Defesa & Geopolítica

Centro de Lançamento de Alcântara tem novo comando

Posted by

O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) está pronto para operações de grande porte, e a primeira deve acontecer entre o segundo semestre deste ano ao início de 2013, com o Veículo Lançador de Satélites (VLS).

A informação foi dada na manhã desta quinta-feira (12) pelo tenente-coronel César Demétrio Santos ao assumir o comando do CLA em substituição ao tenente-coronel Ricardo Rodrigues Rangel.

César Demétrio, em seu pronunciamento, disse que a sua gestão tem o compromisso de dar continuidade às atividades desenvolvidas pelo CLA, incluindo as operações de treinamento e preparação do lançamento do VLS.

“Nós já temos programados oito lançamentos de pequeno e médio porte para este ano. O VLS já começou a ser testado em solo e o primeiro voo deve acontecer até o início de 2013”, disse o coronel, que se declarou com muita expectativa para executar o projeto. “Eu gerenciei a reconstrução da TMI e agora vou acompanhar a conclusão de um investimento que é de extrema importância para o Programa Espacial como um todo”, declarou. Ele gerenciou o projeto de reconstrução da Torre Móvel de Integração (TMI) do Centro, destruída em acidente em 2003, que agora se encontra em fase de conclusão, e também foi responsável pela coordenação do novo modelo do VLS, desenvolvido pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), e que está em fase de testes em São José dos Campos (SP).

Natural de São Paulo, César Demétrio chega ao comando do CLA em um período de decisões envolvendo a base de Alcântara. Ele vai comandar a execução dos projetos que ajudou a elaborar envolvendo a TMI e o VLS. A estimativa é que até o início do próximo ano seja possível a realização de um lançamento experimental do Veículo Lançador de Satélites. A atividade marcará o retorno do CLA em operações de lançamentos de foguetes de grande porte, uma experiência que foi interrompida em agosto de 2003 quando aconteceu um incêndio durante os preparativos para o lançamento do VLS.

Relações

A troca de comando acontece em um período bastante favorável ao CLA. Além dos avanços tecnológicos que estão atraindo investimentos internacionais, nos últimos anos houve um estreitamento das relações da Aeronáutica com a comunidade do município.

O Centro apoia as comunidades de Alcântara, principalmente com geração de empregos e de renda. Anualmente, o montante de salários pagos a servidores civis e militares que moram na cidade ultrapassa R$ 5 milhões, fomentando, assim, a economia local. Indiretamente, também são oferecidos empregos pelas empresas que prestam serviço ao Centro, contribuindo para o desenvolvimento da região.

Na área educacional, o Centro auxilia na redução da taxa de analfabetismo proporcionando vagas na Escola Caminho das Estrelas, na qual 70% dos alunos são da Península de Alcântara. No ensino médio, o CLA apoia o Instituto Federal do Maranhão – IFMA, localizado em Alcântara, com estágios e parcerias.

Coronel Rangel destaca os avanços tecnológicos

O coronel Ricardo Rangel, que deixou o comando do CLA ontem, após dois anos de direção, destacou os avanços realizados que, segundo ele, foram essenciais para transformar o centro de lançamento em uma referência internacional.

Ele enumerou como fatos marcantes de sua gestão as obras de construção da nova Torre Móvel de Integração (TMI), a aquisição de equipamentos e a intensificação de atividades de lançamentos de foguetes que permitiram mais treinamento nos setores tecnológicos e também das equipes de trabalho. “O maior progresso alcançado está relacionado com o aumento da capacidade operacional das equipes técnicas, que somente foi obtido com os resultados do projeto Foguete de Treinamento, que teve início em 2008. Este projeto permitiu avaliar e aprimorar os procedimentos técnicos de todos os setores relacionados com os lançamentos, principalmente os das áreas de preparação, integração, montagem e de segurança de voo”, explicou Rangel.

Idealizador do programa de treinamento de foguetes do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), o coronel Rangel disse que o CLA está respaldado para operações maiores, minimizando os riscos de falhas, pois a cada lançamento foi possível testar imperfeições nos sistemas e alinhar as equipes para atividades espaciais mais complexas. “Os centros brasileiros tinham, até 2008, uma baixa ocorrência de lançamentos, o que causava uma redução na capacidade operacional dos profissionais e conseqüentes riscos para operações de veículos lançadores de satélites e de foguetes de sondagem transportando experimentos científicos e tecnológicos”, afirmou.

Sobre os anos de sua gestão – 2010 e 2011 – à frente do CLS, o coronel Rangel acredita que o projeto de foguetes de treinamento foi aplicado com bastante eficiência. “Nem sempre o que é projetado no papel se mostra a melhor solução na realidade. É necessário realizar diversos lançamentos para que se possa atingir um estado de maturidade no desenvolvimento deste tipo de equipamento. Com os resultados obtidos nos últimos dois anos, foi possível chegar a um projeto sólido e seguro”, declarou.

Currículo resumido do novo diretor do CLA

– Ten. Cel César Demétrio Santos

– Estado de nascimento: São Paulo

– Formação: Graduado em Engenharia Mecânica- Aeronáutica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica; pós-graduado na Área de Mecânica dos Sólidos e Estrutura pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica

Principais funções

– Chefe da Divisão de Sistemas Aeronáuticos do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE)

– Gerente da Reconstrução da Torre Móvel de Integração

– Gerente do Veículo Lançador de Satélites (VLS-1)

– Chefe da Coordenadoria de Projetos Espaciais do IAE.

Fonte: imirante.globo

23 Comments

shared on wplocker.com