Defesa & Geopolítica

Deu no Cavok: Índia relata problemas com motores de seus caças Su-30MKI

Posted by

A Força Aérea da Índia espera resolver algumas questões relativas ao caça Su-30MKI, incluindo os motores, durante um encontro entre chefes de estado.

O primeiro-ministro indiano Manmohan Singh deverá colocar em prioridade máxima os assuntos de manutenção, suporte e atualização de produtos que estão pendentes relativos aos caças de primeira linha Su-30MKI da Índia quando estiver reunido com o presidente russo Dmitry Medvedev na reunião de cúpula anual nessa semana na Rússia.

Fontes do governo disseram que a Força Aérea urgentemente pediu ao primeiro-ministro para levantar a questão da manutenção do motor com o presidente russo, após poucos incidentes de falhas do motor ter ocorrido num curto espaço de tempo com o caça bimotor. O Su-30MKI é equipado com dois motores AL-31FP, cuja variante também equipa a versão chinesa Su-30MKK.

Enquanto a Força Aérea indiana está calada sobre o assunto e gostaria de resolver o assunto, a cúpula transmitiu ao governo que “falhas no rolamento do eixo” têm ocorrido em alguns motores. “Em tempos de paz, o caça poderia pousar com somente um motor, mas esta pode ser uma situação de vida e morte em condições adversas”, disse um alto funcionário.

Fontes disseram que a Força Aérea da Índia tinha levado um caça Su-30MKI para a fabricante russa, o qual precisava fazer alterações de projeto para evitar futuras falhas nos motores. No entanto, o fabricante levantou dúvidas sobre os lubrificantes usados ??pela Força Aérea da Índia nos motores do Su-30MKI. Mas depois ficou comprovado que o motor ainda estava falhando, apesar do uso do óleo recomendado pelo fabricante, e a Força Aérea da Índia decidiu encaminhar o assunto ao nível do governo. Desde que foi introduzido em 1997, os caças Su-30 MKI tiveram um bom desempenho com os indianos, apesar de três acidentes, nenhum dos quais atribuídos a falhas de motor.

A outra questão de preocupação é a atualização pendente para os caças Su-30MKI, que agora estão em operação na Força Aérea da Índia por mais de oito anos. Enquanto a força aérea quer que o fabricante atualize aviônicos e as plataformas de arma, o assunto está preso não na técnica, mas sobre os aspectos comerciais, enquanto o fabricante original está difícil de negociar um preço melhor.

Fonte: Hindustan Times – Tradução e Adaptação do texto: Cavok

20 Comments

shared on wplocker.com