Defesa & Geopolítica

Embraer ganha missão estratégica no reequipamento das Armas

Posted by

Foto:  Sérgio Kremer

Por Roberto Godoy

A Embraer está diretamente envolvida com a Estratégia Nacional de Defesa, a END – o documento que serve de referência no processo de modernização e reequipamento das Forças Armadas brasileiras.

Em julho do ano passado, o presidente da empresa, Frederico Curado, e o então vice-presidente para o mercado militar, Orlando Ferreira Neto, participaram de uma série de reuniões com o então ministro da Defesa, Nelson Jobim.

O governo federal, que mesmo depois da privatização da empresa detém participação com poder de veto em assuntos estratégicos, anunciou que pretendia transformar a Embraer em uma agência receptora de várias tecnologias avançadas, “ligadas às metas da Estratégia Nacional”.

Autonomia. Na ocasião, Jobim disse que as discussões haviam sido “conceituais”. Nem tanto. Pouco mais de cinco meses mais tarde, Curado anunciou a criação da Embraer Defesa e Segurança (EDS), como unidade de negócios autônoma.

Luiz Carlos Aguiar, executivo da área financeira da Embraer, foi indicado para presidi-la. Os primeiros movimentos dentro da nova missão foram duas aquisições. Em março a EDS pagou R$ 28,5 milhões pelo controle da Orbisat, fabricante de radares e de sensores eletrônicos. Em abril, Orlando Ferreira Neto anunciou a parceria com a Atech Tecnologias por meio de um aporte de R$ 36 milhões.

A companhia, especializada em conhecimento avançado, desenvolveu a operação do Sistema de Vigilância da Amazônia, a rede Sivam. A Embraer estima que seu faturamento na área de defesa este ano fique em torno de US$ 600 milhões, valor equivalente ao do ano passado.

21 Comments

  1. 1maluquinho says:

    Conversa fiada…A EMBRAER foi criada para suprir a FAB.a EMBRAER sempre se beneficiou das Forças Armadas e dos centros tecnologicos.A EMBRAER deixou de ser uma estatal transformando-se em empresa de capital aberto.A EMBRAER so pensa em contratos e dinheiro.Ja que recebe prioridades e facilitação de tecnologias não deveria ao menos contribuir com o interesse nacional?Um exemplinho:A EMBRAER acaba de conceder a CONSEÇÃO aos EUA de contruirem o ST que la sera chamado de Super T,que recebera toda uma parafernalia de ponta e com certesa a FAB não podera ter essa aeronave.Não seria o minimo que a EMBRAER poderia fazer por ter ganhado vida e favorecimentos se nesta conseção ao menos estivesse acordado que a FAB pudesse ter o Super T mesmo que fossemos condicionados a não podermos repassa-lo?Hoje a EMBRAER é o mesmo que a PETROBRAS que tambem ja é uma empresa de capital aberto e o tolo Brasileiro ainda pensa que nos pertence.A EMBRAER precisa pensar um pouquinho no Brasil tambem.

  2. Torço p q nesse reequipamento esteja incluído um caça, ainda q frankstain, multitudo,p às condições territorial do BRASIL, como um SU 35s= ou melhor, + tem q se tentar, ou até produzir sobre licença…e p ontem.

  3. fiorano says:

    A Embraer está no caminho certo e já faz muito por nosso país. Ela quase foi a falência quando estava estatizada.
    Não podemos esperar que ela assuma o risco de tomar prejuízo para suprir a falta de investimentos do governo federal, que aliás, não cria demanda de alta tecnologia e quando cria não é na quantidade necessária para que a nossa industria invista seus próprios recursos
    É só ver o caso da Avibrás, a qual tem ótimas propostas de desenvolvimento, mas, o governo brasileiro não investe e nem compra nada, caso do ASTROS 2020, misseis de cruzeiro e etc.

  4. Carlos Augusto says:

    Cada um pensa de uma maneira, na minha visão a Embraer é uma empresa que só pensa em dar lucro aos seus acionistas, e o Brasil tem financiado este monstros que só tem dado prejuízo ao contribuinte brasileiro, veja o caso do KC-390, o Governo esta financiando esse projeto em mais de 1$-Bi, o que que a Embraer fez, convidou varías empresas americanas para participar do desenvolvimento do KC-390, mais para frente nós vamos saber para quem o Brasil pode vender este avião, lógico, com o consentimento do congresso americano, isso me causa muita raíva. Um projeto que era da FAB, e agora esta sob apreciação dos americanos, se não esta agora sob apreciação, vai logo logo estar.

