Goldman Sachs: como criar uma crise e governar o mundo

IMG 7729 One Ring lord of the rings 10K The Gold Ring

Muitos dos homens que fabricaram o desastre foram chamados agora para tomar as rédeas de postos chaves e com a missão de reparar, ao custo do bem estar da população, as consequências dos calotes que eles mesmos produziram. O banco de investimentos Goldman Sachs conseguiu uma façanha pouco frequente na história política mundial: colocar os seus homens na direção dos governos europeus e do banco que rege os destinos das políticas econômicas da União Europeia. Mario Draghi, o atual presidente do BC Europeu, Mario Monti, presidente do Conselho Italiano, Lukas Papademos, o novo primeiro ministro grego, todos pertencem à galáxia do Goldman Sachs. O artigo é de Eduardo Febbro.

Por Eduardo Febbro – Correspondente  em Paris

A história poderia satisfazer a todas as expectativas dos adeptos das teorias da conspiração: onde está o poder mundial? A resposta cabe num nome e num lugar: na sede do banco de investimentos Goldman Sachs. O banco estadunidense conseguiu uma façanha pouco frequente na história política mundial: colocar os seus homens na direção dos governos europeus e do banco que rege os destinos das políticas econômicas da União Europeia. Mario Draghi, o atual presidente do Banco Central Europeu, Mario Monti, o presidente do Conselho Italiano que substituiu a Silvio Berlusconi, Lukas Papademos, o novo primeiro ministro grego, todos pertencem à galáxia do Goldman Sachs.

Desses três responsáveis, dois, Monti e Papademos, formam o anexo avançado da política pela tecnocracia econômica, pertencem à rede que o Goldman Sachs teceu no Velho Continente e, em graus diversos, participaram nas mais truculentas operações ilícitas orquestradas pela instituição estadunidense. Além do mais, não são os únicos. Pode-se também mencionar Petros Christodoulos, hoje à frente do organismo que administra a dívida pública grega e que no passado recente foi presidente do Banco Nacional da Grécia, a quem o Goldman Sachs vendeu o produto financeiro hoje conhecido como “swap” e com o qual as autoridades gregas e o Goldman Sachs orquestraram a maquiagem das contas gregas.

O dragão que protege os interesses de Wall Street conta com homens chave nos postos mais decisivos, e não só na Europa. Henry Paulson, ex presidente do Goldman Sachs, foi em seguida nomeado Secretário do Tesouro estadunidense, ao passo que William C. Dudley, outro alto funcionário do Goldman Sachs, é o atual presidente do Federal Reserve de Nova York. Mas o caso dos responsáveis europeus é mais paradigmático. A palma de ouro quem leva é Mario Draghi, o atual presidente do Banco Central Europeu, que foi vice presidente do Goldmann Sachs para a Europa entre os anos 2002 e 2005.

Neste posto, Draghi teve um desempenho mais do que ambíguo. O título de seu cargo era “empresas e dívidas soberanas”. Precisamente nesse cargo Draghi teve como missão vender o produto incendiário “swap”. Este instrumento financeiro é um elemento determinante no ocultamento das dívidas soberanas, quer dizer, na maquiagem das contas gregas. Esse engodo foi a astúcia que permitiu que a Grécia se qualificasse para fazer parte da zona do euro. Tecnicamente e com o Goldmann Sachs como operador, tratou-se de então de transformar a dívida externa da Grécia numa dívida em euros. Com isso, a dívida grega desapareceu dos balanços negativos e o Goldmann Sachs ganhou uma vultuosa comissão.

Depois, em 2006, o banco vendeu parte desse pacote de swaps ao principal banco comercial do país, o Banco Nacional da Grécia, dirigido por outro homem do Goldmann Sachs, Petros Christodoulos, ex trader do Goldmann Sachs e…atualmente diretor do organismo de gestão da dívida da Grécia, que o mesmo e os já mencionados contribuíram para primeiro mascarar e depois, incrementar. Mario Draghi tem um histórico pesado. O ex presidente da República italiana Francesco Cossiga acusou Draghi de ter favorecido o Goldmann Sachs em contratos importantes, quando Draghi era diretor do Tesouro e a Itália estava em pleno processo privatizador.

O certo é que o agora presidente do Banco Central Europeu aparece massivamente indicado como o grande vendedor de swaps em toda a Europa.

