Suspensão de contrato da Embraer abre crise no governo dos EUA

Sérgio Kremer

Alto escalão considera ‘constrangedor’ o cancelamento do contrato e indica chance de decisão ser revista em favor do Super Tucano

O cancelamento da concorrência vencida pela Embraer, de São José dos Campos, para o fornecimento de aviões militares aos Estados Unidos abriu uma crise no alto escalão do governo norte-americano.

O Pentágono considerou “constrangedor” o cancelamento da compra, que previa o fornecimento inicial de 20 aviões Super Tucano por US$ 355 milhões ao governo de Barack Obama para operações militares no Afeganistão. O acordo ainda poderia chegar a US$ 950 milhões.

O chefe da Força Aérea dos EUA, general Norton Schwartz, alertou ontem que o Pentágono poderá assumir o controle das principais decisões de aquisições após o cancelamento do contrato, anunciado no último dia 28.

“É possível”, afirmou o general ao ser questionado se oficiais do Pentágono poderiam tomar o controle das aquisições de material militar novamente, como fizeram após um escândalo em aquisições importantes em meados da década de 2000.

Schwartz disse que foi “constrangedor” que a Força Aérea tenha encontrado documentação inadequada para o contrato da Sierra Nevada, parceira da Embraer, na compra do Super Tucano.

Ele afirmou que o chefe de aquisições do Pentágono, Frank Kendall, iria fazer uma recomendação sobre a questão de fiscalização após a análise dos fatos do caso para identificar as causas do erro.

Justificativas

Foi a segunda manifestação do governo dos EUA sobre o cancelamento do contrato que deixa clara a insatisfação de membros do alto escalão com a decisão.

Na semana passada, em visita ao Brasil, o subsecretário de Estado americano, William Burns, disse que o governo dos EUA estaria disposto a manter o contrato com o Brasil.

O cancelamento da compra teve como justificativa suposta falta de documentação, versão contestada pela empresa.

Nos bastidores, a concorrente da Embraer, a norte-americana Hawker Beechcraft, fez forte lobby para que o processo fosse suspenso, criticando eventual perda de empregos.

Para o especialista no setor de defesa da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora-MG), Expedito Bastos, a transferência de decisões para o Pentágono pode dar maior fluidez ao processo de compra dos Estados Unidos.

“O Pentágono sabe negociar as necessidades das Forças dos Estados Unidos. O processo flui com mais facilidade”, disse Bastos.

Para o especialista, o país deveria ligar a compra do Super Tucano com o programa F-X2, que prevê a compra de 36 caças à Força Aérea Brasileira. A americana Boeing é uma das finalistas, junto com a francesa Dassault e a sueca Saab.

“A incapacidade de negociar do governo brasileiro é impressionante. Para nós, é vantajoso vender e comprar. Não temos como fugir dos Estados Unidos. É melhor te-los como aliados, como eles nos veem. Isso auxilia a Embraer também.

AVIAÇÃO
Novo modelo vai para feira na Índia
A Embraer participa da terceira Mostra e Conferência Internacional de Aviação Civil, em Hyderabad, Índia, de 14 a 18 de março. A versão 2012 do jato executivo Legacy 650 será mostrada pela primeira vez na Índia. Os jatos executivos Phenom 100 e Phenom 300, que chegaram ao mercado em 2009 e 2010, também estarão na exposição estática.

Fonte: O Vale

32 Comentários

  1. Esse bastos é um escroto, 20 ST valem 4 F18, então vamos levar um cano de 32 caças chipados e ainda produzidos lá junto com os ST. palhaço.

  2. Eles tentam se fazer, se vestem de sérios. Com a Ebit e a Ael tentam fazer Tot com quem já tem a tecnologia que é Israel e ainda gastam os tubos pagando a opinião pública diviulgando um mar de rosas.

    Já passou da Hora de o Brasil deixar se comportar com mulher de malandro que apanha e na primeira disculpa acha que tudo vai se acertar e acaba apanhando denovo.

    Eles não são sérios, os EUA são moleques, até os seus aliados mais próximos com a tirando Israel já sofreram com isso.

