Defesa & Geopolítica

Governo dos EUA começa seu fechamento parcial

Posted by

As agências federais dos Estados Unidos receberam nesta terça-feira ordens para suspender suas atividades não essenciais pela primeira vez em 17 anos pela ausência de recursos para mantê-las funcionando, devido à falta de acordo no Congresso para aprovar o orçamento.

Pouco antes da meia-noite da segunda-feira, o Escritório de Orçamento e Gestão da Casa Branca (OMB) deu instruções às agências federais para que executem “os planos para um fechamento ordenado devido à falta de fundos”.

O fechamento do governo, o primeiro nos Estados Unidos desde janeiro de 1996, obrigará que quase 800 mil funcionários fiquem sem trabalhar e pode custar mais de US$ 1 bilhão aos cofres públicos, segundo a Casa Branca.

“Infelizmente, o Congresso não cumpriu com sua responsabilidade. Não foi capaz de aprovar um orçamento e como resultado, grande parte do nosso governo deve fechar agora até que o Congresso volte a financiá-lo”, disse o presidente dos EUA, Barack Obama, em um vídeo divulgado pela Casa Branca.

A mensagem de Obama se dirige aos militares do país, que continuarão trabalhando mesmo com o fechamento do governo e que, graças a uma lei de emergência assinada pelo presidente na noite de ontem, continuarão recebendo seus pagamentos.

O fechamento acontece após mais de uma semana de debates e propostas de lei cruzadas nas duas câmaras do Congresso, divididas pela estratégia republicana de utilizar o debate sobre o orçamento como pretexto para modificar a reforma de saúde promulgada em 2010.

“Este é realmente um dia muito triste na história do Congresso”, disse a líder democrata na Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, aos jornalistas pouco antes da meia-noite.

A Casa Branca pediu imediatamente ao Congresso que continue negociando para acabar o mais rápido possível com a crise.

“Pedimos ao Congresso uma ação rápida para aprovar uma resolução que proporcione recursos durante o tempo necessário para aprovar o orçamento para o ano fiscal 2014, e para restaurar o funcionamento de serviços públicos críticos”, disse a diretora do OMB, Sylvia Burwell, em mensagem às agências.

Enquanto alguns republicanos continuam debatendo no plenário da Câmara, o Senado suspendeu suas sessões até as 11h30 (de Brasília) desta terça-feira.

EFE

Fonte: Terra

Obama aprova pagamento de militares mesmo sem orçamento

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assinou na segunda-feira uma lei que permitirá que todos os militares continuem recebendo seus salários durante o fechamento do governo, que ocorreu na meia-noite desta terça-feira. Obama assinou a lei sobre os militares, aprovada unanimemente no domingo pela Câmara dos Representantes e confirmada na segunda-feira pelo Senado.

A medida garante o pagamento dos militares ativos, da Guarda Litorânea e os civis e prestadores de serviço que dão apoio aos departamentos de Defesa e Segurança Nacional, durante o período que durar a paralisação temporária do governo.

No entanto, se estima que 50% dos 800 mil funcionários civis do Pentágono serão enviados para casa, muitos deles sem receber, enquanto durar a crise.

Saiba quais os setores do funcionalismo público americano que serão afetados.

Departamento de Defesa

Os 1,4 milhão de militares uniformizados em serviço não vão parar de trabalhar, mas poderão ter seus salários afetados. Cerca de metade dos 800 mil funcionários civis que atuam no departamento vão ficar em casa. Os demais, que atuam em atividades consideradas importantes para a segurança nacional, deverão ir ao trabalho.

“Militares e outros civis que continuarão atuantes serão pagos retroativamente assim que o impasse for resolvido”, afirmou Robert Hale, autoridade do Departamento de Defesa.

Departamento de Energia

A maior parte das instalações do Departamento de Energia fechará as portas. Apenas 1.113 de um total de 13.814 são consideradas essenciais.

Os 343 funcionários públicos que supervisionam instalações do arsenal nuclear americano e os 400 que operam hidrelétricas e linhas de transmissão elétrica em todo o país continuarão trabalhando.

Departamento de Transporte

Servidores com cargos de controladores de tráfego aéreo e inspetores de materiais suspeitos continuarão atuando.

Também serão mantidos setores que supervisionam lançamentos espaciais. Ao menos um lançamento deve ocorrer esta semana levando material de apoio à Estação Espacial Internacional, afirma o departamento.

Entre as atividades suspensas, estão inspeções de segurança em instalações, checagens de rotina de pessoal e o programa de que testa uso de drogas entre funcionários.

Departamento de Segurança Nacional

Cerca de 86% dos 240 mil funcionários do Departamento de Segurança Nacional deverão continuar na ativa, incluindo agentes não uniformizados e oficiais que atuam nas fronteiras e portos do país.

Guardas costeiros, membros da Administração da Segurança de Transportes, serviços secretos e outras agências de implementação de leis também não terão suas rotinas de trabalho afetadas.

Serviços de imigração responsáveis pela concessão da cidadania americana e do green card não serão atingidos. Processamento de vistos para estrangeiros que desejam ir aos Estados Unidos também não deverão ser afetados, segundo a agência Reuters.

Por meio de seu site, o consulado americano em Londres informou que seus serviços não serão afetados.

Departamento de Justiça

Entre os 114.486 funcionários do Departamento de Justiça, cerca de 96.744 ficarão isentos da paralisação. Todos os agentes do FBI e pessoal de apoio também trabalharão normalmente, já que suas operações são focadas em segurança nacional e investigações envolvendo a “proteção da vida e da propriedade”.

Agentes atuantes na Drug Enforcement Administration, a agência americana de combate às drogas, na agência de tabaco, álcool, explosivos e armas de foto, além de procuradores público, também continuarão trabalhando. Agentes carcerários também continuarão na ativa.

Institute Smithsonian

O Smithsonian Institute, órgão educacional e de pesquisa ligado à administração do zoológico nacional e de 19 museus e galerias, incluindo o Museu de História Nacional, a Portrait Gallery e o Air and Space Museum, fechará as portas.

Dos 4.202 empregados, 688 serão mantidos na ativa para “proteger a vida e a propriedade “, como seguranças, funcionários que fazem manutenção e os que cuidam e alimentam os animais no Zoológico Nacional.

Parques nacionais

Os parques nacionais – de Yosemite à Alcatraz e a estátua da Liberdade – ficarão fechados, mas 3.266 funcionários considerados essenciais do total de 24.645 continuarão na ativa, incluindo bombeiros, seguranças e equipes de emergência.

Com informações da BBC Brasil e da agências EFE

Fonte: Terra

 

104 Comments

shared on wplocker.com