Nesse entrevero de falsificações surge o chefe do executivo grego, Lukas Papademos. O primeiro ministro foi governador do Banco Central grego entre 1994 e 2002. Esse é precisamente o período em que o Sachs foi cúmplice de ocultamento da realidade econômica grega e, enquanto responsável pela entidade bancária nacional, Papademos não podia ignorar o engodo que estava montando. As datas em que o cargo coincidem com a operação da montagem. Na lista de notáveis Mario Monti o segue. O atual presidente do Conselho Italiano foi conselheiro internacional do Goldmann Sachs desde 2005.

Em resumo, muitos dos homens que fabricaram o desastre foram chamados agora para tomar as rédeas de postos chaves e com a missão de reparar, ao custo do bem estar da população, as consequências dos calotes que eles mesmos produziram. Não cabe dúvida de que existe o que os analistas chamam de “um governo Sachs europeu”.

O português Antonio Borges dirigiu até há pouco – acaba de renunciar – o Departamento Europeu do Fundo Monetário Internacional. Até 2008, Antonio Borges foi vice presidente do Goldmann Sachs. O desaparecido Karel Van Miert – Bélgica – foi Comissário Europeu da Competição e também um quadro do Goldmann Sachs. O alemão Ottmar Issing foi sucessivamente presidente do Bundesbank europeu, conselheiro internacional do Sachs e membro do Conselho de Administração do Banco Central Europeu. Peter O’Neill é outro homem do esquema: presidente do Goldmann Sachs Asset Management, O’Neill, apelidado de “o guru” do Goldmann Sachs, é o inventor do conceito de BRICS, o grupo de países emergentes composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. O’Neill é acompanhado por outro peso pesado, Peter Sutherland, ex presidente do Goldmann Sachs Internacional, membro da seção “Europa” da Comissão Trilateral – o mesmo que Lukas Papademos – ex integrante da Comissão de Competição na União Europeia, Procurador Geral da Irlanda e mediador influente no plano que culminou com o resgate da Irlanda.

Alessio Rastani tem toda razão. Este personagem que se apresentou perante o BC como um trader disse há algumas semanas: “os políticos não governam o mundo. O Goldmann Sachs governa o mundo”. Sua história é exemplar, de jogo duplo, como as das personalidades e carreiras dos braços mundiais do Goldmann Sachs. Alessio Rastani disse que ele era um trader londrino, mas que depois se descobriu que trader não era e poderia ser parte do Yes Men, um grupo de ativistas que, através da caricatura e da infiltração na mídia, denunciam o liberalismo.

Entrará para as páginas da história mundial da impunidade a figura desses personagens. Empregados por uma firma estadunidense, eles orquestraram um dos maiores calotes já conhecidos, cujas consequências hoje estão sendo pagas. Foram premiados com o timão da crise que eles produziram.

Tradução: Katarina Peixoto

Fonte: Blogger Index

21 Comentários

  1. hehhe, ai ,ai ja cansei de comentar sobre isso, tem muita “coisa” para ser contada ainda, ops quer dize nao pode ser contada né.

  2. monopolio da crise, deve ter ate patente, pois o boi so engorda debaixo do olho do dono não e mesmo,no mundo do faz de conta da especulação não intereça se vc produz ou não, mas sim se vc pasta corretamente, pois conseguiram o inimaginavel,FAZER CRISE DAR LUCRO rsrs. e rir para não chorar !!

  3. E ainda tem gente que falam que A Ordem dos Illuminati é coisa de fanáticos religiosos doidos! Só não vê quem não quer ver! As evidencias estão por todo canto!

  4. MAIS UMA BOA LEITURA,ALÉM DESSA
    .
    .

    *************

    Como o capital financeiro privatizou o Estado nos EUA
    .
    .
    O ex-economista chefe do Fundo Monetário Internacional, Simon Johnson, escreveu, em 2009, sobre o golpe silencioso que levou à “reemergência de uma oligarquia financeira americana”.
    .
    Johnson deixou claro que não tinha a intenção de usar “golpe” como um floreio retórico nem como uma metáfora.
    .
    O capital financeiro tinha efetivamente privatizado o Estado. O neoliberalismo havia sido bem sucedido não só em permanentemente garantir um governo reacionário, mas tinha capturado o próprio Estado.

