Defesa & Geopolítica

DENÚNCIAS GRAVES DE EXTORSÕES E REVISTAS CONSTRANGEDORAS PRATICADAS CONTRA BRASILEIROS PELA GUARDA NACIONAL DA VENEZUELA

Posted by

fronteira-brasil-venezuela-uol

“O parlamentar Francisco Praciano (PT-AM) lembrou que desde 2009 são registrados casos de revistas constrangedoras e a cobrança de multas de até R$ 2 mil, sem que sejam apresentadas provas ou qualquer tipo de recibo aos brasileiros.

Vítimas dos assaltos e extorsões criaram uma página na rede social Facebook intitulada “Eu não viajo mais à Venezuela”, atualmente com três mil seguidores.

“A gravidade da situação culminou com o assassinato do empresário Ernandes da Silva Gomes, em fevereiro deste ano, quando retornava de viagem à Venezuela em direção a Boa Vista”, explicou Praciano.”

Denúncias de extorsão da Guarda Nacional da Venezuela serão discutidas pelo CREDN

Turistas brasileiros denunciam casos de revistas constrangedoras e “cobrança de multas” de até R$ 2 mil, sem que sejam apresentadas provas ou qualquer tipo de recibo aos brasileiros

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN), da Câmara dos Deputados, realiza audiência pública nesta terça-feira, 28, às 14h, para discutir as providências adotadas pelo governo brasileiro em relação às denúncias de assaltos e extorsões praticados por membros da Guarda Nacional da Venezuela e por militares do Exército daquele país, contra brasileiros que ali ingressam por via terrestre.

A audiência foi requerida pelos deputados Francisco Praciano (PT-AM) e Janete Rocha Pietá (PT-SP). Foram convidados o presidente da Assembleia Legislativa de Roraima, deputado Chico Guerra, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado Abdala Fraxe, e um representante do ministério das Relações Exteriores.

Francisco Praciano explicou que em fevereiro, foi criada uma Frente Parlamentar com membros das assembleias legislativas do Amazonas e de Roraima, para reivindicar a adoção por parte do Itamaraty, de medidas que garantam a segurança dos turistas brasileiros na Venezuela.

O parlamentar lembrou que desde 2009 são registrados casos de revistas constrangedoras e a cobrança de multas de até R$ 2 mil, sem que sejam apresentadas provas ou qualquer tipo de recibo aos brasileiros.

Vítimas dos assaltos e extorsões criaram uma página na rede social Facebook intitulada “Eu não viajo mais à Venezuela”, atualmente com três mil seguidores.

“A gravidade da situação culminou com o assassinato do empresário Ernandes da Silva Gomes, em fevereiro deste ano, quando retornava de viagem à Venezuela em direção a Boa Vista”, explicou Praciano.

Na avaliação de Janete Rocha Pietá, “tendo em vista a quantidade recorrente e crescente de denúncias e com o objetivo de resguardar os interesses dos brasileiros que visitam a Venezuela, bem como as relações diplomáticas entre os dois países, queremos conhecer as providências tomadas pelo ministério das Relações Exteriores e aquelas que ainda necessitam ser implantadas para a solução da questão”.

Fonte: UOL via Forte 

2 Comments

shared on wplocker.com