Defesa & Geopolítica

O consórcio Rafale International esclarece as informações equivocadas publicadas em artigo do ex-editorialista Aldo Pereira “Sim ou não?”

Posted by

O consórcio Rafale International esclarece as informações equivocadas publicadas em artigo do ex-editorialista Aldo Pereira “Sim ou não?” (Tendências/Debates, 4/1):

1) Os valores do programa FX-2 estão sob sigilo da FAB. Portanto não é correto dizer que a proposta do consórcio Rafale é a mais cara da concorrência.

2) Ao contrário do que dá a entender o ex-editorialista da Folha, o Rafale foi desenvolvido para operar em grandes distâncias, cumprindo os requisitos das Forças Armadas Francesas, que têm compromisso de projeção de força em longas extensões. Seu raio de ação é o maior entre os concorrentes do F-X2 e o caça foi usado com sucesso na Ásia e na África, continentes de grande extensão territorial, ora de forma independente, ora no âmbito da Otan.

3) Os Emirados Árabes não desistiram da aquisição de caças Rafale -não houve comunicação oficial nesse sentido. Mantemos conversas com o governo dos Emirados Árabes e as negociações continuam. O Rafale participa ainda da fase final da concorrência na Índia, onde o Gripen NG e o F-18 foram eliminados.


Jean-Marc Merialdo
(Brasília, DF)

Diretor da Dassault International do Brasil e representante do consórcio Rafale International


Fonte: FSP via Notimp

32 Comments

shared on wplocker.com