Defesa & Geopolítica

Síria usa aumento de extremismo entre rebeldes para tentar atrair apoio dos EUA

Posted by

alqaeda

Enquanto EUA refletem se terão maior envolvimento no conflito, regime diz ser parceiro do Ocidente contra o terror, afirmando que a Síria ‘é o último Estado secular do mundo árabe’

NYT

À medida que cada vez mais islâmicos passam a integrar o contingente de rebeldes sírios, o presidente Bashar al-Assad empreende uma campanha para convencer os EUA de que estão do lado errado da guerra civil que assola o país há mais de dois anos. Alguns defensores do governo e autoridades locais acreditam que já estão persuadindo – ou pelo menos chegando perto de persuadir – o Ocidente a dar menos apoio à oposição.

Frente al-Nusra: Grupo rebelde na Síria promete lealdade à Al-Qaeda

Cenário:  Al-Qaeda dá caráter de urgência para solução pacífica na Síria

Prisioneiro que o governo sírio descreveu como um militante extremista é mostrado em Damasco (03/04)

Confiantes de que podem vender sua mensagem para o Ocidente, autoridades do governo estão menos relutantes em permitir a entrada de jornalistas estrangeiros na Síria e também desfilaram prisioneiros que descreveram como combatentes extremistas capturados no campo de batalha e contaram extraoficialmente com o auxílio de um empresário sírio-americano para ajudar a tocar nos medos americanos em relação a grupos como a Al-Qaeda.

“Somos parceiros na luta contra o terrorismo”, disse o primeiro-ministro da Síria, Wael al-Halqi. Omran al-Zoubi, o ministro da Informação, disse: “É uma guerra de civilização, identidade e cultura. A Síria é o último Estado secular que restou no mundo árabe.”

Apesar das esperanças em Damasco, o presidente Barack Obama não retirou sua exigência de que Assad renuncie. O governo americano também continuou exercendo pressão econômica sobre Damasco e aumentou a ajuda não letal à oposição ao mesmo tempo em que solicitou uma solução negociada para o conflito.

Auxílio: EUA enviarão US$ 60 milhões em ajuda à oposição da Síria

Escalada: EUA consideram armar rebeldes sírios, diz secretário da Defesa

Mas os EUA já indicaram desconforto com a crescente influência de radicais islâmicos no campo de batalha e ainda têm dúvidas se armarão os rebeldes ou se terão um papel maior no conflito enquanto ainda não há provas conclusivas de que o governo sírio utilizou armas químicas , como afirmaram autoridades israelenses .

Recuo: Painel da ONU nega alegação de uso de gás sarin por rebeldes sírios

Coletiva: Obama sinaliza que não terá pressa para agir sobre armas químicas na Síria

É difícil enxergar por trás da propaganda de ambos os lados, pois as autoridades do governo ou os rebeldes – dependendo do território – controlam o acesso. A informação é uma arma estratégica no conflito, já que ambos os lados buscam apoio dos sírios e dos países estrangeiros.

A nova estratégia do governo foi exibida durante uma visita de duas semanas a Damasco por jornalistas do The New York Times. A primeira evidência disso foi a presença de um grupo de prisioneiros vendados que estavam em um pátio fracamente iluminado numa noite recente, cada um segurando a camisa do indivíduo em sua frente. Autoridades de segurança os classificaram como extremistas islâmicos vindos de diferentes partes do mundo para travar a jihad (guerra santa) na Síria.

Os homens eram cinco sírios, um palestino e um iraquiano, e descreveram uma série de objetivos, desde domínio islâmico até um democracia representativa.

Em Damasco, autoridades e simpatizantes abordaram vários temas: eles acreditam conseguir vencer a guerra e não veem necessidade de moderar a repressão militar. Eles esperam que Assad concorra à reeleição no próximo ano, e alguns disseram que ele conseguiria vencer, não esclarecendo dúvidas sobre como funcionaria uma votação em um país onde quase metade da população foi forçada a deixar suas casas .

Alerta: ONU diz que refugiados sírios podem triplicar até o fim do ano

Galeria de fotos:  ‘Pertences mais preciosos’ revelam drama de refugiados sírios

AP

Um combatente do Exército Livre da Síria descansa em uma pilha de sacos de areia no campo de refugiados de Yarmouk, perto de Damasco (06/05)

Acima de tudo, a guerra parece ter inspirado alguns dos partidários de Assad. Alguns sírios proeminentes, antes muito frustrados com a corrupção e o favoritismo, agora disseram possuir uma razão convincente para preferir o governo.

