Defesa & Geopolítica

Empresa Izhmash projeta novos sistemas de armas

Posted by

GROZa

A empresa Izhmash procedeu à projeção de quatro sistemas modernos de armas de fogo ligeiras, com um particular destaque para as munições de pistolas, lança-granadas, espingardas e metralhadoras. Na sua projeção, os engenheiros da empresa utilizaram novos métodos balísticos e um novo esquema de estruturação de componentes.

A Izhmash tenciona fornecer o seu produto aos órgãos de segurança. A produção de armas modernas se enquadra no Programa de Rearmamento do Exército, a realizar até ao ano de 2020. A representante oficial da empresa, Elena Filatova, comenta o assunto:

“O Centro de Projeções iniciou a elaboração de quatro sistemas de armas de fogo, nomeadamente, de pistolas, lança-granadas, espingardas e metralhadoras modulares. Tal inovação permite simplificar o processo de produção e facilitar a posterior modernização desse tipo de armas.”

Não se exclui igualmente que seja usada a bullpup, ou seja, uma configuração de fuzis, onde o gatilho se encontra à frente do carregador de munição, sendo que este é encaixado na coronha. Isto permitirá aumentar o comprimento do cano e, por conseguinte, elevar o alcance e a precisão de tiro, ressalta Maxim Popenker, perito em história de armas.

“A configuração desse gênero tem algumas vantagens e, ao mesmo tempo, tem desvantagens. Os atiradores, habituados ao uso de armas tradicionais, gastarão muito tempo para reaprender o manejo de novas armas. A bullpup será beneficiada em pleno por canhotas para a mudança rápida do carregador. O sistema bullpup tem sido divulgado em muitos países e possui boas perspectivas.”

O pequeno tamanho da nova arma desempenha um papel importante, sobretudo, na condução de combates de rua, tendo sido apreciado por grupos de intervenção rápida antiterroristas. Tais armas têm um recuo menor no disparo em rajadas. Na Rússia, a bullpup se utiliza em dois tipos de armas de fogo ao serviço de destacamentos especiais do Ministério do Interior. Trata-se de fuzil de assalto Groza e fuzil de franco atirador SVU, salienta prosseguindo Maxim Popenker.

“Ambos os fuzis são modificações em configuração bullpup da arma automática Kalashnikov e do fuzil Dragunov, tendo certas deficiências por causa da remodelação. Numa série de países se usam fuzis com uma configuração dessas. Por exemplo, na Grã-Bretanha, França, Áustria e na China. Todavia, a sua projeção deve ser feita a partir do zero.”

Quanto às munições, os cartuchos terão elevadas características na execução do fogo cerrado e uma maior força de penetração, o que agrada aos peritos militares das Forças Armadas. Mas a polícia, segundo afirmam especialistas, precisa de armas com a elevada capacidade de contenção. Os engenheiros da Izhmash, que fornece seus produtos para 27 países, acreditam que as projeções atuais serão integradas no Programa de Rearmamento até 2020 e financiadas no âmbito das encomendas militares centralizadas.

Fonte: Voz da Rússia

Comments are closed.

shared on wplocker.com