Defesa & Geopolítica

Exército: ataque do tráfico foi reação a nova tática

Posted by

O ataque de bandidos à militares da Força de Pacificação, no Complexo do Alemão, que deixou um soldado ferido, na noite da última quinta-feira, foi reflexo da estratégia de patrulhamento da nova tropa que ocupa a comunidade desde o último dia 7. Foi o que afirmou o major Leonardo Watson, suboficial de Comunicação Social da da 4ª Brigada de Infantaria Motorizada. A estratégia, segundo ele, é manter os militares em movimento, não os deixando em pontos fixos de patrulhamento — como era feito por tropas anteriores —, para surpreender bandidos. Na sexta-feira, a ocupação da Vila Cruzeiro completou um ano.

— Se você fica na região por muito tempo, eles (criminosos), já sabem que você está ali, que horas janta, que horas troca o turno. Você vai mudando os pontos para causar uma inquietação. O objetivo é inquietá-los — revela.

No episódio de quinta-feira, dez militares faziam patrulhamento na Pedra do Sapo, quando surpreenderam um grupo de criminosos. Os bandidos então fizeram diversos disparos, dando início a uma troca de tiros de dez minutos.

Para os que vivem na comunidade, o tiroteio não surpreendeu. Um morador da Nova Brasília, que prefere não se identificar, contou que traficantes que haviam fugido, agora, voltaram a ser vistos na comunidade e que o tráfico vem se restabelecendo.

— A maioria deles (bandidos) já está aí de novo. E algumas bocas já não estão mais itinerantes. Estão em pontos fixos — relatou.

Por volta das 16h30m de sexta-feira, um homem foi assassinado com cinco tiros no Morro da Caixa d’Água, no Complexo da Penha — também ocupado pela Força de Pacificação do Exército. Manuel Paulino da Silva, de 36 anos, foi morto num beco na parte alta da comunidade. Após o crime, familiares da vítima desceram com o corpo até um posto de observação da Força de Pacificação, na localidade conhecida como Casa Verde. Policiais da Divisão de Homicídios (DH) e peritos estiveram no local.

O soldado Leandro Eduardo dos Santos foi alvejado por um tiro de pistola no antebraço direito. A Força de Pacificação, porém, apura se ocorreram também disparos de fuzil. Os criminosos envolvidos no confronto ainda não foram identificados.

A central do Disque-Denúncia (2253-1177) informou que, este mês, recebeu 92 ligações mencionando o Complexo do Alemão. Nem todas as chamadas eram sobre o tráfico na comunidade, mas também sobre o paradeiro de bandidos da região que estão foragidos. Ontem, a central havia recebido quatro ligações, até o fim da tarde, sendo que uma era sobre o tráfico da comunidade.

UPPs só serão instaladas em meados de ano que vem

A PM informou que realiza policiamento ostensivo no entorno do Complexo do Alemão. A corporação mencionou ainda a queda do número de roubos na região.

O Alemão foi ocupado pelas forças de segurança em novembro de 2010. Desde então, um convênio com o governo do estado garante que tropas do Exército façam o patrulhamento nas favelas da região. Esse acordo prevê que a PM comece a assumir a ocupação em março de 2012. Os militares deixarão o lugar gradativamente, até entregar o comando à PM, no fim de junho, quando devem ser instaladas Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) nas comunidades.

Fonte: O Globo

16 Comments

shared on wplocker.com