Defesa & Geopolítica

Helibras ganha ainda mais autonomia na fabricação de helicópteros de grande porte

Posted by

EC225

Eurocopter modelo EC225

Montagem independente da caixa de transmissão dos EC725 e produção de outra versão civil são as novidades no Brasil

Roberto Valadares Caiafa

A Helibras acaba de receber da Direction Générale de L’Aviation Civile (DGAC) – autoridade francesa que regula a fabricação de helicópteros civis – a autorização para produzir, no Brasil, o modelo EC225 – a empresa já está produzindo a versão militar EC725 desde o final do ano passado.

Com isso, as instalações de Itajubá (MG) tornam-se, formalmente, uma extensão de produção da Eurocopter, o que já era intenção do grupo desde a assinatura do contrato com as Forças Armadas brasileiras e da construção da nova planta industrial.

O EC225 é um helicóptero civil empregado especialmente em atividades offshore.

Além disso, recentemente, uma equipe formada exclusivamente por brasileiros concluiu a montagem integral de uma caixa de transmissão do helicóptero EC725. Essa autonomia, sem a supervisão direta ou acompanhamento da matriz, demonstra a total capacitação dos técnicos que atuam aqui no país no domínio de toda a tecnologia que já foi transferida pela Eurocopter para a Helibras.

“Estamos cumprindo todas as etapas que havíamos desenhado desde o anúncio do contrato de cooperação tecnológica e estes são apenas mais alguns passos rumo ao domínio tecnológico completo na manutenção e fabricação de helicópteros de toda a gama Eurocopter”, explica Eduardo Marson, presidente da Helibras.

ec225_2

O moderno posto de pilotagem do EC-225, versão civil do EC-725, já produzido pela Helibras no Brasil – Foto: Roberto Caiafa

A linha de montagem dos helicópteros médios e pesados da Helibras está completamente tomada pelos EC725 destinados às Forças Armadas Brasileiras. A previsão é de que as próximas unidades comecem a ser entregues entre o final deste ano e meados de 2014.

Já o início de produção das versões civis que também deverão ser produzidas localmente ainda depende de contratos comerciais que estão sendo negociados com diversos operadores do mercado oil&gas.

 

Fonte: Tecnologia & Defesa

 

 

15 Comments

shared on wplocker.com