    ************
    .
    (*)por Alan Nasse;é Professor Emeritus de Economia Política no Evergreen State College em Olympia, Washington. Este texto é uma adaptação de seu livro que está sendo escrito, O “Novo Normal”: Austeridade Crônica e o Declínio da Democracia
    .
    .
    http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=19009

  5. e o brasil não deve enrolar o propio rabo e sentar em cima para falar dos outros não não, basta ver as taxas absurdas que os bancos daqui cobram, bancos que financiam campanhas politicas para manter as regras a seu favor, usam seu dinheiro para se capitalizarem e cobram absurdos de taxa de manutenção, outro dia fui fazer um emprestimo, quando o gente me dise a taxa de jurosv eu levantei os braços pois foi um assalto rsrs, e quando perguntei poruqe ele me repondeu : “hááá, e devido a alta taxa de inadimplencia” ????, eu devia ter nacido rico ao invez de bonito rsrsrs

  6. Depois dizem que o Brasil é o país da impunidade.Diante de tanta lama dos europeus nossos corruptos são café pequeno.
    Pra quem não acredita em teoria da conspiração tais como governo mundial,moeda mundial,redução da população mundial(via guerra é claro) etc…está aí um prato cheio.
    Preparem-se por que o bicho vai pegar ano que vem inclusive para o Brasil.

  7. Precisamos abrir nossos olhos para os tentaculos do governo mundial na AL representada pelo Dialogo Interamericano , orgão de controle onde são membros FHC FDP e seu discipulo mais comportado Lulla e o xerife mundialista Meirelles

  8. Nos livramos do maior agiota do mundo o FMI, já é um bom começo. Grande depressão EUA, tigres asiáticos, México etc, sempre fomos prejudicados por crises fabricadas, porém em 2008 algo deu errado e saimos foi mais forte disso tudo, em 2011 parece que vão jogar mais pesado porém parece que não vai dar certo denovo. Essas crises sempre tiveram o objetivo de controlar o mundo, ganhavam sempre os países dominantes e os banqueiros perdiam os politicoeconômicamente dominados, só que dessa vez algo deu errado e não conseguiram derrubar a todos, só os mais subservientes estão caindo. Até que enfim entramos no jogo.

  9. Isso aí, crise criada, como comentamos muitas vezes aqui, nada de “crise geral do capitalismo” rsrs que os teóricos do “Das Kapital” anunciaram nos últimos anos.
    Com licença do editor vou colocar um comentário feito faz tempo, dos muitos onde se insistiu aqui neste espaço que a crise é criada pela elite. (era um comment numa matéria reproduzida do site CartaMaior).
    ———————————–
    .
    Não, a visão do autor da matéria está errada, ele como marxista (ou filomarxista) não pode produzir algo novo, ele só pode repetir o dito durante décadas pelos seguidores dessa ideologia.
    .
    Além, sua única “contribuição” , isso do “sistema-mundo” não passa duma bobagem, não adiciona nada, o cara descobriu que existem os países.
    .
    ENTENDER OS EUA
    Devemos primeiro entender os EUA, por um lado está o estado americano, o país, por outro está a elite financeira.

    Vou ser sintético:
    quem está em crise é o país, mas não seus donos, os banqueiros.

    Esta foi uma “crise” gerada pela elite
    para fazer o mais grande roubo da história.

    Têm muitos falando de “crise geral do capitalismo” kkk, hehe, bobagens, estamos como nos anos 29-30, uma crise criada pelos banqueiros.
    (os marxistas falam de crises “cíclicas do capitalismo”, incrível, se são crises CRIADAS pelos banqueiros, como podem falar isso? mas é claro eles precisam falar que o “império” está prestes a ir embora, para motivar a militância).

    A superioridade dos EUA perante os chineses russos e brasileiros é tão grande, que dá espaço para estes jogos dos banqueiros Bilderberg (sem pôr em sério risco seu país-base, os EUA).

    Esses banqueiros são o principal problema da humanidade, por isso a situação do Brasil entanto não limitar o poder desse inimigo será a mais grave dos três BRICS citados (RU CN BR).