  3. É é a segunda vez que eles derrubam o Super tucano em terra, a primeira foi na Venezuela e a segunda agora no próprio EUA, isso em vias do Brasil fechar um bilionário contrato com caças.
    A Boing não deve ter gostado dos fatos, com certeza, e como ela é bobinha e não financia campanhas eleitorais…

  4. Nào concordo a visão fatalista, de impotência, referida pelo professor da UFJF no qual afirma que não existe alternativa ao alinhamento incondicional aos Estados Unidos da América. Se o Brasil deseja caminhar com suas próprias pernas e deixar de ser um pussy country, deve trilhar seus caminhos e adquirir o melhor equipamento que o dinheiro pode comprar. Adquirir equipamento americano, principalmente, os estratégicos, é de um risco incalculável. Não devemos nos render aos desejos bipolares dos Congressistas Americanos. O risco é comprar algo que em um futuro breve precisará de atualizações que serão vetadas, bloqueadas e embargadas pelos membros do Congresso Americano que ainda encherga o Brasil como um grande Bananal.
    [ ]s

  5. Eu ainda acho que os Super Tucanos vão ser escolhidos,pois são aviões já testados e aprovados em combate e que possui mais de 150 unidades espalhadas pelo mundo, melhor custo beneficio, carga, autonomia, flexibilidade, força enfim nenhum avião em sua classe se compara aos nossos A29 ST a USAF sabe disso e duvido que esta outra concorrencia vá atrapalhar a venda dos A29 ST. A concorrente tem 2 protótipos e que são infinitamente INFERIORES eles querem vender um teco teco, contra um avião de combate !

  6. Bela negociação, segundo a visão deste cretino, a Embraer vende 350 US$ Milhões de dolares, e o Brasil compra na mão da Boeing 10 US$ Bilhões de dolares, com a única garantia que os americanos vão nos sacanear mais na frente. Melhor é ver esses aliados indo para 5º dos infernos.

  7. Fomos embargados por eles toda vida, o nosso programa espacial é apenas um deles, o super tucano por duas vezes, ganhou e não levou ainda tem gente que defende o super hornet?

  8. Eu não gosto desse joguete, e me contradigo aqui, pois anteriormente eu estava aberto para que o Brasil fechasse um negocio com USA com enfase em outros negócios vantajosos para Brasil…mas em vista do excesso de loby americano, vejo que não passa de uma armadilha…SAI FORA DISSO BRASIL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  9. O VELHO E INSISTENTE PENSAMENTO CAPAXO ““A incapacidade de negociar do governo brasileiro é impressionante. Para nós, é vantajoso vender e comprar. Não temos como fugir dos Estados Unidos. É melhor te-los como aliados, como eles nos veem. Isso auxilia a Embraer também”……..Eu como Brasileiro lamento a suspensão mas por outro lado para nós no contexto de uma definição do FX2 é ate melhor que os EUA continuem contigenciando a aquisição do ST senão a Dilma certamente voltaria de Washington com um pacotão incluindo F18 como FX2,F16 de pronta entrega e um NAe Sucatão alem de possivelmente Defesa Aerea BALATINHO BALATINHO custando apenas a furingo do Brasil em questão da almejada auto-suficiencia tecno-industrial.O que é mais importante ao Brasil vender ST aos EUA que gerarão empregos la ou obtermos tecnologia de ponta e capacidade industrial aeronautica de caça fechando o FX2 com a Dessault ou Saab???…….Bye bye Tio San e ja vai tarde IRMÃO CAIM DO NORTE que é contra qualquer avanço Brasileiro na area militar e aeroespacial.Vão para a PQP e aproveita e pega uma caroninha com eles Embraer.Os EUA tem muito mais a perder conosco do que nós com eles.

  10. O VELHO 171
    .
    .

    É avelha joga d sempre,bate e assopra com a sua política de colocar um bode mal cheiroso na sala e depois quer nagociar a sua retirada….“Os americanos são tão bonzinhos_Rsrs….
    .
    Só que esse estratagema já está tão manjado que só um estúpido para cair nessa conversa de malandro;o pior é que tem e muito Zé mané por ai._Hehehe….
    .
    .
    ******************
    .

    .
    Malandro é Malandro e Mané é Mané
    Bezerra da Silva
    .
    .
    E malandro é malandro
    Mané é mané
    Podes crer que é
    Malandro é malandro
    E mané é mané
    Diz aí!
    Podes crer que é…
    .
    Malandro é o cara
    Que sabe das coisas
    Malandro é aquele
    Que sabe o que quer
    Malandro é o cara
    Que tá com dinheiro
    E não se compara
    Com um Zé Mané
    Malandro de fato
    É um cara maneiro
    Que não se amarra
    Em uma só mulher…
    .
    .
    .
    Já o Mané ele tem sua meta
    Não pode ver nada
    Que ele cagueta
    Mané é um homem
    Que moral não tem
    Vai pro samba, paquera
    E não ganha ninguém
    Está sempre duro
    É um cara azarado
    E também puxa o saco
    Prá sobreviver
    Mané é um homem
    Desconsiderado
    E da vida ele tem
    Muito que aprender…
    .
    .

