Defesa & Geopolítica

Fuzis Kalashinikov fabricados na Venezuela

Posted by

kalashnikhov

Ivan Plavetz

Os AK-103 produzidos pela Cavim incorporam algumas modificações que irão auxiliar no adestramento dos soldados e são mais curtos e leves que os originais, facilitando dessa forma o manejo.

A Companhia Anônima Venezuelana de Indústrias Militares (Cavim), empresa estatal dedicada ao desenvolvimento de armamentos, munições, explosivos, maquinaria militar e pesquisas tecnológicas de interesse das forças armadas do país, entregou recentemente para a Fuerza Armada Nacional Bolivariana (FANB) o primeiro lote de três mil fuzis de assalto Kalashnikov AK-103 calibre 7,62 x 39 mm fabricados na nova planta industrial da estatal localizada no Complexo Industrial de Maracay, estado de Aragua.

O processo de fabricação dos AK-103 na Venezuela é produto de um acordo assinado em 2005 com a Rússia visando a compra e produção licenciada  de 100 mil fuzis AK-103/AK-104 para introduzi-los como arma padrão da FAN. Segundo fontes locais, as encomendas envolvendo essas armas incluem acessórios como carregadores e baionetas, estoques de munição 7,62 x 39 mm, dois mil jogos de peças sobressalentes, 50 jogos de calibradores, dois mil manuais de operação e cinco simuladores específicos para adestramento de uso desses fuzis.

Em 2006 foram concluídas as tratativas de instalação na Venezuela de uma linha de fabricação dos AK-103/AK-104 e outra para produção de munições. Após um período de indefinições e morosidade do programa, foi dado em 2011 um novo impulso ao mesmo com a perspectiva de que a produção dos fuzis fosse iniciada no ano seguinte. Em junho de 2012 a Cavim informou que as instalações de Maracay estavam 60% prontas e que nos meses seguintes chegariam os equipamentos necessários para o termino da implantação. Essas linhas de produção foram planejadas para fabricar 25 mil fuzis e 70 milhões de cartuchos por ano.

Foto2AK103Cavim

Militares venezuelanos examinam os fuzis AK-103 durante a cerimonia que marcou a entrega do primeiro lote de três mil unidades do modelo para a FANB. Foto Ministerio do Poder Popular para la Defensa

Durante a cerimonia de entrega do primeiro lote de AK-103, autoridades venezuelanas não comentaram o status atual das duas plantas industriais, e divulgou-se que os AK-103 produzidos pela Cavim incorporam algumas modificações que irão auxiliar no adestramento dos soldados. Representantes da estatal informaram ainda que os exemplares da arma fabricada naquela planta industrial são mais curtos e leves que os originais, facilitando dessa forma o manejo.

Na mesma ocasião, foram apresentados outros armamentos projetados e desenvolvidos pela Cavim com vistas ao emprego na FANB, entre eles, granadas de tiro de fuzil GRLA-40 PB de 40 mm (complemento dos AK-103) cujas entregas já foram iniciadas, bem como o fuzil de franco-atirador (sniper) Catatumbo em seus diversos calibres (7,62 x 51 mm, 7,62 x 44 mm, 7,62 x 39 mm e 12,7 mm).

 

Fonte: Tecnologia & Defesa

One Comment

shared on wplocker.com