Agora, afirmaram, estão lutando por um ideal: a preservação das religiões e culturas da Síria. E veem a si mesmos, com seus estilos de vida seculares e cosmopolitas, como idealmente equipados para falar com o Ocidente.

As autoridades do governo disseram que os EUA e seus aliados orquestraram a revolta para punir a Síria por se opor a Israel. Eles também falaram de interesses comuns. A Síria, argumentou o primeiro-ministro, está defendendo o Islã moderado contra “o Islã obscuro”.

Ativistas:  Ataque aéreo de Israel matou dezenas de soldados na Síria

Reação: Síria acusa Israel de coordenar ataques com ‘terroristas’

Opositores disseram que o próprio governo tem alimentado o sectarismo, primeiramente ao favorecer a seita alauíta de Assad e agora usando palavras em código como “Wahhabis” e “Al-Qaeda” para culpar a maioria muçulmana sunita pela violência.

Autoridades argumentaram que, se Assad cair, a Europa enfrentaria um arco de Estados de liderança islâmica entre a Turquia e a Líbia. Eles pediram aos EUA para investigar se a Turquia estava enviando jihadistas à Síria em violação à resolução do Conselho de Segurança da ONU 1.373, que determina a cooperação internacional contra o terrorismo.

Para autoridades sírias, a conclusão é óbvia. Al-Zoubi, o ministro da Informação, perguntou se Washington “realmente acredita que” os rebeldes são “revolucionários” e não “terroristas”. “Se eles realmente acreditam que são revolucionários, então temos um desastre em nossas mãos”, disse. “Se sabem que não são revolucionários e conscientemente apoiam a Al-Qaeda, isso é pior ainda.”

Por Anne Barnard

Fonte: Último Segundo

27 Comments

  1. NovoBrazuk says:

    A FAL com mira telescópica ficou bem invocada.

  2. HMS TIRELESS says:

    A Síria está muito próxima de chegar ao ponto que os EUA desejam ou seja, o ponto onde, sem opções deverá partir para uma aliança mais ampla com o Ocidente, o que implica necessariamente em deixar o Irã e por via de consequência o Hezbollah e o Hamas a ver navios.

    • leonardo_sp says:

      ainda é muito cedo para dizer isso, porem de certa forma concordo com vc tireless.

    • Francoorp says:

      Eu não apostaria nisso… os russos e chineses não venderam a Síria como o Ocidente pensava que fariam… e depois dessa guerra amigo, o que os Sírios MENOS VÃO ACEITAR É UMA ALIANÇA COM O OCIDENTE, já que foi o ocidente que destruiu o país com seus guerrilheiros mercenários pagos e armados tramite Arabia Saudita…

      Seja quem vencer na Síria, essa não vai ficar com alianças com o Ocidente, se vencer o atual governo LAICO, esse reforçará sua aliança com os países que o ajudou a vencer, ou seja Rússia e China, e se forem os extremistas islâmicos a vencer, esses não farão alianças com o OCIDENTE DE SATÃ…

      Então esquece, não vejo aliança alguma com o Ocidente na Síria seja lá quem for a vencer a guerra civil!!

      “ESSA REPORTAGEM DIZ SOMENTE QUE ” OS SÍRIOS QUEREM MINAR OS SUPRIMENTOS DE ARMAS E COMBATENTES QUE CHEGAM AO FRONTE FINANCIADOS PELO OCIDENTE… e realmente a retórica é justa… os USA e o inteiro ocidente estão mesmo do lado errado nessa guerra da Síria!!

      Tentando derrubar um regime LAICO com um bando de EXTREMISTAS RELIGIOSOS combatentes… isso é realmente muita burrice dos ocidentais, repetirem o mesmo erro que no Afeganistão dos anos 80, colocando os Talibãns na luta contra a URSS ateia… e NY, Londres e Madri pagaram o preço por isso!

      Agora é o mesmo cenário.. tirar Laicos ou ateus do governo de um país pra colocar um bando de fanáticos é um ato diplomático simplesmente estupido!!!

      E seria sim Israel a que mais perderia com isso…

      Pouco importa se a Síria formalmente esta em guerra com Israel já faz décadas, mesmo assim pra Israel, ter um governo laico secular baseado no comercio regional é uma garantia de equilíbrio na zona do Golan, não verá ações REPENTINAS ou motivadas por ódio religioso, NÃO VERÁ FOMENTAÇÃO DE PROPAGANDA ODIOSA como foi exatamente com a Síria nos últimos anos… mas terá ações claramente estratégicas militares clássicas e não terrorísticas, e assim previsíveis em táticas e meios militares, como foi nas ultimas décadas de contraposição com a Síria.

