Obama e Putin conversam por telefone após Snowden pedir asilo à Rússia

barackPutinSnowden_2616504b

Fotomontagem: The Telegraph

O presidente norte-americano, Barack Obama, manifestou nesta sexta-feira diretamente ao presidente russo, Vladimir Putin, as preocupações dos Estados Unidos com o tratamento dado por Moscou ao ex-funcionário de inteligência Edward Snowden, mas não havia nenhum sinal de avanço na demanda de Washington por sua extradição. Obama e Putin mantiveram uma conversa por telefone sobre Snowden, que é procurado pelos Estados Unidos por divulgar programas secretos de vigilância.

Um comunicado da Casa Branca sobre o telefonema não ofereceu nenhuma indicação de que Putin estava preparado para enviar Snowden de volta para os Estados Unidos.

“Os dois líderes destacaram a importância das relações bilaterais russo-americanas e discutiram uma série de questões bilaterais e de segurança, incluindo o estado do senhor Edward Snowden e cooperação na luta contra o terrorismo no período que antecede a Olimpíada de Inverno de Sochi”, segundo o comunicado. Os Jogos Olímpicos de Sochi serão em 2014.

O contato de alto nível aconteceu em meio à intensa disputa diplomática sobre Snowden, que está na área de trânsito de um aeroporto de Moscou desde que chegou de Hong Kong em 23 de junho. Ele busca asilo na Rússia ou em um dos três países latino-americanos que se ofereceram para recebê-lo: Venezuela, Nicarágua e Bolívia.

Snowden, 30 anos, é um fugitivo da promotoria dos Estados Unidos acusado de se apropriar de registros secretos do país sobre a vigilância do tráfego de internet e telefone e liberá-los à imprensa. Até agora, Putin recusou todas as súplicas dos Estados Unidos para extraditar Snowden.

A porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Jen Psaki, disse que a relação russo-americana poderia ficar comprometida se Moscou aceitar um pedido de asilo de Snowden.

“No entanto, não estamos nesse ponto ainda. Eles ainda têm a oportunidade de fazer a coisa certa e devolver o senhor Snowden para os Estados Unidos, e é essa a nossa esperança”, disse ela a jornalistas.

A Casa Branca e o Departamento de Estado reclamaram que o governo russo havia permitido que Snowden se reunisse com grupos de direitos humanos no aeroporto de Moscou.

“Proporcionar uma plataforma de propaganda para o senhor Snowden contraria declarações anteriores do governo russo de neutralidade da Rússia”, disse Carney. Ele disse que isso “também era incompatível com as garantias russas de que eles não querem que o senhor Snowden cause mais danos aos interesses norte-americanos.”

Em Moscou, o porta-voz de Putin repetiu as condições anteriores de que Snowden deve parar de prejudicar os interesses dos Estados Unidos se quiser que a Rússia lhe conceda asilo.

REUTERS

Fonte: Terra

9 Comentários

    • Os russos não vão matar o Snowden, seria estupido..

      Não é o primeiro americano que deserta e foge pra lá… e vive sem nunca ser tocado!!

      http://www1.folha.uol.com.br/folha/reuters/ult112u19552.shtml

      Alias a Rússia refugiou muitos desertores ocidentais na época da guerra fria…

      Teve até um traidor inglês, o mulherengo Kim Philby que VIROU GENERAL DO KGB, desertou em 1963, e a URSS levou sua esposa e filhos juntos nessa fuga, familiares com indulto diplomático, com passe livre entre o ocidente e URSS, pra visitas familiares regulares aos parentes no ocidente… obvio que era para os filhos e a mulher, se o Kim saísse da URSS seria preso, condenado a morte e enforcado como traidor!

      Mas ele teve mais uma amante… pegou a mulher de outro desertor ocidental, o também inglês “Don MacLean” de nome Melinda… o que fez sua mulher inglesa desistir dele e ir morar nos USA…

      E teve também uma russa belíssima de nome Rufina Ivanova na sua vida, e em 1971 se casou com ela… ficando com essa mulher até quando morreu, em 1988, MAIS DE 20 ANOS DEPOIS, ainda TEVE FUNERAIS DE ESTADO na URSS, morreu naturalmente… mas mesmo assim muito depois da deserção, após décadas vivendo na URSS e sendo GENERAL, CARGO ALTÍSSIMO E DE CONFIANÇA no KGB!

      Então vemos que com toda essa vida libertina e cheio dos casos com belas amantes, como tem que ser, ele nunca foi condenado por nada de errado ou perseguidor na Rússia, alias, virou homem de posição… o que prova QUE NÃO TEM NADA DE CASA DE SATANÁS NENHUMA PRO SNOWDEN.. e duvido muito que esteja fudido!!

      Se tiver valor PRÁTICO E TÉCNICO pra segurança russa, como acho que está sendo negociado agora, pra ver o que ele pode trazer de bom pra reforçar a segurança da Rússia… Vai ter uma Dacha, salario alto e emprego na segurança do estado russo… entrando na segurança do EX-KGB ele fica intocável… e se for tocado por agentes ocidentais terá retaliação, e não pensar que é pouca coisa isso pra agencias de inteligencia do mundo!!

