Secretário de Defesa dos EUA: Coreia do Norte é ameaça séria

Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta, qualificou na quarta-feira a Coreia do Norte como uma “ameaça séria”, em meio a um clima de desconfiança entre os militares norte-americanos com relação à atual reaproximação diplomática com Pyongyang.

Representantes dos dois países se reuniram nesta semana em Genebra para discutir os termos para a retomada de um processo multilateral para o desarmamento nuclear norte-coreano.

Neste mês os EUA e a Coreia do Norte também chegaram a um acordo para reiniciar a recuperação dos corpos de soldados norte-americanos mortos na Guerra da Coreia (1950-53), atividade que estava paralisada desde 2005.

Em sua primeira visita a Ásia desde que assumiu o cargo, Panetta elogiou esses fatos, mas usou termos duros para descrever a Coreia do Norte. Disse que o regime comunista norte-coreano é “imprudente” e escreveu, em artigo publicado num jornal coreano na quarta, que o Norte continua sendo uma “séria ameaça”.

“Venho aqui porque sob muitos aspectos esta é a linha de frente”, disse Panetta, dirigindo-se a centenas de soldados norte-americanos e sul-coreanos em Seul.

Uma fonte de alto escalão que acompanha Panetta na viagem disse ser importante que os preparativos militares estejam “alinhados com onde as coisas estão no processo diplomático” por causa da natureza cíclica dessas relações.

“Nossa experiência, infelizmente, tem sido de que nossos amigos norte-coreanos passam por ciclos de envolvimento diplomático e provocação, e precisamos estar preparados para como esse ciclo vai se desenrolar depois da próxima curva”, disse o funcionário.

A Coreia do Sul é a última escala de Panetta na viagem de uma semana, que incluiu também o Japão e a Indonésia. Ele usou todas as oportunidades possíveis para assegurar aos aliados regionais que os EUA manterão uma presença sólida no Pacífico, apesar dos iminentes cortes no orçamento de defesa.

Isso é particularmente importante na Coreia do Sul e no Japão, onde os EUA têm cerca de 80 mil soldados e onde os aliados de Washington observam com nervosismo o fortalecimento militar da China.

Segundo Panetta, a retirada das forças dos EUA do Iraque, ainda neste ano, e a gradual retirada das forças do Afeganistão permitirão que os EUA dediquem mais atenção à Ásia oriental.

“Todos os sucessos que temos tido nos dão a oportunidade de assegurar os investimentos necessários no Pacífico,” disse ele no começo do dia no Japão.

Fonte: Terra

19 Comentários

  1. Quem não reza a cartilha estadonidense sempre é uma grande ameaça, o Brasil também o será quando possuir grandes institutos educacionais em todas as regiões, grandes cientistas que consigam produzir tudo o que querem aqui, uma força bélica 100% nacional e por aí vai indo, quem não depende deles e/ou não fazem o que eles querem é sempre uma grande ameaça, o Brasil também será uma grande ameaça aos estadonidenses em breve.

  2. GRANDE AMEAÇA é a mente humana a ganancia humana gulosice,soberba , burice ,a inglaterra é o berço da civilização americana e eles não tem um ao outro como grande ameaça,vejo os americanos como grandes aliados brasileiros,na industria no comercio e no desenvolvimeto mutuo somos uma grande arvore e todos nessesitam um do outro isto sim.

  3. Segundo Panetta, a retirada das forças dos EUA do Iraque, ainda neste ano, e a gradual retirada das forças do Afeganistão permitirão que os EUA dediquem mais atenção à Ásia oriental.
    .
    Panetta podia contar a verdade pro PATETA quao terrorista eles sao
    .
    quem sabe o PATETA acordava da DISNEY DA INLUSAO
    .
    🙂
    .

  4. Os coreanos nortistas estão se preparando para a grande vingança contra os americanos. Não se esqueceram ainda da Guerra da Coreia. A preocupação procede.

  5. Com submarinos navegando e em condições de combate e bombinhas bem guardadas, eu duvido muito que os estados unidos saiam do discurso contra o Kim Jong Il…

    Ou tu acha que o Obama, já com popularidade em baixa, está disposto a enfrentar os custos de um navio de guerra afundado? não precisa nem ser um CVN ou um DDG

  6. A reaproximacao diplomática da CN com os EUA se deve Tao somente ao fato da situação interna dos Coreanos estarem num nível já insustentável onde praticamente toda a população e ate seu exercito estão passando fome. Só com o fim das sanções e que poderiam entao voltar a normalidade. Provavelmente as próprias forcas armadas norte coreanas estejam comprometidas pois alem de na sua maior parte serem equipamentos obsoletos a falta de manutenção os deixara sem condições de continuarem operacionais.
    Ainda temos que concordar que realmente a CN e uma ameaça, Nao aos EUA mas para o equilíbrio da região.

  7. Daqui a pouco não vai mais haver paralelo para separar o mundo…tá tudo perdido mesmo, e o Brasil…?

    Espera 2020 e os assuntos de meio ambiente ficarem piores ainda, vão ver a amazonia…

  8. QUAL É A DIFERENÇA ENTRE KADHAFI E KIM-JONG-IL ???

    KADHAFI TINHA 50 MIL SOLDADOS….
    KIM-JONG-IL TEM 7 MILHÕES (EXERCITO MAIS MILÍCIAS POPULARES)

Comentários não permitidos.