      Mas a Síria com um governo religioso teocrático a situação pra israel piora e muito no cenário local… no fim, os Ocidentais estão fazendo o jogo da Arabia Saudita mesmo, e não de Israel… só a Arabia Saudita com seu governo monárquico extremamente financiador de guerrilhas religiosas na região é que sairia ganhando com isso… e a verdade é sempre ali na resposta da pergunta…QUEM ESTÁ GANHANDO CM ISSO???

      Israel com tudo isso está é perdendo, não ganhando!!

      Valeu!!

      • _RR_ says:

        Francoorp,

        Há uma pequena possibilidade sim… Os sírios, querendo manter o atual regime e vencer o mais rapidamente possível, podem muito bem negociar um acordo com os americanos em troca de apoio no conflito, no que os americanos atenderão prontamente se tiverem suas exigências atendidas…

        Quanto mais tempo a guerra se prolongar, pior será para o próprio regime. Há sim um risco do governo perder o apoio popular. Não há povo civilizado que aguente o regime de guerra durante muitos anos. Logo, forças populares se movimentam no sentido favorecer um lado ou outro, sob promessa de se encerrar rapidamente o conflito. Uma guerra civil é um cenário volátil, que permite esse tipo de atitude… Por tanto, entendendo essa situação, é claro que os governantes sírios poderiam estar dispostos a todos os estratagemas possíveis para encerrar o conflito o mais rapidamente possível, mesmo que isso inclua um acordo com os EUA…

        Quanto aos sauditas, basta uma pressão dos EUA e serão refreados…

      • leonardo_sp says:

        exatamente _RR_ , porem o francoorp tem uma certa razao tb, hehee ta meio confuso né e por isso que falo que ainda é cedo para se ter uma ideia sobre “isso”(futuro da siria).

      • Francoorp says:

        RR,

        O erro do amigo é sempre pensar DE FORMA OCIDENTAL NA REALIDADE DO MUNDO… pensar assim leva a erros claros… pensar que deve acabar com tudo o mais rápido possível… não é assim que se vence uma guerra, a história humana demonstra isso muito bem, são varios os casos que deveriam acabar rápido e viraram derrota… assim, os mais recentes exemplos dessa forma de pensar em guerras rápidas são o uso da Blitzkrieg como base da estratégia militar na operação Barbarossa, o Vietnam, Invasão do Iraque pelos USA, anos de batalhas e retirada sem vitória no final, Afeganistão 2001, que já se tornou a guerra mais longa que os USA já combateram, e que já começam o retiro de tropas e teremos um consequente retorno dos Talibãns ao poder…Talibãns que hoje já controlam 13 províncias inteiras do Afeganistão, cobrando impostos e pedágios, administrando os senhores da guerra locais etc… pensar em vitória rápida geralmente leva à derrota!!

        Se a Síria escolher a estrada da VITÓRIA TOTAL, essa será no campo de batalhas, como deve ser, não nas mesas diplomáticas abrindo concessões aos seus inimigos… não se deve abrir concessões aos inimigos, inimigo bom é aquele morto, e não quele que recebe algo de você!

        Com o tempo. o apoio ao seu regime Sírio pode crescer, inclusive no mundo árabe com o passar do tempo, principalmente agora vendo os crimes da FSA em todas as cidades sírias, com execuções de prisioneiros uniformizados de tropas regulares, e assim protegidos pelas convenções de Genebra… canibalismo dos corpos dos soldados sírios, estupros, homicídios de civis, etc.. o que tem em todas as guerras, principalmente nas guerras civis, mas que vemos claramente hoje, principalmente nas mídias da internet, com sua revolução nas comunicações… tem vídeo até de canibalismo por parte das FSA!

        E mais, por quanto mais tempo o conflito for avante mais será desgastante pro ocidente, principalmente para o apoio popular interno, o consenso das massas… se alguém tem que tentar resolver rapidamente esse conflito é o ocidente, não a Síria!!

        E mais, aumentarão os problemas do Ocidente com a Russia e China que já fincaram o pé e disseram que não vendem a Síria como fizeram com a Líbia… e isso trará somente desvantagens ao Ocidente, ainda mais com as pretensões de grandeza da China, que está aprendendo como se faz na luta dos cachorros grandes… não se vai atras do primeiro osso jogado pra te atrair… quanto pior o cenário, melhor para a vitória contra a opinião publica inimiga!

