Defesa & Geopolítica

Cuba, o que foi que aconteceu?

Posted by

Dalcio-Cuba

Conheça o mais devastador e triste retrocesso de uma nação da história universal

Por Álvaro Pedreira de Cerqueira

A primeira nação da América espanhola, incluindo a Espanha e Portugal, que utilizou máquinas e barcos a vapor foi Cuba, em 1829. A primeira nação da América Latina e a terceirano mundo (atrás da Inglaterra e dos EUA), a ter uma ferrovia foi Cuba,em 1837.
Foi um cubano que primeiro aplicou anestesia com éter na América Latina em 1847.

A primeira demonstração, a nível mundial, de uma indústria movida a eletricidade foi em Havana, em 1877. Em 1881, foi um médico cubano, Carlos J. Finlay, que descobriu o agente transmissor da febre amarela e definiu su prevenção e tratamento.

 

O primeiro sistema elétrico de iluminação em todaa América Latina (incluindo Espanha) foi instalado em Cuba, em 1889.
Entre 1825 e 1897, entre 60 e 75% de toda a renda bruta que a Espanha recebeu do exterior vieram de Cuba.
Antes do final do Século XVIII Cuba aboliu as touradas por considerá-las “impopulares, sanguinárias e abusivas com os animais”.
O primeiro bonde que circulou na América Latina foi em Havana em 1900.
Também em 1900, antes de qualquer outro país na América Latina foi em Havana que chegou o primeiro automóvel.
A primeira cidade do mundo a ter telefonia com ligação direta (sem necessidade de telefonista) foi em Havana, em 1906.
Em 1907, estreou em Havana o primeiro aparelho de Raios-X em toda a América Latina.Em 19 maio de 1913 quem primeiro realizou um vôo em toda a América Latina foram os cubanos Agustin Parla e Rosillo Domingo, entre Cuba e Key West, que durou uma hora e quarenta minutos.

O primeiro país da América Latina a conceder o divórcio a casais em conflito foi Cuba, em 1918.O primeiro latino americano a ganhar um campeonato mundial de xadrez foi o cubano José Raúl Capablanca, que, por sua vez, foi o primeiro campeão mundial de xadrez nascido em um país subdesenvolvido. Ele venceu todos os campeonatos mundiais de 1921-1927.

Em 1922, Cuba foi o segundo país no mundo a abrir uma estação de rádio e o primeiro país do mundo a transmitir um concerto de música e apresentar uma notícia pelo rádio.A primeira locutora de rádio do mundo foi uma cubana: Esther Perea de la Torre. Em 1928, Cuba tinha e 61 estações de rádio, 43 deles em Havana, ocupando o quarto lugar no mundo, perdendo apenas para os EUA, Canadá e União Soviética.

Cuba foi o primeiro no mundo em número de estações por população e área territorial. Em 1937, Cuba decretou pela primeira vez na América Latina, a jornada de trabalho de 8 horas, o salário mínimo e a autonomia universitária.

 

 

Em 1940, Cuba foi o primeiro país da América Latina a ter um presidente da raça negra, eleita por sufrágio universal, por maioria absoluta, quando a maioria da população era branca. Ela se adiantou em 68 anos aos Estados Unidos. Em 1940, Cuba adotou a mais avançada Constituição de todas as Constituições do mundo. Na América Latina foi o primeiro país a conceder o direito de voto às mulheres, igualdade de direitos entre os sexos e raças, bem como o direito das mulheres trabalharem.

O movimento feminista na América Latina apareceu pela primeira vez no final dos anos trinta em Cuba. Ela se antecipou à Espanha em 36 anos, que só vai conceder às mulheres espanholas o direito de voto, o posse de seus filhos, bem como poder tirar passaporte ou ter o direito de abrir uma conta bancária sem autorização do marido, o que só ocorreu em 1976.

Em 1942, um cubano se torna o primeiro diretor musical latino-americana de uma produção cinematográfica mundial e também o primeiro a receber indicação para o Oscar norte-americano. Seu nome: Ernesto Lecuona.

O segundo país do mundo a emitir uma transmissão pela TV foi Cuba em 1950. As maiores estrelas de toda a América, que não tinham chance em seus países, foram para Havana para atuarem nos seus canais de televisão.

O primeiro hotel a ter ar condicionado em todo o mundo foi construído em Havana: o Hotel Riviera em 1951.

