Defesa & Geopolítica

Primeiro “banho” da seção frontal do BCP Vladivostok

Posted by

BCP

Seção frontal do BPC antes da manobra (© MAR E MARINE – Gildas O Cunff)

Tradução e adaptação: E.M.Pinto

Neste último dia 19 de Julho a metade frontal do primeiro BCPO Russo foi lançado na água nos estaeliros STX France Saint-Nazaire. Assistido por vários rebocadores, a estrutura deu uma volta no estuário do rio Loire e depois recuperou retornou na direção oposta posicionando-se ao lado da doca.  Este movimento é conseqüência da chegada, prevista para dia 20 da seção traseira do navio, parte esta que foi construída na Rússia e foi rebocada desde São Petersburgo. A junção dos dois conjuntos será feita em breve, a artir de 26 de julho. O futuro Vladivostok (conhecida como casco número M33 em Saint-Nazaire), tem sua entrega prevista para a Marinha russa no terceiro trimestre de 2014.

BCP2

A M33 e primeiros blocos montados N33 (© MAR E MARINE – Gildas O Cunff)

O segundo navio da série, o futuro Sevastopol (N33), foi colocado em espera em 18 de junho no STX France, com quase seis meses antes do previsto A montagem ocorre rapidamente, como evidenciado pelas fotos que ilustram este artigo e levado alguns dias antes do lançamento da frente. O Sevastopol será entregue em 2015, de acordo com o cronograma original.

 No contrato assinado em 2011 a DCNS é o projetista e contratante principal e os estaleiros STX France opera como um subcontratado. O contrato abrange a construção de dois navios BPC, adequados para a navegação em áreas polares e implementação de helicópteros russos. O acordo inclui uma significativa transferência de tecnologia para estaleiros navais russos, incluindo o aumento gradual das atividades em solo russo. Deste modo, ela irá passar de cerca de 20% a 40% do Vladivostok para o Sevastopol . Na eventual contratação de mais dois navios como pretendido peelos russos, a  montagem final e instalação de armamentos será feita em St. Petersburg.

BCp3

  A M33 e por trás dos primeiros blocos montados N33 (© MAR E MARINE – Gildas O Cunff)

 Com 199 metros de comprimento, deslocamento de 21.000 toneladas e tripulação 160-180 homens, mais de 400 soldados e uma centena de veículos, as capacidades aeronáuticas devem ser semelhantes aos dos seus homólogos franceses, 16 helicópteros pesados. As embarcações de desembarque serão compostas por barcaças que transportam equipamento de nova geração das quais quatro serão feitas na STX em Lorient França. Os russos estão interessados no L-CAT EDAR,, um novo conceito de embarcação catamarã d edesembarque das quais a Marinha Francesa adquiriu quatro unidades.

BCP4

Seção frontal e o segundo bloco da seção frontal antes da montagen (© MAR E MARINE – G. A Cunff)

BCp5

A parte traseira feita na Rússia (© JURGEN BRAKER – SHIPSPOTTING.COM)

Fonte: Mer et Marine

 

 

One Comment

shared on wplocker.com