Defesa & Geopolítica

Caças, as gerações e o futuro

Posted by

Autor: E.M.Pinto – Plano Brasil

Vídeo: Sugestão: Gérsio Mutti

Passado e Futuro

http://www.airforce-magazine.com/SiteCollectionImages/Magazine%20Article%20Images/2008/September%202008/issbf01.jpg

Os americanos criaram um sistema de classificação para distinguir e melhor representar os níveis de desenvolvimentos tecnológicos e capacidades dos caças a partir da Segunda Guerra Mundial.

Este método de classificação embora seja cada vez mais difundido no mundo de hoje, não é aceito por unanimidade nem mesmo pela maioria dos países. Há controvérsias sobre as capacidades hoje existentes nos caças 4,5 ou 4+, 4 ++ e os caças 5G por exemplo, porém, excluindo-se os esporádicos casos incipientes, é possível fazer uma sobregeneralização sobre os demais.

Para entender as diferentes gerações de caças podemos separá-los da seguinte maneira:


Primeira Geração

http://www.aviationspectator.com/files/images/Lockheed-F-80-Shooting-Star-16.jpgA primeira Geração inclui os caças do pós segunda guerra mundial, são aqueles empregues na Guerra da Coréia até a metade dos anos 50. Tratam-se de caças geralmente armados com bombas “burras”, canhões e metralhadoras com sistemas de miras óticas, a sua maioria sequer possuía radar, eram subsônicos.


Segunda Geração

http://www.strijdbewijs.nl/top/p/F86K1.jpgDesenvolvidos a partir da segunda metade dos anos 50 os 2G eram capazes de voar a velocidades supersónicas já eram dotados dos primeiro mísseis gueiados e voavam a maiores altitudes, a grande maioria já possuía radar.

Terceira Geração

http://secretvietnamwar.com/jets/MIG19.JPGIntroduzidos nos anos 60, estes caças já possuíam sistemas eletrônicos embarcados mais refinados, estes caças também inauguraram a era dos estudos de novos materiais de revestimentos e da aerodinâmica refinada.

Quarta geração

http://www.best-wallpapers.com/aircraft/images/187.jpg

São hoje a grande maioria dos caças em operação, equipados com dispositivos eletrônicos produzidos com o advento da Micro e nano eletrônica estes aviões possuem inúmeros censores para detecção dos inimigos e suas ameaças, introduziram o HUD e FLIR entre outros sistemas avançados tal como o fly-by-wire e HOTAS..

Quarta Geração- mais ou quarta geração e meia

http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads/2010/01/rafale_show6.jpgTambém chamada de geração de transição este caças certamente serão a maioria dos aviões operados ainda na próxima década, altura em que começarão a ser superados numericamente pelos 5G. Em geral são versões melhoradas dos 4GVersões melhoradas tal como o F 18 EF, o Su 35 Rafale F3 eurofighter Typhoon, Mig 35 e Gripen NG. São dotados de sensores khoi Su-30/35, Eurofighter Typhoon, dotados de novos radares e ECM e e aviônicae o conceito de glass Cockpit.

Estes caças possuem também a capacidade multipropósito  podem operar a qualquer tempo e em qualquer tipo de missões, alguns possuem inclusive relativa e considerável furtividade oq eu os coloca muito próximos dos ditos 5G.

Quinta Geração

http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads/2011/01/PAK-FA-J-20-F-22.jpgO esplendor tecnológico alcançado pelos 5G os habilita através de novas tecnologias eletrônicas e da aplicação de novos materiais, serem furtivos aos radares e sistemas de detecção. Estes caças possuem geometrias e materiais de revestimentos que desviam, absorvem e filtram as ondas eletromagnéticas, tornando-os difíceis de detectar.

Transportam seus armamentos internamente e possuem sistemas embarcados que aumentam os níveis situacionais das tripulações aumentando a sua letalidade no cenário de combate.

Certamente serão os dominadores da próxima década, altura em que diversos programas estiverem maduros tal como explanado anteriormente.

Sexta Geração?

Representando o Futuro, cujo desenvolvimento encontrará seu auge na segunda metade da próxima década, estes caças só dominarão os céus na 3ª década deste século, altura em que suplantarem os 5G e provavelmente alguns 4.5G que ainda serão operados em quantias expressivas por grande parte das nações, inclusive as mais desenvolvidas.

Almeja-se que estes caças inaugurem as capacidades de disparo de armas de energia dirigida, laser ou microondas, alguns modelos certamente serão híbridos, tripulados ou não.

Estima-se também a adoção de novos sistemas que suplementarão os radares como detectores e “radares” a laser. Porém muito do que se estima para estes caças é previsto acontecer num horizonte de tempo de pelo menos 18 anos, com o galopante desenvolvimento tecnológico, muitas tecnologias ainda vão surgir e modificar inúmeros parâmetros e expectativas sobre esta geração vindoura de caças.