        Duvido muito que os estratégicos sírios estejam mesmo pensando em acabar o conflito rapidamente, descendo a pactos com os USA, vendo o aumento de armamentos russos que estão chegando, isso é sinal de que estão se preparando pra mais alguns anos de conflito sem pensar em fazer pactos com o inimigo que matou seu povo e destruiu seu país e sua qualidade de vida… não… eles combaterão até que a Rússia não diga que devem parar, até a China não tiver mais interesse em financiar… não serão os USA a definir o fim nesse conflito na síria, a menos que retirem o apoio aos rebeldes de forma incondicional, de forma incondicional!!

        A Arabia Saudita só está gastando o dinehrio que o ocidente não pode gastar nesses tempos de crise… isso é meio obvio.. assim que os Sauditas cansarem de gastar dinheiro em campanha que está virando fiasco tudo para!! Certamente que se a coisa acabar no tapetão diplomático eles aceitariam na hora… mas enquanto estivermos no campo de batalhas e não na diplomacia, será sua capacidade de financiamento que dirá até onde irão os sauditas nessa guerra civil na Síria!!

        Valeu!!

      • HMS TIRELESS says:

        Francoorp:

        Você pode estar certo ou não. Ocorre que no atual estado de coisas, onde o governo sírio está cada vez mais acuado, vendo os rebeldes ganhar terreno e ainda sofrendo ataques preventivos de Israel, Os únicos que podem ajudar Assad a se manter são os EUA pois possuem melhores músculos no O.M que Rússia e China. É o país que poderia dissuadir Arábia Saudita e Catar a suspender o apoio aos terroristas. Sem falar na ligação umbilical com Israel. Assim, precisando se manter, Assad pode muito bem abraçar os EUA e abandonar o Irã.

  3. _RR_ says:

    O grande problema em acabar com o atual governo sírio é o que se sucederia após ele… Trocar um regime que, embora não seja ideal, por um outro que poderia ser ainda pior é uma possibilidade assustadora…

    A rigor, ninguém ganha com essa guerra na Síria…

    – O caos e a destruição provocados por essa guerra estão causando um dano econômico considerável àquele país e a recuperação será bastante difícil. E quanto mais demorar, pior vai ser… Guerras custam caro…

    – Israel, EUA e os demais aliados árabes poderiam ter um problema ainda maior com a ascensão de um governo radical.

    É como já disse: se é para haver uma intervenção, que seja o mais rapidamente possível, e com foco em desarmar os insurgentes, cooperar com as atuais autoridades sírias, e restabelecer a paz o mais rapidamente possível.

    Creio que chegou a hora para China e Russia mostrarem suas faces nessa crise e articular com o Conselho de Segurança um plano de ação para o caso sírio.

    • HMS TIRELESS says:

      Concordo contigo RR! A Rússia tem apoiado incondicionalmente Assad mas já chegou ao momento em que esse apoio está dando severos prejuízos às posições de Moscou. Creio que os Russos devem entrar de sola para comandar a transição na Síria.

    • Francoorp says:

      Rússia e China já tentaram articular na ONU um plano pra Síria, NO INICIO DE TUDO, e foi rejeitado pelos USA e Europa, principalmente pela França…

      AGORA QUE O JOGO VIROU A SEU FAVOR… os Russos fariam isso porque?

      Por que os Russos teriam pressa de acabar com o conflito AGORA? São eles que ganham vendendo amas e munições pra Síria combater os terroristas armados pelo ocidente… São os russos que mais ganham com a Geopolítica na região se o Bashar vencer, estão vencendo, pros russos o melhor AGORA É MANTER O CAVALO NA CORRIDA, não parar o páreo!!

      O que tem que ter na Síria é uma VITÓRIA DEFINITIVA E CLARA do regime atual sobre os rebeldes algo assim pra não ficar nenhuma dúvida de que o EXTREMISMO COMBATENTE ISLÂMICO NÃO É A ESTRADA PARA O PODER NA REGIÃO!!

      Assim mostrando a todos os voluntários religiosos que entram em guerrilha armada não vai levar à vitória de Allah, mas somente os levará pessoalmente à Allah, com a sua morte!

      A Rússia vai sim entrar na ONU de sola no momento em que perceber que o estado Sírio poderia cair, mas como os combates no campo demonstram o contrario, COMO ACUSAÇÕES MENTIROSAS TAMBÉM DEMONSTRAM O CONTRAIO, e até mesmo desespero do ocidente, tentando justificar um maior apoio de estados a favor dos rebeldes, como o a mentira do uso de armas químicas, os russos seguem em frente fornecendo tudo o que a Síria precisa pra vencer, inclusive proteção diplomática na ONU, e contam ainda com a Cina pra isso!!

