Defesa & Geopolítica

Exército Brasileiro apresenta a torreta não tripulada UT30BR

Posted by

Escrito por Kaiser Konrad

No dia 11 de outubro o Exército Brasileiro apresentou oficialmente seu veículo blindado de transporte médio sobre rodas (VBTP/R) Guarani, equipado com a torreta não tripulada de 30mm UT30BR, de fabricação da AEL Sistemas. O evento foi realizado no Centro de Avaliações do Exército, no Rio de Janeiro (RJ), e teve a presença do ministro da Defesa, Celso Amorim, do comandante do Exército, general Enzo Peri, e de observadores do Exército Argentino.

Com o aumento das operações militares em áreas urbanas e a crescente participação em missões de paz das Nações Unidas, Exércitos de diversos países têm se deparado com a dificuldade no emprego de veículos blindados nessas áreas. Em conflitos na África, Iraque, Afeganistão e no Haiti, pôde-se identificar que os artilheiros que estavam sobre os veículos militares e sua tripulação, poderiam ser alvos fáceis de franco atiradores escondidos sobre lajes e prédios. Da mesma forma, o emprego de forças regulares e a operação de blindados nesses locais, onde geralmente há forte presença de população civil e de não combatentes, fez com que as regras de engajamento se tornassem cada vez mais rigorosas, buscando diminuir os danos colaterais das operações de guerra.

A necessidade da identificação do alvo e do seu engajamento controlado, ao evitar rajadas numa área confinada, foi como as outras, as razões para o desenvolvimento de sistemas especiais, que aumentam a precisão e o poder de fogo dos veículos, garantam a proteção balística a seus operadores enquanto que diminuam eventuais danos não desejados nessas situações.

Para estar preparado para futuras operações com blindados em tais condições, o Exército Brasileiro selecionou e contratou a UT30BR para equipar seu novo veículo Guarani, produzido pela IVECO. O módulo de observação do atirador é um sistema estabilizado de dois eixos que consiste basicamente de uma câmera de visão diurna tipo CCD colorida, uma câmera de visão noturna de imageamento térmico infravermelho (IRT) e telêmetro Laser (LRF). Este sistema de torreta não tripulada é fabricado pela empresa brasileira AEL Sistemas e é o primeiro do tipo em operação na América Latina.

A estação do comandante é um sistema com visão panorâmica n x 360º, protegido por blindagem, estabilizado em dois eixos, contendo uma câmera de visão diurna tipo CCD colorida, uma câmera de visão noturna de imageamento térmico infravermelho (IRT) e que opera independentemente do movimento da torre. O sistema permite que o comandante tenha plena capacidade de assumir o controle, sobrepondo-se ao atirador. A UT30BR inclui dois sistemas de rastreamento automático de alvos; um para o comandante, e o outro para o atirador, oferecendo um sistema no “estado-da-arte” em termos de capacidades operacionais e de tomada de decisão.

O armamento da UT30BR consiste de um canhão de 30mm e uma metralhadora coaxial de 7.62mm. O canhão principal é um ATK Bushmaster Mk.44, com carregamento independente, tendo a possibilidade de realizar tiro simples, automático ou rajadas de cinco disparos. A metralhadora coaxial, certificada de acordo com as especificações padrão OTAN, é uma arma de 7.62mm montada à esquerda do canhão em um reparo ajustável.

O compartimento da munição do canhão vem preparado com 200 projéteis, divididos em dois compartimentos blindados (um de 150 e outro de 50). A munição para a metralhadora, pronta para uso, é armazenada em um compartimento blindado e desmontável, com capacidade para 690 projéteis. A UT30 inclui um sistema de visão eletro-óptica diurna/noturna, estabilizado em dois eixos e com visão panorâmica para o comandante e um sistema de visão eletro-óptica diurna/noturna para o atirador, estabilizado em dois eixos, com telêmetro laser integrado, computador balístico, capacidade de operação hunter-killer e de rastreamento automático de alvos – ATT (Automatic Target Tracking), sistema de detecção de incidência de laser ELAWS-45, além de monitores coloridos tipo LCD militarizados, botoeiras e manoplas multifuncionais. Trata-se de um sistema de controle de tiro completo, estabilizado em dois eixos, eletricamente comandado para os movimentos de elevação e rotação (azimute).

A UT30 permite ao atirador e/ou comandante (somente um membro da tripulação é necessário para operar a UT30BR) controlar, de forma remota, o sistema de armas de dentro do veículo e adquirir alvos terrestres e/ou alvos em grandes altitudes com o veículo estacionado ou em movimento, durante o dia ou à noite, em qualquer condição climática, e a distâncias curtas ou longas. A torre pode ser controlada em giro por nx360° (número de voltas ilimitado) e em elevação de -15° a +60°. O controle de tiro possui um sistema duplo de rastreamento automático de alvos, com o objetivo de melhorar a probabilidade de acerto e o processo de aquisição.

A proteção STANAG 4569 da UT30, Nível 2, garante proteção mecânica e balística de todos os subsistemas da torre. Apresenta blindagem básica com proteção contra tiros de 7,62x51mm AP, a uma distância de 30 metros, em 360° de azimute e de 0° a 30° em elevação, para todos os subsistemas da torre (instrumentos ópticos, cofre de munição, etc). A torre pode ser colocada em uma posição retrátil, o que diminui a altura total do VBTP, facilitando o transporte aéreo, terrestre e marítimo. A altura da torre, em relação à plataforma, na posição retrátil, é de 655mm.

A UT30BR poderá ter provisões para a integração e instalação de sistema de lançamento de mísseis guiados anticarro ATGM (Anti-Tank Guided Missile), equipado com designador laser e integrado no sistema de observação do atirador, telêmetro laser integrado ao sistema de observação panorâmica do comandante, estação de controle remoto (controle total da torre, incluindo movimento e tiro) para operação de dentro ou fora do VBTP. A interface com a plataforma do veículo será projetada de modo a otimizar o ângulo de depressão de tiro.

Fonte:  AEL

36 Comments

shared on wplocker.com