O primeiro prédio construído em concreto armado em todo o mundo ficava em Havana: O Focsa, em 1952.

Em 1954, Cuba tem uma cabeça de gado por pessoa. O país ocupava a terceira posição na América Latina (depois de Argentina e Uruguai) no consumo de carne per capita.

Em 1955, Cuba é o segundo país na América Latina com a menor taxa de mortalidade infantil (33,4 por mil nascimentos).

Em 1956, a ONU reconheceu Cuba como o segundo país na América Latina com as menores taxas de analfabetismo (apenas 23,6%).

As taxas do Haiti eram de 90%; e Espanha, El Salvador, Bolívia, Venezuela, Brasil, Peru, Guatemala e República Dominicana 50%.

Em 1957, a ONU reconheceu Cuba como o melhor país da América Latina em número de médicos per capita (1 por 957 habitantes); com o maior percentual de casas com energia elétrica, depois Uruguai; e com o maior número de calorias (2870) ingeridas per capita.

Em 1958, Cuba é o segundo país do mundo a emitir uma transmissão de televisão a cores.

Em 1958, Cuba é o país da América Latina com maior número de automóveis (160.000, um para cada 38 habitantes). Era quem mais possuía eletrodomésticos. O país com o maior número de quilômetros de ferrovias por km2 e o segundo no número total de aparelhos de rádio.

Ao longo dos anos cinqüenta, Cuba detinha o segundo e terceiro lugar em internações per capita na América Latina, à frente da Itália e mais que o dobro da Espanha.Em 1958, apesar da sua pequena extensão e possuindo apenas 6,5 milhões de habitantes, Cuba era 29ª economia do mundo.

Em 1959, Havana era a cidade do mundo com o maior número de salas de cinema: (358) batendo Nova York e Paris, que ficaram em segundo lugar e terceiro, respectivamente.

E depois o que aconteceu?

 

 

Veio, em 1º de janeiro de 1959, a  (estúpida e selvagem) Revolução comunista… (*)

(*) Uma Cuba artificial nos moldes da propaganda comunista, sustentada integralmente na condição de estado satélite  da ex-União Soviética (URSS).

 

Com o fim da URSS, Cuba implodiu de vez!

 

Fonte: Notícias Agrícolas 

 

 [embedplusvideo height=”425″ width=”530″ standard=”http://www.youtube.com/v/h95_qCTOGEE?fs=1″ vars=”ytid=h95_qCTOGEE&width=530&height=425&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep8878″ /]

Leia também:

 

 

O IDH cubano: falácias, mentiras!

 

HADRIEL FERREIRA

 

O IDH – Índice de Desenvolvimento Humano – foi criado como um padrão para medição dos níveis de  desenvolvimento humano das nações, tendo em vista  os indicadores de renda, alfabetização e expectativa de vida. Pois bem!

Sendo assim, o único regime totalitário da América Latrina – Cuba – aparece com frequência à frente do Brasil e de outros países no ranking anual feito pela ONU, tendo por base o IDH.

Esse fato leva muitas pessoas a acreditarem que o socialismo cubano seria o responsável por tal desempenho.

Nada mais falacioso, pura bobagem, como vou lhes mostrar:  o IDH tem a renda per capita como um dos componentes mais importantes.

Ocorre, porém, que o valor de renda per capta utilizado para compor o IDH é a calculada pelo método PPP (Paridade do Poder de Compra).

E aqui temos alguns graves problemas metodológicos que acabam por inflar o IDH cubano.

Se o poder de compra dos cubanos é ridículo, já que passa fome grande parte do povo daquela ilha, como pode o PPP cubano ser tão alto?

Em um país onde o governo distribui 5 ovos per capita por semana + três cebolas + uma calça usada contrabandeada de Miami por ano, como alguém pode medir poder de compra e renda per capita?

Não é segredo para ninguém que o PIB cubano não é calculado com base nos padrões internacionais.

Sabe-se que a ilha-prisão  de Fidel Castro utiliza metodologias específicas, introduzindo serviços de saúde e educação no PIB, produzindo então sua elevação.

Ou seja: jogam sujo para inflar os índices, as estatísticas, igual o Brasil faz com a educação. 

Outro aspecto é que a renda per capita de cuba entra no cálculo do IDH com sendo de mais de US$ 9.700. Um absurdo!

