Defesa & Geopolítica

Exército dos EUA vincula serviços de rádio e mensagens de texto com as comunicações comerciais

Posted by

Os usuários podem trocar mensagens de texto com um operador de FBCB2, permitindo aos combatentes em veículos e aeronaves compartilhar um cenário operacional comum do campo de batalha. Foto: Serviço de Imprensa do Exército dos EUA.

Pesquisadores do Exército dos EUA ligaram os sistemas táticos militares de rádio e mensagens de texto com telefones celulares, mensagens instantâneas e outras tecnologias de comunicação comercial como parte de um esforço para agilizar a colaboração em toda a força.

A integração dos programas comerciais emergentes com a infraestrutura tática de comunicações já existente tem um potencial de grande alcance no momento em que o Exército está expandindo as comunicações para os soldados no âmbito tático, compartilha mais dados dos campos de batalha com os aliados da OTAN e fornece aos usuários ferramentas que ajudam a minimizar a sobrecarga de informações.

“Esteja você em um posto de comando ou em uma patrulha, você saberá quando alguém estiver conectado e qual é a melhor maneira de contatar essa pessoa”, disse Osie David, engenheiro de sistemas do Comando e Controle de Apoio de Fogo e ex-arquiteto de soluções do Comando da Missão de Gerenciamento de Projetos do Exército.

Encabeçando o esforço encontra-se a Direção de Comando e Controle do centro de comunicações e eletrônica do Comando de Pesquisas, Desenvolvimento e Engenharia do Exército dos EUA (RDECOM CERDEC C2D). Seus engenheiros integraram o software com um aplicativo amplamente utilizado pelo Exército em situações de prontidão denominado Force XXI Brigada de Comando de Combate e Acompanhamento da Força Below/Blue (FBCB2/BFT).

Um usuário pode trocar mensagens de texto com um operador do FBCB2, o que permite que os combatentes nos veículos e aeronaves troquem mensagens, tais como a localização de um inimigo ou de um dispositivo explosivo improvisado, e que compartilhem um quadro operacional comum do campo de batalha.

Além dessa troca de mensagens, o CERDEC também usou o software para permitir a comunicação de voz entre os usuários e os rádios Terrestres de Um Canal e o Sistema Aéreo de Rádio, telefones celulares e telefones VOIP (voz através de protocolos de internet). Com um clique no mouse, um indivíduo pode completar uma chamada para outro usuário e localizá-lo através de qualquer meio de comunicação disponível. Não é necessário lembrar os números de telefone ou realizar outros procedimentos para chamar um rádio.

A equipe do CERDEC C2D está explorando agora outros usos potenciais para a tecnologia, tais como utilizar a presença e a funcionalidade do software no Posto de Comando do Futuro, que reúne as capacidades de colaboração e permite que os comandantes compartilhem o cenário operacional comum através de telas com mapas, gráficos e outros dados.

Como os aliados da OTAN também investem em sistemas similares, a tecnologia poderá servir potencialmente como uma maneira de os EUA compartilharem dados e informações dos campos de batalha com outros países sem que os mesmos tenham um sistema real, disse David.

Nas forças dos EUA, o trabalho do CERDEC C2D também servirá como uma “ponte” para melhorar as comunicações entre as forças conjuntas deslocadas e a força de trabalho de apoio em casa, bem como em ambos os grupos, segundo West.

Fonte: Diálogo

2 Comments

shared on wplocker.com