      Então, se Rússia e China não fazem tratativas diplomáticas é porque seus interesses estão bem sólidos na região, e o governo Sírio não dá sinais de queda, está vencendo!!

      Agora pro ocidente sim, seria a melhor maneira de LIVRAR A PRÓPRIA CARA tentar um acordo no tapetão diplomático, já que seus interesses estão vacilando, suas ajudas fracassam, suas armas não vencem, e os rebeldes não conseguem vencer o governo… a paciência está se esgotando já que pensaram que seria como foi com a Líbia, mas assim não foi, a intervenção rápida pra mostrar supremacia ocidental fracassou, e os custos estão só aumentando com o passar dos anos…. pra quem financia os rebeldes sim, seria uma boa forma de tirar a vergonha da derrota da cara, mas pra Rússia e China não, pra estes a aposta está pagando!!

      Só vai acabar com a vitória do governo sírio ou dos rebeldes… a Rússia e a China não venderam como fizeram com a Líbia, “O cavalo deles está vencendo”, não há por que parar agora que a vitória está ao horizonte…

      Então agora pro ocidente é só mais uma derrota, seu “Cavalo Perde terreno”… aceitar a derrota ou tentar compromisso diplomático pra “parecer empatado, são as únicas duas coisas a se fazer… só isso.. nada de vitória pro ocidente na Síria… e MUITO PROVAVELMENTE É MELHOR ASSIM… muito bom isso… MELHOR UM GOVERNO LAICO DO QUE UM BANDO DE FANÁTICOS RELIGIOSOS NO PODER DA SÍRIA!!!

      Mas obvio, se o Ocidente colocar na mesa uma proposta apetitosa para os interesses russos e chineses esses aceitariam na hora uma solução diplomática… enquanto isso não acontecer, os dois estão pouco se lixando pra imprensa ou pra imagem que possam ter, o jogo dos cachorros grandes é assim… meu osso primeiro… se nada for tratado e oferecidos por quem está sendo derrotado, então que se vá até o fim, ONDE VEREMOS CLARAMENTE A FACE DE VENCEDORES E DERROTADOS sem mascaras e sem mistérios… só isso!

      Valeu!!!

      • _RR_ says:

        Francoorp,

        O principal problema é que os rebeldes fazem uma guerra de guerrilhas… Isso é algo extremamente desgastante de se combater, normalmente consumindo anos de esforço, recursos e vidas… Quanto mais tempo a guerra se prolongar, pior será para as forças regulares sírias, uma vez que os rebeldes podem repor rapidamente suas fileiras, se ressuprir com facilidade e, atuando sempre de modo a surpreender o adversário, combatem quase sempre em vantagem. Isto é, quanto mais tempo a luta se prolongar, maior a chance de vitória rebelde. Por tanto, o melhor é acabar de uma vez por todas com isso. Se China e Russia querem mesmo um resultado favorável ao regime, então uma intervenção rápida e decisiva é o caminho mais lógico… E os americanos estão conscientes disso. Basta uma pressão combinada de China e Russia e os americanos irão consentir, desde que tenham a promessa de estabilidade na região, é claro…

      • Francoorp says:

        Até parece que o Assad não pode contratar mercenarios… e repor tropas perdidas, ou fazer conscrição dos campos de refugiados… e a guerrilha já se estende por 2 anos, então é normal o desgaste, mas as tropas sírias estão aprendendo muito com essa guerra, alias os videos do You Tube sobre a guerra mostram que estão cada vez mais!

        A vitória decisiva nunca é rápida e decisiva, mas lenta e dolorosa… basta ver a intervenção do Iraque, rápida e nem por isso decisiva.. alias a rapidez deu espaço para o surgimento de inúmeros movimentos revolucionários, e que lutam uns contra os outros…. não, pra se vencer de forma definitiva se deve levar ao desgaste das partes, só assim exite uma vitoria clara, onde o vencedor é o mais determinado!

        Os russos e chineses não querem consentimento dos USA, querem vitória no campo, e coisa definitiva… não precisam de aval de Washington!!

        Guerras de verdade não acabam com vitorias rápidas, mas são longas e desgastantes… a URSS venceu os nazistas assim, quando sua Blitzkrieg simplesmente não conseguiu mais fazer efeito no longo tempo e começaram a ser vencidos lentamente, e dolorosamente, assim são as guerras, e assim devem ser!!

        O tempo não é importante, a vitória sim!!