Para deixar isso claro, vamos observar que o salário de um médico cubano está na casa de US$ 20,00 mensais, o que dá US$ 240,00 / ano!

Ora, então como é que podemos falar que o país tem renda per capita de US$ 6.000,00?

Se os profissionais mais bem pagos em Cuba recebem anualmente um salário de US$ 240,00, como a renda per capita do país pode ser de US$ 6.000, ao dividir-se o PIB pela população?

Não passa de maquiagem em estatísticas na pura cara de pau.

O fato é que  o IDH de Cuba está muito atrás do IDH da maioria dos países da América Latina, pois a renda per capita de Cuba é uma das mais baixas do subcontinente.

Como pode Cuba estar na 51ª posição nesse índice se existem 3,5 linhas telefônicas para cada 100 pessoas.

Em 1959, existiam 15 linhas. Em 1959, cada cidadão tinha à sua disposição uma potência elétrica de 450 kw. Agora, a revolução oferece apenas 75 kw. Existiam 38 automóveis para cada 1.000 cubanos, em 1959. Hoje existem apenas 10 automóveis para cada 1.000 cubanos. Os mais modernos são da década de 1960. Havia um ônibus para cada 300 pessoas, em 1959. Agora há tão somente um ônibus para cada 25.000 habitantes.

Dizem que todos sabem ler em Cuba, mas leem somente aquilo que os Castro deixam.

Cuba ainda vive um comunismo decadente, uma sobra mal digerida da Guerra Fria e sua população sofre com as escolhas do passado de seu governo. Uma prisão!

Não, erro, há duas grandes prisões: Guantánamo + o resto da ilha. A diferença é que dentro da prisão americana, certamente há comida. Já do lado de fora da base…

Certamente os 16 milhões de brasileiros que são considerados miseráveis (sobrevivem com 2 dólares ou menos por dia) pelo nosso governo comem melhor do que os cubanos.

Quando foi perguntado do porquê de haverem tantas prostitutas em Cuba, Fidel tentou ver o lado bom:

-”Certamente todas têm curso superior”, disse o Coma Andante.

Realmente faz toda a diferença: fazer sexo com uma bela latina enquanto ela recita Shakespeare ou declama os discursos de Nikita Kruchev deve ser bem original.

Se o sonho de qualquer cubano é fugir para os EUA, por que Cuba apresenta uma posição tão boa no IDH?

Seriam os cubanos burros por rejeitarem o ”paraíso de Fidel” em detrimento do ”grande demônio do norte”, os EUA?

Até o Brasil, com os seus graves problemas, deve ser muito melhor do que a fazenda Castro. Duvido que algum tupiniquim queira emigrar para Havana.

 

Fonte: rafaelbrasilfilho.blogspot  

 

 

 

 

EL MITO DEL SISTEMA DE SALUD EN CUBA

11 Comments

  1. Regivaldo says:

    E tem gente que ainda defende o regime!

  2. Nascimento says:

    Não seria também pelo cerco financeiro imposto pelos Estados Unidos contra o pequeno país caribenho que afeta o comércio, os investimentos e as transações financeira há mais de 50 anos.

    O informe que eu tenha de Cuba, é que, apresentará no Exame Periódico Universal ante o Conselho de Direitos Humanos assinala que o país cumpriu grande parte dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio da ONU.

    Em 2012 a taxa de mortalidade infantil foi de 4,6 por cada mil nascidos vivos, a mais baixa da América Latina, e a materna foi de 21,5 por cada 100 mil, entre as menores a nível mundial.

    A respeito do ensino, o país está em 14º em nível mundial, de acordo com o Índice de Desenvolvimento do programa Educação para Todos.

    Estes resultados foram possíveis em Cuba apesar de o país estar sob o bloqueio, porque o governo prioriza o bem-estar da população, disse Vandepitte.

    Cuba figura entre os países latino-americanos com grandes progressos em matéria de ensino, e conta com um sistema educativo sólido e avançado, de acordo com a diretora geral da Unesco, Irina Bokova, em declarações dadas em Paris nesta sexta-feira (26), à Prensa Latina.