Os 5G, situação atual e o futuro

http://nycaviation.com/newspage/wp-content/uploads/2009/09/Lockheed_Martin_F-22A_Raptor_JSOH.jpg

Tendo em conta a explanação feita sobre os níveis tecnológicos podemos destacar a evolução tecnológica dada em saltos, quase que em sua unanimidade pode ser facilmente identificada por esta classificação de “gerações de caças”, cuja vanguarda ainda está sobre as mãos dos Estados Unidos com o F 22 e F 35.

Apesar dos seus percalços, o único caça 5G de fato operacional é o F 22 Raptor e mesmo com seus sucessivos problemas o Programa F 35 segue rumo linha d eprodução das verções A e , sendo a B a que mais problemas tem enfrentado, recentemente a USAF recebeu os primeiros exemplares dos modelos e em breve deverá ter operacional o seu primeiro esquadrão, de modo que podemos considerar estes dois modelos, os únicos 5G de fato da atualidade.

http://1.bp.blogspot.com/_ej5kQwZWlzM/TIZFbVGvCII/AAAAAAAAA4k/z2Lkh_Q3Sqw/s1600/Pak-fa.jpegDespontando no horizonte, podemos considerar que em meados desta década, teremos os Russos chegando ao clube primeiramente com o PAK FA, seguidos pelos Chineses com o J 20  e posteriormente dos indianos, pois embora participem do programa PAK FA com seu FGFA os Indianos só entrarão plenamente no seleto grupo dos desenvolvedores de 5G após a conclusão do seu caça FGFA previsto para depois de 2018.

Na retaguarda segue o Japão com o seu ATDX, que caso seja bem sucedido é estimado para entrar em operação em 2020.http://pbrasil.files.wordpress.com/2010/02/20070802118598100113106000.jpg

Apesar de se encontrar em um estágio muito mais avançado de desenvolvimento em relação aos demais projetos, o caça coreano KFX não pode ser classificado como um 5G uma vez que os próprios coreanos declaram que este caça será um 4,5 ou 4++.

Portanto, seguindo ao Japão, poderíamos estimar a Turquia, que tem das possibilidades, a de ingresar no programa KFX, o que é considerado remoto por algus especialistas dado que a Coréia exige o controle do programa, ou desenvolver um novo caça em parceria.http://images.wikia.com/empiresandallies/images/5/5d/KAI_KF-X_FIghter_Jet.jpg

http://www.defencetalk.com/pictures/data/3719/medium/TXF-2012-2.jpgNa melhor das hipóteses um novo 5G turco não estará pronto antes da próxima década o que restringe o seleto grupo do 5G a uma meia dúzia de países ainda por esta década.

http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads/2010/04/Iran-1.jpgVale ressaltar que projetos e desenhos são igualmente pretensos por muitas nações como a Suécia e mesmo o Irã, sendo este último o menos acreditado do grupo por razões tecnológicas, o programa iraniano é dado como improvável de ocorrer antes do fim da próxima década a menos que o Irã conte com parceiros como os  Chineses ou Russos, remoto, dado em gerações, de acordo com as tecnologias empregadas.

Por sua vez o programa Sueco carece de financiamento, se por um lado os suecos perderam a oportunidade no KFX, descartados pelos coreanos pelo motivo já mencionado, o programa da SAAB pode encontrar grandes possibilidades de ingressar no programa Turco com grandes chances.

Ademais, estima-se que além destes caças e possibilidades mencionadas, outros programas estariam em andamento.

Horizonte de tempo, pós 2020

EUA

http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads/2010/05/boeing_6thgen.JPG

O programa FA- XX para a próxima década.

Rússia

http://3.bp.blogspot.com/_KK2fcxEDFpA/TPkXQIUTi8I/AAAAAAAAALM/GOlojvflptI/s1600/mig39_1.jpg

A possibilidade já considerada descartada do MIG 39 que se fosse retornado ingressaria também na próxima década.

China

http://pbrasil.files.wordpress.com/2010/03/fc-2.jpg

J 12-13 ou 14 para a próxima década.


http://3.bp.blogspot.com/_o_no4M2xEPY/TVTdLT9PCHI/AAAAAAAAMow/KN6M0nLjddQ/s1600/DSC07358.JPGÍndia

AMCA também para a próxima década

Além das nações desenvolvedoras dos 5G haverá também os países usuários destes caças, países que compram ou produzem parcialmente estes aviões através de acordos de co produção ou mesmo montagem.

Conclusões

Desconsiderando os problemas econômicos que assolam principalmente a Europa e que devem afetar os programas e cronogramas de caças 5G, podemos estimar que na próxima década várias nações serão operadoras de caças 5G, são elas.

Dinamarca, Holanda Reino Unido, Espanha, Itália, Israel, Arábia Saudita, Emirados Árabes, Belgica, Austria, Noruega, Austrália, Canadá, Chile, Venezuela, indonésia, Taiwan, Egito, Cazaquistão, Bielo Rússia e quem sabe o Brasil (????).


36 Comments

shared on wplocker.com