Defesa & Geopolítica

Brasil deve ser último país a deixar Haiti, diz general

Posted by

http://3.bp.blogspot.com/_6nPfph4dsnU/TEG7gWeqfpI/AAAAAAAAIoE/SDj6KYAovvA/s1600/tropas_amn.JPG

O Brasil deve ser o último país a retirar completamente suas tropas do Haiti, que ainda se recupera dos efeitos do devastador terremoto do ano passado, disse o general brasileiro que comanda a missão de paz da ONU na nação caribenha.

Como líder militar da missão de paz, conhecida como Minustah, o Brasil é o maior contingente de militares estrangeiros no Haiti, com 2.100 homens, e suas tropas são responsáveis pelo patrulhamento da capital Porto Príncipe, incluindo regiões sensíveis, como os bairros de Bel Air e Cité Soleil, ainda considerados violentos.

De acordo com um plano recentemente aprovado pela ONU, serão retirados cerca de 2.700 homens da missão, reduzindo o contingente a 10.600 soldados e policiais, nível anterior a janeiro de 2010, quando a presença foi ampliada como resposta ao devastador terremoto que atingiu o Haiti, e que matou mais de 250 mil pessoas.

“A redução é parte da política da ONU. Até agora, a Minustah teve bons resultados, (então) é capaz de começar a pensar em reduzir as tropas”, disse o general Luiz Ramos, citando melhorias nos níveis de segurança, que permitirão maior empenho nos trabalhos de reconstrução do país. “O Brasil deve ser o último a sair, mas a decisão final depende de Nova York (da ONU)”.

O militar não confirmou se a redução aprovada pela ONU é parte de um plano da entidade de retirar gradualmente suas tropas do Haiti, país mais pobre das Américas. Outro alto integrante militar da missão, sob condição de anonimato, disse, no entanto, haver estudos na entidade com cenários para a retirada total, mas não citou prazos.

MISSÃO

A redução ocorre em meio aos contínuos esforços do Haiti de se reerguer quase dois anos após o tremor que matou mais de 250 mil pessoas e diante do atual cenário de estabilidade política e do polêmico plano do presidente Michel Martelly de recriar o Exército haitiano, desmantelado em 1995.

A Minustah foi criada em 2004, após uma sangrenta revolta que levou à queda do então presidente haitiano, Jean Betrand-Aristide, que retornou ao país em março após sete anos no exílio.

Antes da chegada da Minustah, o Haiti, país marcado por décadas de ditadura, corrupção e instabilidade, teve outras missões da ONU atuando no país, especialmente na década de 1990.

O general Ramos afirmou ser um “direito” do Haiti de ter suas próprias Forças Armadas, mas acrescentou que o treinamento delas não faz parte do mandato da Minustah.

A Minustah enfrenta crescente impopularidade entre haitianos, agravada após alegações de que soldados nepaleses da força de paz teriam causado a epidemia de cólera que matou mais de 6.000 pessoas no país e por acusações de que um grupo de militares uruguaios teria abusado sexualmente de um haitiano de 18 anos.

Fonte: Folha

13 Comments

  1. Lucas says:

    Mais gasto com nada Aff’s. Manda esses dai para a Siria Invade aquilo e pronto!

  2. Dandolo says:

    Devíamos ter ficado no máximo 3 anos no Haiti.

  3. Lucas says:

    Pesquisem na internete sobre o programa HAARP ele e suspeito de ter causado o terremoto n sei se e verdade mais e suspeito . Se o motivo foi esse programa isso e culpa de quem o criou entao quem tem culpa tem que ir la e ajuda os pobres coitados

  4. O brasil ate que realizava um bom trabalho no Haiti,ai veio o terremoto (provocado pelos EUA) e acabou com o que restava de estrutura no pais,uma pena!

  5. As forças armadas brasileiras reduziram no requisito de altura minima ? O baixinho ai no centro da foto deve ter uns 138cm,ideal para combater em tuneis !

  6. Armando says:

    Já fiz pesquisa sobre esta arma.Se for verdade é terrível.

  7. Esse poderá ser o motivo po os ianks ficarem ad etrnum no Haiti, são covardes…sds.

  8. capa preta says:

    ja que pegaram a missão, que façam um trabalho bem feito como vem fazendo, difentes daqueles lixos do uruguai, mas ja ta na hora de nossos guerreiros voltarem para casa !!!

  9. matheus says:

    O Brasil deveria propor uma missão de paz na Somália.

  10. Ferreira Junior says:

    O Brasil não é omisso, e não vamos deixar nenhum povo na mão. Quem é grande, não é só grande em tamanho, mas em atitudes. Mostra ao mundo Brasil que quem leva a paz não perderá guerras jamais.

  11. mironga_110 says:

    jose carlos p disse:
    01/11/2011 às 19:12
    As forças armadas brasileiras reduziram no requisito de altura minima ? O baixinho ai no centro da foto deve ter uns 138cm,ideal para combater em tuneis !

    Ñ é baixinho e sim BAIXINHA, é uma MULHER !!!! RSRSRSRSRS

  12. As > tropas de elites do mundo só usam os baixinhos, talvez p se descartarem deles e isso e cpoisa mt antiga, o lider Moises enviou doze espiões, elite, q pareciam gafanhotos perto dos gigantes cananeus…dizem q passam despercebidos e ñ oferecem maiores periculosidades a outros …é , até pode ser. sds.

  13. nelore says:

    tao la armados com Fal Modelo 73

    carlos argus,,please. pare com essa de chamar os EUA de covardes…Usam o que tem quando acham necessario. O Brasil que gostaria muito de ser o proximo “superpower” vai ter que se arrumar com seus dois vizinhos mulambentos; Paraguay e Bolivia. E nao acho que ficar em cima do muro nao vai resolver alguma coisa. Um dia o Brasil vai ter que ‘crash land” na cabeca desses bolivarianos.Semper Fi.

    melhor ainda e o jose carlos com a historia que os todos poderosos americanos criaram o terremoto no haiti. A erva deve ser da boa.

shared on wplocker.com