  3. Nascimento says:

    Pode-se gostar ou não gostar do sistema social que vigora em Cuba há 52 anos, pode-se considerar que Raúl e Fidel Castro fazem as coisas certas ou as coisas erradas. Cuba tem enormes problemas econômicos, sociais e políticos e há muita coisa que precisa e pode ser mudada. A população tem enormes carências, reconhecidas pelo governo cubano. Mas não há o caos que se pinta e a fome que se alardeia, nem é o país à falência que desejam seus críticos que se guiam pela ideologia, e não pelos fatos.

  4. Matheus says:

    Cuba e o Castrismo são as maiores distorções criadas pela tentativa de evitar o comunismo na America Latina. Fidel nunca foi comunista ou socialista, já havia visitado varia vezes os EUA e inclusive após a derrubada de Fulgencio Batista, Fidel não foi direto atrás da URSS, mas sim aos EUA, teve uma reunião com vice-presidente (Richard Nixon) e saíram os dois com uma cara nada animada. Sem o apoio estadunidense e com os primeiros mercenários chegando às praias de Cuba, não havia outra opção, o único país a época que poderia fazer frente aos Estados Unidos era a URSS.

  5. Afonso says:

    Complexa a coisa…
    Com todo este progresso e durante tanto tempo…
    Qual foi então, o motivo da população apoiar a revolução?
    Acho que, pra saber, só lendo a história cubana. Mas, mesmo assim, acredito que ela seja contada (assim como todas), no mínimo, em duas versões.
    Um abraço a todos.

  6. Ilya Ehrenburg says:

    Ninguém leva a sério estes artigos do Instituto Millenium. O que o Blog Plano Brasil quer? Perder credibilidade? Será que o próximo artigo será redigido pela ativista Yoani Sanchéz?
    Piada.
    E tem mais: artigo velho…

  7. PÉ DE CÃO says:

    os estados unidos nao tiram o embargo pois sabem que cuba sem embarco se tornara um pais muito forte e muito ´proximo do estados unidos no mexico eles fazem de tudo para atrazar o pais mas cuba nao tem fronteiras com eles e pode sim se tornar um farol para os paises latinos
    O embargo yanke nao acaba pois esdados unidos tem medo dos latinos .

    • Sóstenes Miranda says:

      Mas Cuba, sempre quis se desligar dos Estados Unidos, agora que este país tomou uma decisão de se afastar, Cuba reclama! Mas Cuba não é comunista, não é uma ditadura, porque não se mantém? Os comunistas odeiam o capitalismo e cuba está reclamando do quê?

      O que aconteceu com Cuba?

      O que foi que aconteceu com a famosa ilha caribenha?

      A primeira nação da América espanhola, incluindo a Espanha e Portugal, que utilizou máquinas e barcos a vapor foi Cuba foi em 1829.

      A primeira nação da América Latina e a terceira no mundo (atrás da
      Inglaterra e dos EUA), a ter uma ferrovia foi Cuba, em 1837.

      Foi um cubano que primeiro aplicou anestesia com éter na América Latina em 1847.

      A primeira demonstração, a nível mundial, de uma indústria movida a
      eletricidade foi em Havana, em 1877.

      Em 1881, foi um médico cubano, Carlos J. Finlay, que descobriu o agente transmissor da febre amarela e definiu sua prevenção e tratamento.

      O primeiro sistema elétrico de iluminação em toda a América Latina
      (incluindo Espanha) foi instalado em Cuba, em 1889.

      Entre 1825 e 1897, entre 60 e 75% de toda a renda bruta que a Espanha recebeu do exterior vieram de Cuba.

      Antes do final do Século XVIII Cuba aboliu as touradas por considerá-las “impopulares, sanguinárias e abusivas com os animais”.

      O primeiro bonde que circulou na América Latina foi em Havana em 1900. Também em 1900, antes de qualquer outro país na América Latina foi em Havana que chegou o primeiro automóvel.

      A primeira cidade do mundo a ter telefonia com ligação direta (sem
      necessidade de telefonista) foi em Havana, em 1906.

      Em 1907, estreou em Havana o primeiro aparelho de Raios-X em toda a América Latina.

      Em 19 maio de 1913 quem primeiro realizou um vôo em toda a América Latina foram os cubanos Agustin Parla e Rosillo Domingo, entre Cuba e Key West, que durou uma hora e quarenta minutos.

      O primeiro país da América Latina a conceder o divórcio a casais em
      conflito foi Cuba, em 1918.