      Fazendo assim a Rússia reforça a sua capacidade de prevenção contra os ataques de agentes estrangeiros, seja convencionais que informáticos… e como o Snowden, que era um analista e programador de alto nível na NSA, eles reforçam suas capacidade de defesa contra ataques informáticos com objetivo de espionagem vindos dos USA.

      O Ocidente também faz o mesmo quando acontece uma deserção, e assim vai o mundo… a inteligencia funciona assim, é o jogo no mundo inteiro, não existem heróis ou vilões, somente pessoas que mudam de posição durante a vida, e devem aceitar as consequências, seja lá o que fizer… mas é assim até pros civis, cada escolha uma consequência!!

      Não existem demônios e infernos… nem na realidade, nem na ideologia, ou no posicionamento geopolítico.. é tudo uma questão de evolução cientifica mesmo… e dar abrigo a pessoas que tem méritos pessoais no ramo, que se cansou de acreditar na bondade patriótica que acreditava, ficando desiludidos, e que podem reforçar tua capacidade de resistência aos ataques de espionagem devem ser feitos, pouco importa a ideologia que se tenha como base de raciocino!

      Então erra quem diz que se ele ficar na Rússia vai ter que ficar esperto pra sempre.. não se ele entrar a fazer parte da inteligencia deles…

      Se ficasse no Brasil ou até mesmo na China, eu acho que sim, deveria ficar muito atento com a sua posição!!

      Valeu!!

  1. O EUA esta cada vez mais uma ditadura nos moldes e métodos fascistas:
    ———————————-
    por Heloisa Villela, de Nova York

    INSIDER THREATS

    Cômico? Eu quase morri de rir. Mas o assunto é sério e as consequências podem ser devastadoras. Começo da conversa na cozinha da minha casa: um amigo, funcionário do Instituto Nacional de Saúde, especialista em pesquisas de Alzheimer contou, indignado, a sabatina à qual foi submetido, no escritório, no horário de trabalho. Avisado de que seria entrevistado por um consultor a serviço do governo, ele já esperava o pior. Mas não esperava tanto.

    A funcionária da tal empresa de consultoria não aparentava mais de 25 anos. Sentou-se diante dele disposta a vasculhar cada canto da vida profissional e pessoal do cientista. Ela não sabia com quem estava bulindo. As perguntas iniciais eram bastante ingênuas. Mas aos poucos ela foi se insinuando para a vida pessoal do funcionário público. Ele, que não é nada bobo, respondeu à altura.

    – Para onde você viajou nas últimas férias?

    – Essa informação é pessoal. Não tem relação alguma com o meu trabalho. Por isso, não vou responder. Quando saio de férias, faço o que me dá vontade. Saio para me desligar do trabalho.

    A conversa foi adiante, nada amigável. Ele não cedeu um milímetro. Qualquer pergunta relacionada à vida pessoal foi respondida da mesma forma. “Não é da sua conta e da conta de ninguém”. No mínimo.

    Mas essa é a exceção à regra. Os norte-americanos, em geral, respondem tudo e mais um pouco, sempre dispostos a abrir mão de qualquer rasgo de privacidade em nome da segurança coletiva. Nos últimos dois ou três anos, as perguntas se multiplicaram.

    Agora, o jornal McClatchy publicou detalhes de um programa aprovado pelo presidente Barack Obama que, ao que tudo indica, é a origem do interrogatório ao qual o meu amigo foi submetido. Criado através de uma Ordem Executiva (uma espécie de decreto-lei), ou seja, decisão direta de Obama, ele se chama Programa de Ameaça Interna e entrou em vigor em outubro de 2011, logo após Bradley Manning ter copiado centenas de documentos secretos que foram entregues ao site WikiLeaks.

    O Programa de Ameaça Interna exige que todos os departamentos do governo treinem seus funcionários para que reconheçam possíveis ameaças à segurança do país. O objetivo é fazer com que todo funcionário público passe a procurar um futuro Bradley Manning em seu departamento ou divisão. A ordem de Obama não se limita aos órgãos do governo que lidam com a segurança, com a espionagem ou com as Forças Armadas. Ela inclui os departamentos de saúde, de educação e até mesmo do chamado Corpo de Paz, os voluntários estadunidenses que se revezam em missões humanitárias em outros países.

    Como preparar os funcionários públicos para tamanho desafio? Com uma lista do perfil de possíveis traidores. Eles ensinam: é preciso ficar de olho no estilo de vida do colega, possíveis problemas financeiros, horários de trabalho fora do padrão, viagens de última hora, divórcio. Um funcionário que, em média, copia 50 documentos por semana e, surpreendentemente, faz cópia de 100 documentos de uma hora para outra pode estar aprontando algo. Estes são alguns dos itens que fazem parte do “perfil psicológico” de um possível traidor.

    O que é ainda pior no programa de Obama: o funcionário que perceber algo fora do comum e não alertar os superiores está sujeito a processo e até mesmo punição com tempo de cadeia.

