Defesa & Geopolítica

2.449 homens fazem policiamento de Fortaleza nesta segunda, diz Exército

Posted by

Por Diana Vasconcelos

Por conta da paralisação, soldados do exército e membros da Força Nacional fazem o policiamento no estado do Ceará. (Foto: Agência Diário)Um contingente de 2.449 homens do Exército, Força Nacional e de órgãos da segurança pública fazem a policiamento da Região Metropolitana de Fortaleza nesta segunda-feira (2) por conta da paralisação da Polícia Militar (PM-CE), de acordo com nota da 10ª Região. Segundo o comando do exército responsável pela chamada “Operação Ceará”, os soldados vão fazer o policiamento durante o tempo necessário e o contigente pode variar de acordo com a necessidade.

O contingente do exército se divide em 630 soldados do Exército Brasileiro; 169 homens da Força Nacional de Segurança Pública e 1.650 pessoas de órgãos de segurança pública federais, estaduais e municipais, segundo nota do Exército. De acordo com o comando da operação, apesar das ações estarem concentradas na capital no momento, o Exército pode vir a atuar em qualquer localidade do Ceará.

Ainda segundo informações do comando da operação, o contingente está distribuído de acordo com a necessidade de cada área. Podendo cada local receber mais ou menos homens, ao longo do dia, conforme revelar o estudo de análise das ocorrências. Para isso, o comando solicita a população continue a utilizar o número 190 para as situações de emergência. Além disso, estão sendo executadas medidas administrativas a fim de aumentar a quantidade de carros para o patrulhamento ostensivo.

Segundo o comando, não há novidades com relação à reintegração de posse da 6ª Companhia do 5º Batalhão de Polícia Militar, o assunto ainda está sendo analisado.

Paralisação
Iniciada no início da noite da última quinta-feira (29), a paralisação dos policiais militares e bombeiros do Ceará completou na manhã desta segunda-feira (2) mais de 84 horas. O presidente da Associação dos Cabos e Soldados Militares do Ceará (ACSMCE), cabo Flávio Sabino, afirmou que a paralisação termina a partir do momento que o governo do estado atender a nova proposta da categoria: reajuste salarial de 80% até o fim de 2015 e a anistia dos policiais. Inicialmente, a categoria reivindicava, além do reajuste e a anistia, escala de 40 horas semanais e promoções.

Fonte: G1

27 Comments

shared on wplocker.com