      O primeiro latino-americano a ganhar um campeonato mundial de xadrez foi o cubano José Raúl Capablanca, que, por sua vez, foi o primeiro campeão mundial de xadrez nascido em um país subdesenvolvido. Ele venceu todos os campeonatos mundiais de 1921-1927.

      Em 1922, Cuba foi o segundo país no mundo a abrir uma estação de rádio e o primeiro país do mundo a transmitir um concerto de música e apresentar uma notícia pelo rádio.

      A primeira locutora de rádio do mundo foi uma cubana: Esther Perea de la Torre. Em 1928, Cuba tinha 61 estações de rádio, 43 deles em Havana, ocupando o quarto lugar no mundo, perdendo apenas para os EUA, Canadá e União Soviética. Cuba foi o primeiro no mundo em número de estações por população e área territorial.

      Em 1937, Cuba decretou pela primeira vez na América Latina, a jornada de trabalho de 8 horas, o salário mínimo e a autonomia universitária.

      Em 1940, Cuba foi o primeiro país da América Latina a ter um presidente da raça negra, eleita por sufrágio universal, por maioria absoluta, quando a maioria da população era branca. Ela se adiantou em 68 anos aos Estados Unidos.

      Em 1940, Cuba adotou a mais avançada Constituição de todas as
      Constituições do mundo. Na América Latina foi o primeiro país a conceder o direito de voto às mulheres, igualdade de direitos entre os sexos e raças, bem como o direito das mulheres trabalharem.

      O movimento feminista na América Latina apareceu pela primeira vez no final dos anos trinta em Cuba. Ela se antecipou à Espanha em 36 anos, que só vai conceder às mulheres espanholas o direito de voto, o posse de seus filhos, bem como poder tirar passaporte ou ter o direito de abrir uma conta bancária sem autorização do marido, o que só ocorreu em 1976.

      Em 1942, um cubano se torna o primeiro diretor musical latino-americana de uma produção cinematográfica mundial e também o primeiro a receber indicação para o Oscar norte-americano. Seu nome: Ernesto Lecuona.

      O segundo país do mundo a emitir uma transmissão pela TV foi Cuba em 1950. As maiores estrelas de toda a América, que não tinham chance em seus países, foram para Havana para atuarem nos seus canais de televisão.

      O primeiro hotel a ter ar condicionado em todo o mundo foi construído em Havana: o Hotel Riviera em 1951.

      O primeiro prédio construído em concreto armado em todo o mundo ficava em Havana: O Focsa, em 1952.

      Em 1954, Cuba tem uma cabeça de gado por pessoa. O país ocupava a terceira posição na América Latina (depois de Argentina e Uruguai) no consumo de carne per capita.

      Em 1955, Cuba é o segundo país na América Latina com a menor taxa de mortalidade infantil (33,4 por mil nascimentos).

      Em 1956, a ONU reconheceu Cuba como o segundo país na América Latina com as menores taxas de analfabetismo (apenas 23,6%). As taxas do Haiti era de 90%; e Espanha, El Salvador, Bolívia, Venezuela, Brasil, Peru, Guatemala e República Dominicana 50%.

      Em 1957, a ONU reconheceu Cuba como o melhor país da América Latina em número de médicos per capita (1 por 957 habitantes);, com o maior percentual de casas com energia elétrica, depois Uruguai; e com o maior número de calorias (2870) ingeridas per capita.

      Em 1958, Cuba é o segundo país do mundo a emitir uma transmissão de televisão a cores. Em 1958, Cuba é o país da América Latina com maior número de automóveis (160.000, um para cada 38 habitantes). Era quem mais possuía eletrodomésticos. O país com o maior número de quilômetros de ferrovias por km2 e o segundo no número total de aparelhos de rádio. Ao longo dos anos cinqüenta, Cuba detinha o segundo e terceiro lugar em internações per capita na América Latina, à frente da Itália e mais que o dobro da Espanha.
      Em 1958, apesar da sua pequena extensão e possuindo apenas 6,5 milhões de habitantes, Cuba era 29ª economia do mundo.

      Em 1959, Havana era a cidade do mundo com o maior número de salas de cinema: (358) batendo Nova York e Paris, que ficaram em segundo lugar e terceiro, respectivamente.

      E depois dessa época gloriosa de Cuba, o que aconteceu?