    ********************
    .
    .
    http://letras.terra.com.br/bezerra-da-silva/44558/

  11. Acredito também que se o Brasil não passar a nacionalizar os equipamentos de suas aeronaves , vamos acabar sendo atropelados pelos custos. Começam a surgir grandes concorrentes para o STucano, li esta notícia e verifica-se que custos posteriores contam muito.
    ———————
    A Força Aérea do Peru SEMAN montar turbo-hélice da aeronave 24 KT-1
    2012/07/03
    (Infodefensa.com) p Watson, Lima – O ex-ministro da Defesa do Peru, Daniel Mora Zevallos disse à mídia local que o Serviço de Manutenção (SEMAN) da Força Aérea do Peru (FAP) está se preparando para montar aviões turbo-hélice de 24 KT-1 avançado de treinamento, sistema de armas desenvolvido pela Coréia do Sul Coréia do Aerospace Industries (KAI). Graças a um acordo com a KAI, a SEMAN produzir inicialmente 500 a 600 peças.

    Mora disse que os aviões têm um desempenho similar ao da aeronave Tucano brasileiro, mas menos dispendioso para os mais capazes Super Tucano. Além disso, alguns técnicos 32 serão treinados em FAP Coréia do Sul para participar nos trabalhos de montagem e manutenção posterior.
    O KT-1 seria equipado com uma ligação de dados para os pilotos para receber informação em tempo real. O custo destas aeronaves está se aproximando $ 7 milhões por unidade.
    Ele ainda comentou que os técnicos do PAF desenvolveram foguete até agora teórico Paulet 2, de dupla utilização (civil e militar) e na sua variante de terra-terra teria um alcance de aproximadamente 100 km.

    http://www.infodefensa.com/?noticia=el-seman-de-la-fuerza-aerea-del-peru-ensamblara-24-aviones-turbo-prop-kt-1&categoria=&pais=Perú

  12. Nesse momento ninguem da midia tupinyanke fala grosso em quebra de contrato, e com a veemencia que fizeram quando foi a Bolivia. Nossos reivindicadores por cumprimento de contratos demonstram uma clara covardia, ou será aprovação solidaria, quando é um de seus aliados que nos ferram, ai está justificado o interesse do estado.

  13. Só tolos confiam nos ianks, ñ são confiáveis, sempre sabotaram o n país, nunca, nunca mesmo no ajudaram sem leb=var o triplo em troca , até seus ferros velhos nos vandiam superavaliado…ñ podemos e ñ devemos contar em nada c esses sanguessugas homicidas. Temos de proteger-nos contra esse irmão caim do norte. É p ontem.Sds.

  14. olha, o Brasil e um pais inocente, sem nocao da realidade.
    1- Nao temos a minima chance de nos tornarmos potencias militares igual a India e China, e caso quisessemos nos tornar, comecando um esforco hj, isso aconteceria daqui a 30 anos.
    2- Se dependemos de ajuda externa, historicamente o Brasil sempre buscou aliancas com a Europa, que hj e um continente apesar de ainda muito poderoso, esta em franco declinio, ja tendo sido subjugado pela Asia ha muito tempo, basta ve que os proprios americanos praticamente deram as costas pra Europa e hj seu foco e a Asia.
    3- Se fossemos um pais no minimo inteligente, nos voltariamos a estreitar com parceiro principal na area militar os EUA, que ainda sao a unica superpotencia, e que sao mais confiaveis que a Franca(que entrou os codigos dos exocet argentinos pra Inglaterra na guerra das Malvinas).
    4- O F-18 e infinitamente superior ao Rafale e Grippen, e a Boeing ja manifestou passar tecnologia a Embraer, outra, nem Franca nem Suecia sequer tem em planos futuros desenvolvimento de caca de 5 geracao, enquanto os EUA ja tem o F-22 e F-35, escolhendo o F-18 criarimos uma parceria que poderia render frutos quem sabe em participar no futuro do programa do F-35.