    Infelizmente o PT não está nem aí em parar os banqueiros, obviamente a oposição e seu general Heleno(*), também não.
    Estamos no forno.
    ————–
    (*)Provável candidato do PSDB-PFL-Kassab, ele nega mas fala idêntico, não menciona NUNCA os EUA e não reconhece absolutamente nada do feito pelo governo (ainda que proBanqueiros) do torneiro. (adicionado agora)

  10. É por essas e outras que não acredito no declínio da economia norte-americana, pois toda essa situação financeira que os EUA enfrentam hoje são situaçães artificiais na minha opinião, e quem está por trás de tudo isso são as instituições financeiras do país, principalmente o Federal Reserve, que como banco privado transformou os EUA num fabuloso perdulário que vive dos empréstimos que recebe da instituição, dinheiro este que ela imprime e vendo ao governo dos EUA com juros em torno de 20% a 30%. Depois que ela se fatar com o dinheiro que ganhou com estas crises vai ganhar mais dinheiro financiando a recuperação da economia do país, ou seja, trata-se de uma situação transitória artificialmente criada para o benfício de poucos em detrimento da maioria… parece história de país de terceiro mundo kkkkk

  11. Cils Zayit disse:
    22/11/2011 às 00:17
    E ainda tem gente que falam que A Ordem dos Illuminati é coisa de fanáticos religiosos doidos! Só não vê quem não quer ver! As evidencias estão por todo canto!

    .
    hahahha para de ler dan brown cara….
    Iluminati o esquimbal… os donos dessa crise tem nome, grandes congloomerados bancários…. os países vão falir, mas até lá vao ter pago o dobro de sua dívida… o bolso dos donos do banco enchem, e pronto, eles declaram falencia, perdem alguns bilhoes, mas saem com alguns trilhoes

  12. Os Illuminati são apenas um dos braços dos sionistas internacionais. Antes do nome Goldman Sachs, falávamos dos Rothschild, que foram que colocaram o Lloyd Blankfein e seus asseclas no poder em primeiro lugar. A origem é a mesma.

  13. Todos os que aqui posta algum comentario sabe o quanto é fraudulento o sistema financeiro mundial, ótimo texto parabens aos editores deste Blog, digo isso de coração mesmo.
    Mas todos conhecem a historia de quando Jesus falou da imagem de Cesar nas moedas romanas e disse ” de a Cesar o que é de Cesar…”, então o que lemos no dinheiro hoje em dia? “Banco Central…sempre do local em que se produz”. né? Então o dinheiro são dos bancos sempre, mesmo em que esteja sobre nossa temporária guarda pessoal. O que logo iremos lêr nas notas será “Banco Central Mundial” em todas as notas inclusive no Real.

  14. Será que alguém aqui se lembra qual foi o remédio adotado pelo governo norte-americano para enfrentar a crise criada pelo Goldman Sach? O governo daquele país injetou 1 trilhão de dólares no mercado para “salvar” a economia do país … 1 trilhão de dólares !!!! ou seja, o obama ligou para o federal reserve e pediu ao Bernake para emprestar 1 tri, e o Fed ligou as impressoras e do nada criou 1 tri que a partir de então o governo norte-americano (e o resto do mundo) passou a dever a este banco que acordou num belo dia 1 tri (+ 20% a 30% de juros) mais rico apenas imprimindo papel !!!! Engraçado pensar que todo o dólar existente no mundo não pertence ao governo norte-americano mas a este banco que usa para controlar a economia mundial … é triste mas nestas horas entende-se a lógica por trás dos atos de Hitler na segunda guerra mundial … triste (e totalmente condenável) mas é uma triste e fatal lógica …. e o pior é que o governo norte-americano pode imprimir sua própria moeda mas não o faz ….

  15. .
    .
    Os ricos cada vez mais ricos, e o operário cada vez mais pobre… fica ai torcendo pros ricos pra você ver qual será o teu fim!!
    .
    Tem que mudar a Constituição pra fazer valer a prisão por fraude e sonegação ao FISCO, não sanaria tudo, mas ja seria alguma coisa pra começar!! Hoje paga-se multa e o valor devido… cadeia mesmo que é bom nada!

  16. Olha o golpe ai geeeente… já tão querenso mudar a CF para dar ao estado poderes totalitarios… cuidado… atras de uma aparente boa vontade pode esconder designos malignos… abram os olhos com essas figuras sinistras… observem com cautela e vejam os frutos que essas arvores secas dão…

  17. O Berluscone fazia parte do mesmo Grupo??

    Dizem que o diabo faz a panela mas não faz a tampa.

    Logo a panela continua sem tampa.

    Onde está a tampa?

Comentários não permitidos.