      Veio a Revolução marxista leninista e…
      E hoje Cuba está na MERDA.
      Só resta o desespero de uma população faminta, sem liberdade nem mesmo de abandonar o país, sem dignidade, onde a atividade que mais emprega e a prostituição.
      Esse mesmo regime que destruiu CUBA é o projeto petista para o Brasil.
      O pior é que por desconhecimento, muitos ainda apoiam esse partido.

      ACORDA BRASIL!
      A REVOLUÇÃO ACABOU COM CUBA.
      VIROU UMA ALCATRAZ CARIBENHA.

      VEJA ISSO:

      http://www.youtube.com/watch?v=eSeUb42tl18

      http://www.youtube.com/watch?v=CSi3ik0CnmA

      http://www.youtube.com/watch?v=NFeE2A0gENg

      http://www.youtube.com/watch?v=8lm_VlJfG_c

  8. CAPA PRETA says:

    A verdade e implacavel, mascaras ideologicas de trambiqueiros da esquerda cedo ou tarde vão trincar no chão de terra batida do socialismo, e seu atraso.

  9. Afonso says:

    Sem ideologias… Realmente, a verdade é implacável. Mas não esqueçam meus amigos: ela vale para as ambas as faces da moeda.
    Outro abraço.

  10. Mauricio A says:

    O outro lado da moeda já conhecemos. Quem trabalha come. Existe corrupção nos regimes capitalistas? Sim, não raro corrupção de esquerda(a ROSE NORONHA sabe muito bem do que digo). Mas não me venham dizer que não existia corrupção no comunismo. Pelo menos o capitalismo te faculta a liberdade de tentar sair do marasmo – ou do país com corrupção extrema. Brasileiros, mexicanos, portoriquenhos por décadas imigraram para Europa e EUA em busca de melhores oportunidades. Frequentemente eram pobres. Hoje provavelmente têm um padrão de vida que nunca teriam nos países de origem, porque trabalharam muito. Se vivessem num país comunista nunca teriam tal liberdade ou oportunidade. Teriam o “direito” de pedir ao poder central para se mudar de localidade, e teriam o dever de acatar a decisão do tal poder sobre suas vidas e seus futuros. O comunismo trata o povo como crianças que não sabem o que querem para suas vidas. Algumas pessoas são assim mesmo, que tenham uma vida péssima por não terem coragem de batalhar – vejam bem, não sou contra ajudar pessoas em condição desfavorável dentro dos limites orçamentários de cada país. Mas eu não sou e não vou aceitar ninguém dizendo o que eu tenho que estudar ou onde vou morar ou com que vou trabalhar. Quero ter a liberdade inclusive para passar fome caso decida parar de trabalhar. Sou grandinho o suficiente para tomar minhas próprias decisões e aceitar as consequências. Esses que acham que o comunismo ou governos de esquerda acabariam com a corrupção dêm bem uma olhada no que acontece ao nosso redor na AL. Todos os países atualmente com políticas abertamente esquerdistas estão rumo ao caos com corrupção até o pescoço(Brasil, Argentina, Bolívia, Venezuela, Nicarágua), os que tomaram medidas no sentido de melhorar o país com melhor educação e infra-estrutura com vistas a atrair investimento externo(Chile, Peru, Colômbia) conhecem crescimento do PIB e melhoria do padrão de vida – algo que começou no governo de FHC, a kroptonita de lula, e foi interrompido pela generalização de políticas assistencialistas de compra de votos do sapo barbudo, querem ficar bravos comigo então procurem por “lula plantar macaxeira”. A pergunga é simples: O que você quer pra sua vida? Cuba ou Chile? Você eu não sei, eu quero Chile. E, na boa, essa conversa de embargo dos EUA já deu. Só não faz negócio com Cuba hoje quem não quer, é só ir visitar os resorts de luxo da ilha presídio(e encontrar crianças te pedindo o sabão do hotel) que você vai compreender o que digo. A pergunta que não quer calar no entanto é: o que Fidel fez com os bilhões de dólares que a URSS enterrou na ilha? Comprou os votos da população? Pois é, quando o dinheiro fácil acabou nós vimos o que aconteceu. Tudo tem seu preço inclusive em presídios comunistas, só não vê quem não quer. Mas claro, claro, tudo que acontece de mal no universo é culpa duzamericânu. Liberdade pra mim não significa esquerda. Então pra mim a esquerda não serve.

shared on wplocker.com