  5. César Pereira says:

    O BRASIL precisava era de uma nova produtora de aviões para concorrer com a EMBRAER,o consorcio AVIBRAS Shokoi que ocorreria no FX1 poderia voltar,ainda mais com os rumores de produção de aeronaves russas no BRASIL!
    Mas isso são apenas devaneios meus!

  6. Devaneios nossos, Kamarada, Espasiba.

  7. 1maluquinho says:

    Neste pais temos sempre a visão prostituida de empresarios que so querem ganharem dinheiro e um tolo povo que apenas almeja salarios.O Brasil apenas é o meio onde qual nós todos so penamos em termos direitos.Poderia-se sempre pensar em tudo de uma forma a dar contribuição a um todo onde complementaria a tudo.EMBRAER,PETROBRAS,AVIBRAS e ENGESA deveriam serem sempre mantidas como estatais pois representam empresas essenciais a nação.

  8. Nick says:

    A EMBRAER já reúne uma expertise, que pode ser expandida para outro setores como Vants, Mísseis e Radares, e na verdade ela já está fazendo isso. O que falta é garantir os investimentos necessários e a capacidade das Forças Armadas garantirem encomendas mínimas que torne todo o processo economicamente viável.

    []’s

  9. Darth Sidious says:

    É verdade muita retórica, essas empresas deviam se subordinadas ao presidente é as forças armadas ae sim teriamos alguma vantagem por enquanto é so retórica.

  10. over says:

    1maluquinho disse:
    21/08/2011 às 12:37
    Conversa fiada…A EMBRAER foi criada para suprir a FAB.a EMBRAER sempre se beneficiou das Forças Armadas e dos centros tecnologicos.A EMBRAER deixou de ser uma estatal transformando-se em empresa de capital aberto.A EMBRAER so pensa em contratos e dinheiro.Ja que recebe prioridades e facilitação de tecnologias não deveria ao menos contribuir com o interesse nacional?Um exemplinho:A EMBRAER acaba de conceder a CONSEÇÃO aos EUA de contruirem o ST que la sera chamado de Super T,que recebera toda uma parafernalia de ponta e com certesa a FAB não podera ter essa aeronave.Não seria o minimo que a EMBRAER poderia fazer por ter ganhado vida e favorecimentos se nesta conseção ao menos estivesse acordado que a FAB pudesse ter o Super T mesmo que fossemos condicionados a não podermos repassa-lo?Hoje a EMBRAER é o mesmo que a PETROBRAS que tambem ja é uma empresa de capital aberto e o tolo Brasileiro ainda pensa que nos pertence.A EMBRAER precisa pensar um pouquinho no Brasil tambem.

    Perfeito.
    Aos poucos as pessoas vão entendendo melhor como está a nossa indústria da Defesa.
    Tenho muito mais fé na Odebrecht do que na Embraer. Por quê? Porque foi criada para um propósito claro. A Embraer tinha um propósito, mas este mudou quando foi privatizada. ..
    No final, acho que que deveria criada uma nova empresa para receber as novas tecnologias. Talvez até estatal ou então centros de aprendizagem/tecnologia Federal. E se a Embraer participar, seria como montadora/integradora que é o que ela já faz.
    ..
    Quanto a Petrobras, há uma diferença estrondosa em relação as outras. A Petrobras dá muito lucro ao governo, além dos acionistas. Coisa que as outras nem tanto.

  11. R22 says:

    Aos que acham que a Embraer só pensa em dinheiro, na minha opinião acho que a Embraer esta no caminho correto. Afinal se Nao fosse o dinheiro dos acionistas e do governo talvez ela nem e existisse mais. E com esse dinheiro que podemos desenvolver novos Projetos e aumentar cada vez mais nossa independência do exterior. Qto ao ST mencionado, nada mais natural que ocorram modificações para atender as exigências do cliente, sejam os americanos ou Nao. No caso da Inglaterra por exemplo o ST exportado tem um motor mais potente que o ST brasileiro. Dai vai das necessidades de cada forca. Qto ao KC-390, se buscamos parceiros externos e porque ainda Nao dispomos de fornacedores nacionais para atender as exigências do projeto, quadro esse que aos poucos pode mudar adquindo tecnologias que só será possível justamente através de parcerias. Então , parabéns Embraer!

