. Os investimentos em P&D cresceram 5,5% em relação ao ano passado e chegaram ao valor de US$ 638 bilhões, segundo estudo com mil companhias de capital aberto – o Global Innovation 1000.

Estão na lista das que mais investem nessa área seis companhias: Vale (95ª posição); Petrobras (119ª); Gerdau (714ª); Totvs (902ª); CPFL Energia (937ª) e Embraer (985ª).

Segundo a consultoria, além de elas perderem posições em relação ao ano passado, a Copel (Companhia Paranaense de Energia), que havia entrado no ranking em 2011, o deixou neste. As seis empresas também reduziram os valores investidos na comparação com os recursos aplicados nesse setor em 2012.

Reportagem da Folha mostrou em setembro que a indústria de transformação brasileira gastou cerca de R$ 12 bilhões em pesquisa, desenvolvimento e inovação no ano passado -o valor é metade dos gastos para pagar tributos (R$ 24,6 bilhões). Os dados são do departamento de competitividade e tecnologia da Fiesp, federação das indústrias paulistas.

RESULTADO X INVESTIMENTO

Um dos pontos destacados em relação aos investimentos globais é que, apesar de as empresas aplicaram mais recursos em P&D (tendência contrária do que ocorreu no Brasil), esses valores mais elevados não garantiram melhores resultados financeiros para as empresas.

Segundo o estudo, essas companhias gastaram 8,1% de seus orçamentos de P&D em ferramentas digitais para aumentar produtividade e viabilizar os processos de inovação.

Entre as mais inovadoras, Apple e Google encabeçam o ranking pelo quarto ano consecutivo. Em terceira colocação, está a Samsung, que tirou a 3M da posição.

A Amazon subiu da décima para a quarta posição. A 3M ficou em quinto lugar, seguida por GE, Microsoft e IBM. A Tesla, que entrou na listagem neste ano, ficou na nona colocação. O Facebook reaparece em décima posição, depois de ficar ausente no ano passado, segundo cita o levantamento.

Por região, as taxas de gastos com P&D aumentaram mais em empresas sediadas na China, com expansão de 35,8% no período entre 2012 e 2013.

Ainda segundo o estudo, 90% dos investimentos globais feitos neste ano nessa área foram de empresas norte-americanas, europeias e japonesas. Apesar das dificuldades econômicas na Europa, o levantamento destaca que os investimentos em P&D nessa região cresceram 4,5%.

Já os investimentos no Japão caíram 3,6% em 2013. “É a primeira vez, desde a recessão de 2008-2009, que uma economia desenvolvida apresentou queda nos gastos com inovação”, destaca o estudo.

Por setor, 65% do total global investido em P&D vieram das indústrias de computadores & eletrônicos, das farmacêuticas e das empresas do setor automotivo.

Fonte: Folha

14 Comments

shared on wplocker.com