Defesa & Geopolítica

MOIRE: Olho Que Tudo Vê

Posted by

O que há poucos anos atrás parecia ficção científica torna-se realidade agora. A empresa dos EUA Ball Aerospace & Technologies Corp está desenvolvendo um satélite espacial protótipo da próxima geração spyware. A MOIRE (Membrane Optic Imager  Realtime Exploration) será capaz de fornecer imagens e vídeos em tempo real a qualquer momento em qualquer lugar na Terra.

A sua tarefa será compensar lacunas na operação de drones espiões que tem um de tempo de observação e limitado no terreno e, além disso, são vulneráveis ​​à defesa aérea do inimigo. São especificamente, instalações dedicadas ao monitoramento do chão no lançamento de mísseis para sedeslocarem a uma velocidade de 100 quilómetros por hora.

Os satélites MOIRE serão colocados em órbita geoestacionária e cobrem uma área de 100 quilómetros quadrados cada, com uma resolução óptica de pelo menos três metros. Terá que fazer observações 24 horas por dia renovando a imagem a cada segundo, e transmitir dados simultaneamente para o centro de controle na Terra.

O satélite inovador é baseado  numa luz fina, com abertura óptica de entrada (ou seja, o diâmetro do feixe na entrada) de 20 metros. Para se ter uma idéia, a abertura do James Webb Space Telescope infravermelho que a NASA está a fabricar para substituir o lendário Hubble, será de apenas 6,5 metros.

O projeto foi encomendado pela Agência de Projetos de Pesquisa Avançados de Defesa EUA. (DARPA, na sigla em Inglês). Na segunda etapa, a Ball Aerospace irá construir um satélite protótipo de 5 metros e testar nos seus laboratórios. A terceira etapa envolve a construção de um satélite em tamanho real, 10 metros de altura, e lançar para um vôo de teste em órbita. O MOIRE é esperado e uma vez construído, custará cerca de 500 milhões de dólares.

Fonte: amigosdatvbrasil via marecinza

5 Comments

shared on wplocker.com