      • HMS TIRELESS says:

        Francoorp:

        Não sei de onde você tirou que Assad está levando a melhor. Pelo contrário. Os fatos mostram justamente o contrário visto que cada vez mais ele perde o controle de importantes àreas do país para os rebeldes.

      • Francoorp says:

        Eu que te pergunto como faz a não ver isso???

        É isso que estão dizendo os próprios ocidentais financiadores dos rebeldes na Síria… suas acusações de uso de armas químicas, e os atuais ataques aéreos de Israel contra o território dos Sírios demonstra isso claramente…

        Já fazem dois anos essa guerra civil, e só agora é começam as acusações infames e ataques de tropas regulares de um estado rival… OBVIO QUE SO FAZEM ISSO PORQUE A SITUAÇÃO NA SÍRIA ESTÁ VIRANDO A FAVOR DO ASSAD… se não fosse assim, se os rebeldes estivessem vencendo, não precisaria dessas campanhas propagandísticas pra avalar um intervenção maior na Síria!!

        Quem sabe ler as vezes não sabe entender as entrelinhas… mas quem entende o que lê já viu isso!!

      • HMS TIRELESS says:

        Não se trata de entrelinhas e sim dos fatos como eles realmente são senão vejamos:

        O ataque Israelense nada teve a ver com a Guerra civil ali travada. Aliás nem é interesse de Israel se envolver no conflito. Ocorre que o mesmo foi motivado pela necessidade de impedir que os terroristas do Hezbollah recebam armas do Irã tendo em vista que o corredor das mesmas é a Síria. Portanto não espere mais nenhuma atitude israelense, salvo se os sírios continuarem a se prestar a facilitadores dos planos iranianos na região.

        É amplamente sabido que os rebeldes, fortemente armados e financiados pelas monarquias do Golfo, já controlam boas parcelas do país tendo inclusive tomado diversos quartéis e bases aéreas. Assim, embora não haja soluçãoa curto prazo me parece evidente que o país corre sério risco de fragmentar ou mesmo de Assad ser apeado do poder, o que justificaria o objeto da matéria.

        Por fim, enxergar a suspeitas de uso de armas químicas pelos sírios como indício de virada de mesa é algo que você quer enxergar mas não pode necessariamente estar acontecendo.

      • Isso é o que eles dizem… Israel está atacando só agora, mas antes poderia ter atacado e não fez.. se ataca agora matando inteiros grupos fieis ao Assad é por que tem interesse no conflito sim, a desculpa das armas pra hezbollah não cola, já que armas SEMPRE CHEGAM AO HEZBOLLAH… sempre, seja de um jeito que de outro… isso aí é propaganda somente, é desculpa!!

        As vitórias dos rebeldes já não tem mais peso, se tivessem vencendo mesmo com a propaganda de guerra diz, não precisaria de mais nada de ataques à síria, nem de ataques preventivos como o amigo disse de israel nem de ataques midiático, estaria tudo bem, tudo sob controle do ocidente… mas se a propaganda se move tanto pra badalar a coisa, bem então a verdade é outra, o ponto central é outro.. o objeto da matéria é outro!!

        O amigo tem a liberdade de acreditar na propaganda e nas suas propaladas razões pra elevar o nível de ataques e agressões contra os sírios… mas basta somente um olhar mais técnico estrategicamente, um pouco mais atento pra entender as “Razões da Propaganda em Aumentar o Tom” e assim constatar que a realidade pode sim ser outra!!

        Valeu!!

  4. PÉ DE CÃO says:

    ok se você tivesse sofrido tentativas de ser morto se seus parentes fossem mortos por pessoas armadas por quem quer te matar,VOCE REALMENTE ALIARIA AOS INIMIGOS ,coelhinho da pascoa existe mula sem cabeça também
    o que esta acontecendo é apenas a síria expondo os estados unidos e aliados ao ridículo ,ao mostrar publicamente que os mercenários que são armados pela cia estão usando armas químicas ,fazem parte da alkaeda e etc e tal
    Se o presidente da síria sobreviver os gringos e os judeus que acreditam no coelhinho da pascoa terão um inimigo para sempre.tanto isso é verdade que os gringos foram correndo falar que quem esta usando armas químicas era é o governo da siria

  5. leonardo_sp says:

    no meu ver o mais provável a acontecer é que a Síria continue a aliança com a Russia, porem se a coisa ficar feia na hora do “desespero”, vale de tudo, assim como acordo com os rebeldes até acordo com os americanos e até mesmo com israel.