  15. os EUA sao um aliado generoso, que o diga Inglaterra, Israel, India e Japao, paises que receberam dos EUA tecnologia de ponta na area militar, e isto ajudou muito a industria de defesa desses paises.Eles so nao sao inocentes, se vc nao mostra claramente que esta do lado deles, eles nao vao te entregar essa tecnologia, ja ta mais do que na hora de o Brasil perceber seu lugar, nao somos nem “mosca” perto dos EUA, como vamos quere desafia-los???? triste os episodios do acordo Brasil/Turquia com o Ira e o caso de Honduras, nao temos tecnologia, poder militar nem economico pra desafiar os EUA, so somos a 6 economia gracas a exportacao de graos e minerais, e ao investimento estrangeiro (nao possuimos grandes empresas industrias e tecnologicas como possuem China e India), entao vamos por os pes no chao, se alinhar aos EUA, e tirar proveito dessa parceria.

  16. “Para nós, é vantajoso vender e comprar. Não temos como fugir dos Estados Unidos. É melhor te-los como aliados, como eles nos veem. Isso auxilia a Embraer também.”

    Esse tal de Expedito Bastos é um cagão entreguista safado isso sim!

  17. quando vejo o Brasil ficar do lado de Cuba contra os americanos, percebo como o pais esta indo na direcao oposta, e esse futuro que o Brasil busca??? ficar ao lado de Cuba ??? nossos governantes nao tem nocao, querem desafiar os EUA ???? ok, lembrando que nao temos tecnologia pra satelites e foguetes, e dependemos dos EUA pra ter internet por exemplo, celular, etc. Quem acha que os EUA sao tao maus assim, vou dar um exemplo. Os EUA e Japao desenvolvem uma parceria ampla na industria de defesa e aeroespacial, e pasmem com esta informacao, e sintam-se livres a confirmar, 1/3 de todas as pecas utilizadas em avioes Boeing sao produzidas no Japao, por empresas como Mitsubishi e Fuji, mas ok, nada de querer estreitar relacoes com os EUA, vamos continuar a esbravejar contra eles, nos alinharmos com Cuba, e o futuro sera sempre assim, Cuba exportando bananas, e o Brasil expotando milho, cafe, soja e minerio de ferro…

  18. Ao que tudo indica o velho dinosaulo pousara por aqui,a incrivel defasagem de poder neste pais ,este governo deixa -se manipular e os americanos sabem disso,e são os maiores manipuladores do planeta.

  19. Junior e o mundo da Disney..hahaha…A Colômbia é aliada(subordinada) dos EUA, quais são as tecnologias de defesa que ela possui e que foram transferidas pelos EUA? O Japão não é aliado dos EUA…e sim subordinado, o que são coisas bem diferentes…no caso do Japão, ele não pode ter nem força aérea, nem marinha nem exército, apenas uma força de defesa, nunca irão projetar poder como fizeram no passado, eles não podem atacar ninguém, apenas defender seu território. Essa foi uma imposição do vencedor da segunda guerra, os EUA. E é exatamente desse jeito que acontecerá com o Brasil, se o mesmo se alinhar com os EUA…nós até poderemos nos defender contra outros que não os EUA, porém ficaremos eternamente subordinados aos mesmos e eles darão mais um passo para o que eles querem(Império Global), dominando o Brasil ideológicamente e militarmente(o segundo maior país do hemisfério ocidental).
    Faça uma pesquisa sobre o império Anglo-americano. Você verá que EUA-Reino Unido-Israel são uma coisa só. Portanto, esses são os aliados, o resto é subordinado. Nós somos grandes suficiente e temos sim capacidade de trilhar nosso próprio caminho. Você acha que os EUA sempre foram essa potência toda que eles são hoje?? Óbvio que não!! Se alinhar a eles é simplesmente jogar fora o nosso destino.

    Quem quiser ler um artigo interessante clique aqui

  20. Pára amigo, nem tanto ao céu, nem tanto ao inferno- não se esqueça também que a Dilma foi na Europa essa semana e prometeu ajuda financeira ao FMI pela crise que estão passando, portanto e na verdade 355 milhões para uma Empresa do porte da Embraer é nada.
    Valia mais esse negócio como um relacionamento geopolítico e foi rejeitado , por isso a crise no governo, se é que ela existe.
    O que vale mais para os EUA- os interesses da USAF ou da USA.?????
    Escolhas, amigo , escolhas.
    Não inverte a bronca que não cola.