    Maior empregador mundial, o governo americano tenta manter sob controle, na base do medo, os funcionários que têm acesso a todo tipo de informação. Que podem revelar ao mundo as entranhas de um poder que parece enfraquecido e, por isso mesmo, cada vez mais desesperado. O tal programa ficou a cargo de dois homens de confiança de Obama, o diretor de Inteligência Nacional, James Clapper, e o que ocupa o cargo erquivalente ao do ministro da Justiça, Eric Holder. Pelo visto, o país não tem muito mais com que se preocupar…

  2. Imaginem se Snowden fosse da inteligência russa e tivesse fugido para os EUA revelando toda essas informações,que carnaval que não ia ser ?
    Obama o receberia na Casa Branca, a Oprah o receberia em seu programa , talks shows de todo os EUA se acotovelariam para entrevistá-lo, e seria toda aquela demagogia !

  3. Francoorp nao confude as epocas historicas. Kim Philby um cidadao ingles que fazia espionagem para a Uniao Sovietica. Na epoca com o carniceiro da revolucao Stalin no poder. Stalin era nacionalista e a Uniao Sovietica via os Estados Unidos como um rival mas com poderio belico similar. Li o livro escrito pelo filho de Beria, o chefe da KGB durante Stalin. Segundo este Stalin estava preparando a Uniao Sovietica militarmente para atacar a parte ocidental da Europa. E que teria sido assassinado por gente do partido que temia as consequencias de tal guerra. O fat e Uniao Sovietica era um poder militar. Deixou de ser em 1990 quando foi desmantelada. Os Estados Unidos perceberam isso durante a primeira guerra do Iraque. A Russia permitiu que Sadam um aliado fosse atacado. Dai o plano de guerra contra Siria, Libia, Iran e outros regimes que os EUA julgava com hostilidade. A Mafia que tomou o poder na Russia tem vinculos com o Ocidente. estao entrelacados. E Russia perdeu seu poder belico. Tem gente no Pentagano que acha que hoje e possivel para os Estados Unidos vencer uma guerra atomica. Os russos sabem disso. Dai nao poder comparar Stalin com Putin. E comparar Don Corleone Chefao dos chefoes com um lider de gang numa vila de Sao Paulo ou Nova Yorque. Repito se Obama insiste Putin abre as pernas e Snowdon esta danca

    • JOJO,

      Pra mim são somente espiões que DESERTAM EM ÉPOCAS DIFERENTES… mas o final é sempre o mesmo na pratica, a deserção de fato!!

      A Agencia da Rússia ainda é eficiente, e Putin é uma prova disso, vindo ele mesmo do Ex-Kgb… não, a URSS caiu mas a eficiência dos serviços russos para acolher desertores continua do mesmo, só que com menos pessoal desertando!

      não, se os USA realmente tivessem todo esse poder superior aí já teriam usado… não perderiam tempo esperando pra “Dominar o Mundo” de fato acabando com os adversários…

      Não é assim como diz, o Obama manda e os russos obedecem.. vemos isso na Síria… não, quem manda na Rússia são os russos ainda, se quiserem o Snowden, acharem que ele é eficiente pra reforçar suas defesas, eles dão asilo pra ele e BASTA, e os USA podem espernear, querer dar uma de durões, e ficarem agressivos… mas não vão poder toca-lo, e nem mesmo fazer guerra por causa de uma deserção de espião… não é assim na realidade!

      O jogo é esse, como sempre foi no passado, e sempre será no futuro!!

      Valeu!!

  4. Francoorp nao confude as epocas historicas. Kim Philby um cidadao ingles que fazia espionagem para a Uniao Sovietica. Na epoca com o carniceiro da revolucao Stalin no poder. Stalin era nacionalista e a Uniao Sovietica via os Estados Unidos como um rival mas com poderio belico similar. Li o livro escrito pelo filho de Beria, o chefe da KGB durante Stalin. Segundo este Stalin estava preparando a Uniao Sovietica militarmente para atacar a parte ocidental da Europa. E que teria sido assassinado por gente do partido que temia as consequencias de tal guerra. O fat e Uniao Sovietica era um poder militar. Deixou de ser em 1990 quando foi desmantelada. Os Estados Unidos perceberam isso durante a primeira guerra do Iraque. A Russia permitiu que Sadam um aliado fosse atacado. Dai o plano de guerra contra Siria, Libia, Iran e outros regimes que os EUA julgava com hostilidade. A Mafia que tomou o poder na Russia tem vinculos com o Ocidente. estao entrelacados. E Russia perdeu seu poder belico. Tem gente no Pentagano que acha que hoje e possivel para os Estados Unidos vencer uma guerra atomica. Os russos sabem disso. Dai nao poder comparar Stalin com Putin. E comparar Don Corleone Chefao dos chefoes com um lider de gang numa vila de Sao Paulo ou Nova Yorque. Repito se Obama insiste Putin abre as pernas e Snowdon danca

Comentários não permitidos.