  6. _RR_ says:

    Amigos,

    Um acordo com o ocidente é sim possível, assim como uma mudança de pensamento político…

    Recordo-lhes outros países árabes, adversários ferrenhos de Israel e EUA em outros tempos, e que hoje suas políticas tendem para o ocidente ou para a neutralidade.

    O que está a valer para o regime sírio agora é a conservação de seu poder e sua própria existência. Daí que, para vencer essa guerra civil o mais rapidamente possível e com o menor risco, estariam dispostos sim a um acordo que lhes trouxessem alguma vantagem, mesmo que fossem com os EUA…

    Recordo mais uma vez que os rebeldes estão a fazer uma guerra de guerrilhas contra a autoridade formal da Síria. Esse é um tipo de conflito no qual a força agressora visa vencer pelo desgaste, impondo acima de tudo derrotas morais, no intuito de desestimular a força agredida a continuar a luta. Assim sendo, quanto mais tempo se tem para agir, maiores os efeitos sobre uma população amedrontada, que de súbito poderia revoltar-se, gerando uma situação ainda pior ( esse, aliás, costuma ser um parâmetro de uma guerrilha ). Em resumo, como já disse anteriormente, quanto mais tempo a contenda demorar, pior será para o atual regime sírio. Assim sendo, os governantes da Síria podem muito bem considerar uma linha de visada pró-ocidente para escapar desse atoleiro em que se encontram, desde que seu regime seja conservado…

    • Francoorp says:

      RR,

      Não creio… alias a realidade dá uma outra posição!!

      As primaveras arabes demonstraram que o apoio que o ocidente tinha na região foi por agua abaixo… TODAS AS DITADURAS DO ORIENTE MÉDIO QUE CAÍRAM NAS PRIMAVERAS ARABES ERAM PRÓ-OCIDENTE!!

      Somente o khaddafi era anti-ocidental, mas estava neutral nas ultimas décadas, mas ali não foram as primaveras árabes a derruba-lo, mas sim rebeldes armados e financiados pelo ocidente.. nas outras vimos somente populares derrubarem seus governos, com manifestações e tudo mais, muito ao contrario do que vemos na Síria e Líbia!

      A Síria não precisa aceitar os termos do ocidente pra sair do atoleiro em que se encontra, alias atoleiro esse fabricado e imposto pelo ocidente… ESSA CHANTAGEM NÃO DEVE SER ACEITA!!

      Os sírios podem muito bem vencer os rebeldes no campo e assim sair do atoleiro que o ocidente preparou pra eles, matando seu povo, destruindo sua qualidade de vida, que alias antes dessa “Revolta” era uma das melhores qualidades de vida do inteiro oriente médio… e até nos videos de destruição no You Tube vemos isso… basta vencer no campo pra acabar tudo!

      E mesmo que quanto mais tempo dure seja mais dificil a recuperação, não tem problema, não é uma razão pra se render aos ditames dos agressores que financiaram a morte do próprio povo, no caso o sírio, pode-se resistir e vencer, mais cedo ou mais tarde o apoio das populações ocidentais à contenda acabará, o que já acabaria com a guerra civil no país, mas a estrada real a ser seguida é a de NUNCA SE RENDER A UM INIMIGO QUE VEIO MATAR SEU POVO, nada de entreguismos, medos ou covardias… vieram invadindo com terroristas a nação, matando o povo, destruindo os meios pra sobrevivência, acabando com a qualidade de vida e com a vida do povo, nunca terão um acordo de rendição, nem mesmo se aceitarem a conservação do regime… vitória ou morte, só essa é a estrada na síria!

      A não ser obviamente que os ocidentais desempenhem o fim das ajudas aos rebeldes, cansados de financiar uma campanha que pelo visto vem sendo derrotada, sem impor condições… mas mesmo assim seria vitória do Regime Sírio!!

      Melhor LAICOS NO COMANDO DA SÍRIA DO QUE FANÁTICOS MEDIEVAIS!!

      • _RR_ says:

        Francoorp,

        O fato dos governos árabes pró-ocidente terem caído não significa necessariamente que vão mudar suas políticas de neutralidade ou pró-ocidente, mesmo que discursos vez por outra mostrem algum alinhamento contrário…

        Uma guerra civil, como já disse antes, é cenário volátil, muito mais que uma guerra entre países. Existe sim a possibilidade de que mais e mais populares sírios entrem nas fileiras rebeldes, cooptados pelas lideranças religiosas fanáticas ( que utilizarão o jargão de que “tudo é justificável em nome da causa” ). Ou seja, não é somente uma invasão de estrangeiros… É um cenário caótico que tem que ser combatido rapidamente. Quanto mais tempo demorar, maiores serão as chances rebeldes, pois há o perigo do movimento crescer com esses recrutas…

      • Esses movimentos somente crescerão se tiverem financiamentos, e se a opinião publica dos financiadores se virar contra eles mesmos, tudo acaba!!

