Procuradoria acusa Incra de privilegiar MST na reforma agrária

Sugestão: Blue Eyes

De acordo com o MPF, no processo de seleção para ocupar áreas do projeto de assentamento em Iaras, o órgão federal teria negado terras a famílias que discordavam da ideologia do MST.

O Ministério Público Federal (MPF) acusou formalmente o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) de dar preferência a famílias ligadas ao Movimento dos Sem-Terra (MST) na destinação de lotes da reforma agrária no Estado de São Paulo.

De acordo com o MPF, no processo de seleção para ocupar áreas do projeto de assentamento Zumbi dos Palmares, em Iaras, sudoeste paulista, o órgão federal teria negado a terra a famílias que discordavam da ideologia do MST.

Saiba mais: Número de assentados no primeiro ano de Dilma é o menor em 16 anos

Por conta da reclamação dos prejudicados, a Procuradoria da República de Ourinhos mandou notificar a superintendência do Incra em São Paulo para que use apenas critérios técnicos e legais na seleção das famílias. “Permitir que critérios ideológicos e não técnicos interfiram na escolha das famílias assentadas caracteriza uma inação do órgão público e os agentes políticos estarão sujeitos às penalidades previstas na Lei da Improbidade Administrativa”, afirmou o procurador Isvamer Cordeiro.

Cerca de 80 famílias estão instaladas em barracos ao redor do assentamento porque não foram selecionadas.

O MPF recomendou que o Incra defina o tamanho do módulo rural no projeto em quatro alqueires e meio ou extensão menor e que, no processo de seleção, seja abrangido o número total de famílias acampadas no perímetro do assentamento. Requereu ainda que a palavra final sobre os selecionados seja pelo setor técnico do órgão, “sem qualquer preferência a determinado movimento social”.

De acordo com o MPF, o MST é o movimento dominante na região e tem promovido ocupação de áreas sem nenhum controle. “O Incra deve obedecer os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, e não ao critério determinado por um movimento social”, advertiu.

O Ministério deu 30 dias ao Incra para informar sobre as providências tomadas no cumprimento da recomendação. A superintendência do Incra em São Paulo tomou conhecimento no final da tarde desta quarta das recomendações do MPF de Ourinhos. Segundo o órgão, o documento será avaliado e as providências serão tomadas no prazo estabelecido.

O Incra-SP informou que vem colaborando com todas as ações do Ministério Público, buscando conciliar as recomendações com as normas técnicas e agronômicas. O órgão criou um grupo de trabalho para fomentar a viabilidade produtiva do assentamento Zumbi dos Palmares, o maior da região, com oito mil hectares, criado em 1998.

Fonte: Último segundo

11 Comentários

  1. BLUE EYES, zói azu, você não acha que a PROCURADORIA deveria se PREOCUPAR também com a TRAGÉDIA de PINHEIRO(NAJI NAHAS) e com o MASSACRE de ELDORADO dos CARAJÁS (DANIEL DANTAS).

    BLUE EYES, zói azu, vê, o PROCURADORZINHO esqueceu do PARQUE OESTE do MARCONI PERILLO “o EXTERMINADOR”. http://www.youtube.com/watch?v=BywpBne2xGE Quá quá quá quá quá quá quá

  2. O MST recrutava os sem terras na periferia das grandes cidades. Com o maior crescimento e maior desenvolvimento do país nos últimos anos, aliado a políticas sociais mais abrangentes do governo PT e a uma polpuda mesada dada ao movimento pela viúva, o MST foi esvaziado. Sem contar que agricultura é prá quem é do ramo. O incra passou a ser então um mero orgão burocrático, dirigido por pessoas ligadas ao MST.

  3. como q se identifica uma pessoa que discorda da ideologia do MST?
    .
    Durante o processo o candidato é passado por um questionário aonde tem uma pergunta: “você faz parte ou é simpatizante do MST?(e duas opções sim/não)”
    .
    Desculpa mas é que realmente o MST é uma vergonha nacional. O direito á propriedade privada é fundamental!

  4. Nao se pode apontar as borragens cometidas por ultrapassados vermelhos populistas que as tietes de plantao ja correm pra colocar panos quentes,admitam macacos que politicas populistas so servem pra fuder com o brasil ,aqui nesta terra a ladroes emtodas as camadas,do lixo sem terra aos baroes dos gabinetes publicos ,FATO !!!!

  5. troodonte, cuida com essa palavra “macaco” você pode ser preso por isso… claro que existem várias conotações, mas abre espaço pra algumas interpretações racistas… imagino que em sã consciencia, essa não é a sua intenção

  6. ” … De acordo com o MPF, no processo de seleção para ocupar áreas do projeto de assentamento em Iaras, o órgão federal teria negado terras a famílias que discordavam da ideologia do MST. ….”====== Por isso q ñ ganhei nada…Sacanagens,Sds.

  7. o MST em suas origens, tinha anseios legitimos, mas o aparelhamento ideologico, e a infiltração dos “viuvos do araguaia’ trasformou um monte de mortos de fome em massa de manobra politica,o que se viu foi a favelização do campo,e a grilagem comendo solta, pois como disse o camarada KIKO, agricultura e para quem e do ramo !!!

  8. o INCRA e um grande cabidão de empregos cheios de batedores de carimbo concursados, a velha pratica de criar dificuldades para vender facilidades, assim como FUNAI, IBAMA etc..

  9. Venham no mato grosso ver o tanto de assentamentos que tem…
    um a cada 50km de rodovia….
    Vai lá no nortão, nas fronteiras, onde tem terra pra se abrir e fazer a região se desenvolver… não tem sequer 1 assentamento, sequer 1 sem terra…
    esse povo quer as coisas fáceis demais

  10. depois que fizeram com o pinheirinho o misterio publico de sao paulo virou um misterio publico ,como paulistano esse misterio dominado pelos privataria que na verdade odeiam o povao brasileiro nao nos server para nada!

Comentários não permitidos.