  21. Uma coisa é aliança, outra coisa é ser capacho ou subserviente!Essa é a parceria que os americanos querem de nós!Então é melhor preservar a dignidade e caminhar com as próprias pernas!Sai fora Brasil desses estadunidenses, eles querem o de sempre, que sejamos satelites deles e nada mais!

  22. EU ESPERO NAO SE O UNICO QUE NAO QUER QUE ESSA VENDA MISERA DE ST SE CONCRETIZE….
    Cai fora embraer… cancele vocês mesmo o contrato…
    perderão um futuro “cliente” mas ganharão centenas de outros depois disso…

  23. junior..muito bom.
    e os espasmos antiamericanos no blog continuam. SE existe entreguismo e saboteiam tudo que a gente faz e porque o pais que faz os acordos com os EUA o deixam. Sao paises corruptos, governantes sem moral, safados e ladroes. TODO o mundo inteiro sabe que os governos do Brasil sao falcatruas, corruptos,entreguistas e que realmente nao sabem negociar mano a mano. Exemplo hoje e o governo Dilma. Novinho em folha e 7 ministros ja cairam por ladroagem. E a natureza do pais. Um Judiciario fraquissimo, sem leis, um legislativo de canhalhas, empreguistas e um executivo sem forcas para limparem tudo.
    O que pensam alguen quando vao negociar com esses bandidos. Que estarao lidando com gente seria? Nao, porque ja e velha nossa historia de safadeza politica.
    Nenhum pais aproveita do outro. Sao os paises que negociam com Brasil que sabem com quem estao lidando. Alguen acha que uma Franca nao fala sobre a corrupcao Brasileira por tras dos panos, entao porque acham que uma Franca nao vao levar vantagem. Claro que vao. Investem no capital humano, educacao e desenvolvem suas propias tecnologias. O defeito nao e dela..E do Brasil…

    Enquanto o pais continuar elegendo os Tiriricas da vida nao tem jeito.

    Quem entrega sao os Brasileiros e nao os Americanos ou Franceses que toman.

  24. junior…”Eles so nao sao inocentes, se vc nao mostra claramente que esta do lado deles, eles nao vao te entregar essa tecnologia.” depois da lavada diplomatica em honduras e Iran estou ate surpreso que os EUA nao desconfiam tanto dos “barbudinhos” encaregados da politica externa do Brasil. A salvacao do Itamaraty foi o Patriota, porque do jeito que o Chavez estava dominando o ambiente no Governo Lula era espantoso. E ainda temos o maior comunista dando conselhos, Marco aurelio garcia.
    Muitos aqui acham que a Franca ou ate uma Russia, aquela das botas sujas e equipamentos furados, fariam um acordo com o Brasil e seriam bonzinhos. Cada ideia absurda. Eles sabem com quem estao falando..

  25. Nelore, eu poderia escrever um texto enorme aqui para tentar explicar todos os meus comentários que segundo você é antiamericano, porém eu não vou perder meu tempo…a única coisa que eu vou falar e que serve para você e para muitos aqui é:
    “O mundo de hoje não é tão simples como na época da guerra fria, não existe mais união soviética x Estados Unidos…o que há aqui hoje é o nascimento de um novo mundo. O Brasil é muito maior que partidos políticos e isso nós veremos num futuro próximo.”

  26. Camaradas, em tempo:

    Depender de fornecedor externo, É DEPENDER DE FORNECEDOR EXTERNO. Não importa se é fornecedor A ou B ou se são os dois juntos. Um erro diplomático e tudo é vetado!
    Da mesma forma que EUA podem vetar qualquer coisa em relação aos seus equipamentos, a França também pode faze-lo com os seus, assim como a Russia, Suécia e outros…

  27. Portanto transferência de tecnologia é primordial nos dias de hoje, certo RR?? E denovo…pela última vez…O HISTÓRICO dos paises é quem manda! Tivemos algum problema com a França até agora ???

  28. “Especialistas”… meu Deus… estou cansado dessa palavra. Todo jornal cita os famosos “especialistas”, como se o cara soubesse mesmo das coisas…

    Não há como fugir dos EUA? Digam isso aos vietcongs… digam isso aos cubanos, aos afegãos, aos russos, aos chineses. Que cara covarde! Deve se moer por uma verbinha estrangeira em sua universidade…

    Quando estudei na USP, um professor veio me oferecer um projeto de pesquisas em que eu “poderia ir até para os EUA”, como se isso fosse um objetivo de vida. Recusei o projeto. Faço minhas pesquisas sem precisar desse mundinho acadêmico triste.

Comentários não permitidos.