        Por isso o tempo não é ponto central do discurso, alias, o tempo é aliado dos sírios!

        É a opinião publica dos países financiadores que está em jogo com o desgaste do tempo, não a resistência síria…

        E assim, exatamente como os rebeldes podem coaptar novos recrutas, o GOVERNO PODE FAZER O MESMO, a conscrição de voluntários sírios ou muçulmanos pode ser feita pelo governo do Assad, e parece já estar ocorrendo nos campos prófugos sírios na Jordânia, onde o numero de voluntários para entra nas forças sírias só aumenta… parece que os prófugos querem vencer a guerra ao lado do Bashar al Assad, não confiam nos rebeldes e suas violências gratuitas, e muios jovens estão entrando no exército do país!!

        Esses civis serão carne de canhão já de imediato, pois combater em cidades ou campos não é tão fácil assim, serve mais que armas e uniformes, e tempo pra um treinamento adequado não existe no contexto sírio atual… mas o impacto moral na população siriana é imenso, o que aumenta a capacidade de resistência da população síria e do regime sírio também, aumentando a determinação no tempo que a guerra civil durar, seja lá qual for!!

        Pouco importa a volatilidade dos cenários de guerra civil em áreas urbanas ou campestres, o que ganha uma guerra é a determinação de combater de forma unida, junto com às armas usadas e a capacidade de fazer sacrifícios materiais, a dita moral elevada em suma… sei que isso é difícil pra um civil entender, mas é assim, essa é a base para qualquer vitória em guerra, seja civil que entre estados…

        Então vamos ver qual é a capacidade de resistência do povo siriano e dos povos financiadores desse massacre, só assim veremos o resultado!!

        E sim, no caso sírio é uma verdadeira invasão de estrangeiros… esses rebelde em sua maioria esmagadora é composta de estrangeiros, os civis sírios estão à favor do regime de Assad.. e não tem como não entender essa posição deles!!

        Valeu!!

  7. Carlos Alberto says:

    As políticas internacionais de Obama são fratricidas. É um tiro no pé atrás do outro, primavera Árabe e apoio aos rebeldes na Síria são exemplos disto.
    É isto que acontece ao colocar um socialista para governar uma nação como a americana.

    • Francoorp says:

      Não amigo.. tudo isso é consequencia da guerra e invasão do Iraque, nada mais!!

      Não se invade um país repleto de etnias somente por que se acha que o mundo inteiro é igual… obvio que uns incitarão o ódio uns contra os outros, assim como o amigo fez contra os socialistas, e no fim terão consequências na região…

      A queda das ditaduras apoiadas pelo ocidente na primavera árabe e o oportunismo ocidental em derrubar o Khadaffi pra tentar dizer qeu era tudo a mesma coisa, e agora o financiamento aos rebeldes na síria, pois esse regime não caiu nas primaveras árabes e somente enfrenta guerras atualmente porque está oficialmente em guerra contra Israel a varias décadas, demonstram que o ocidente está perdendo consensos na região, está perdendo o apoio da região por consequência da guerra do Iraque!!

  8. PÉ DE CÃO says:

    presidentes nos estados unidos são apenas bonecos de ventrilogo comandados pela CIA ,que por sua vez são administrados pelos sionistas ,socialismo nos estados unidos nunca existiu ,e os que tentaram já foram mortos faz tempo ,na super nação mais democrática do mundo !!

    • Carlos Alberto says:

      É meu amigo, enxergar a realidade dos fatos não é coisa fácil. Pelo seu prisma, medidas como Medical Care, controle do armamento, incentivar o casamento gay, e expansão creditícia são medidas conservadoras e liberais. Obviamente um socialista nunca vai assumir as consequências de seus atos (essa regra não possui exceção). Cabe, então, colocar a culpa em terceiros. De tão contraditória, esta sua afirmação é quase um oximoro.
      Se o presidente é um mero fantoche controlado por judeus da CIA, como explicar a nomeação para Secretário de Estado, John Kerry, e para a Defesa, Chuck Hagel, inimigo de Israel e amigo do Irã. Sem contar as acusações contra o diretor da CIA, por ser muçulmano. (http://www.wnd.com/2013/02/shock-claim-obama-picks-muslim-for-cia-chief/#kv0DA3bZ9mi07hzy.99)

shared on wplocker.com