  12. M says:

    Embraer FDP sua entreguista vá pra PQP ,lá se vai a nossa soberania um exemplo o KC só fornecedor estrangeiro o que dirá um caça nacional ou internacional pois será ela a Embraer a fabricante é melhor só comprarmos os caças pois não fará diferença nenhuma era melhor deixar os caças nacionais nas mãos da FAB aí sim estariam em boas mãos do que deixar com esta entreguista antes ela tivesse falido do que a Engesa

  13. M says:

    Ao R22,No ST não houve nenhuma TT se tivesse havido a Embraer não selecionaria tantos estrangeiros no KC durante o período de aprendizagem no ST é só entrar no site dela e ver a tecnologia embarcada neles só americana nada nacional o que poderia ter sido usadas nas versões mais avançadas do ST caso houvesse a TT como também não haverá no KC e nem nos aviões civis

  14. M says:

    Embraer brasielira só no nome, o reto junta tudo e joga fora no lixo, menos mau o GF ter direito a veto nos seus negócios como a Dilma já fez interferindo um pouco

  15. M says:

    Essa joça já entregou o SIVAM pros americanos e agora o KC qual será a próxima os futuros caças do FX deixa os caças pra FAB tal qual o Prosub pra MB

  16. Dandolo says:

    Não suporto a Embraer como está.
    Por mim, viraria uma empresa Estatal, ou então criaria uma outra empresa estatal para fabricar material bélico.
    Precisamos ser sérios como os chineses.

  17. Blue Eyes, Na Resistência says:

    Dandolo, a Boeing, a Dessault, e até a Lockheed são empresas privadas e nem por isso seus paises tem seus segredos militares revelados… a legislação, sim, tem que ser draconiana no caso de fornecimento de informações criticas sem autorização do estado brasileiro no caso de empresas com sede no pais…

  18. Felipe says:

    Empresários e banqueiros não têm pátria! São nômades e extrativistas predatórios! Buscam sempre um meio de tirar mais dinheiro e ponto. Fodam-se os seus compatriotas contanto que “o que é deles” esteja assegurado.
    (perdoem o palavrão mas foi usado como força de expressão!)

  19. Jába, o corpulento says:

    Não sei se rio ou se choro.
    BUAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!
    KAKAKAKAKAKAKAKAKAKA!!!

  20. 1maluquinho says:

    BLUE EYES en tre exemplos e realidades existem anos luz que os separa.Não existem padrão de porque la fora dá certo e aqui daria tambem.A diferença é cultural.Enquanto la fora dá certo aqui descamba para o oportunismo e roubalheiras.As tecnologias e avanços que alcançamos foram as custas de dificuldades,superações e acima de tudo sigilo e patriotismo atravez de nossos militares e nossos centros tecnicos.FHC leiloou e vendeu a extrangeiros e o Poder Manguaça quer privatizar a iniciativa privada essenciais e extrategicos.Isso vai acabar em CAGADA alem de comprometer o segredo.Existem setores estrategicos e segredos que por bom senso devemos te-los sob a tutela do Estado e não da iniciativa privada embora com ela sempre tivemos intercambios e as mesmas sempre se previlegiaram dos avanços tecnologicos obtidos pelo Estado.

  21. 1maluquinho says:

    OVER meu nobre a Petrobras da muito lucro a seus acionistas e tambem ao “pais” mas se vermos que ela vende a seus consecionarios o nosso petroleo com preço 40% mais baixo do que o do valor de mercado mundial e que depois recebemos os derivados do nosso petroleo e pagamos altissimo por isso o lucro que ela dá ao Brasil se transforma em despesa que retornam fracionada aos cofres publicos como impostos.Então quem mais perde com a Petrobras não é somente o governo mas acima de tudo o povo Brasileiro.Para mim tudo o que é sensivel e estrategico por lei deveria ser monopolio do Estado assim podemos mantermos nossas riquesas e interesses.O que FHC fez privatizando para extrangeiros hoje aqueles que isso combateram buscam fazerem o mesmo com metodo diferenciado,pois tentam facilitarem repassarem a iniciativa privada essenciais e estrategicos o que as levara a formarem consorcios com extrangeiros.Não adianta meu amigo é uma REPUBLICA DE RATAZANAS e so poderiamos reverter-mos isso não somente com moralização publica e salvaguardas mas mais necessario com uma mudança de sistema a moldes Parlamentarista com composição dos melhores em suas areas e uma significativa presença da sociedade na composição do poder inclusive com poder de veto fazendo valer a vontade da maioria sob plesbicito.Não se iluda com a Odebrecht ela é useira e viseira de artimanhas em licitações e tanto ela como seus consorcios estão sempre sob inspeções da segurança intitucional.

shared on wplocker.com