Defesa & Geopolítica

Criada a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial

Posted by
MCT e CNI assinaram memorando na manhã de hoje (3), em São Paulo.

O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, e o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, assinaram, na manhã de hoje (3), um memorando que institui a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). Na prática, foi assinada uma Portaria que cria o grupo de trabalho da empresa público-privada que desenvolverá projetos de inovação para o setor produtivo.

Inicialmente, a Embrapii será formada por centros tecnológicos, já existentes, de três estados: Bahia, São Paulo e Rio de Janeiro. Ao assinar o documento, juntamente com o presidente da CNI, Mercadante informou que a expectativa é de que a Embrapii atinja 30 centros tecnológicos nos próximos dois anos. O documento foi assinado no 4º Congresso Brasileiro de Inovação na Indústria, realizado no Sheraton WTC, em São Paulo.

Segundo o ministro, os centros tecnológicos terão o papel de atender à demanda da indústria por inovação, desde “o chão da fábrica”. Nesse caso, os centros devem mensurar e avaliar as necessidades de recursos para estimular tal atividade. “Pelos serviços dos centros vamos aportar os recursos (necessários na Embrapii)”, disse o ministro que ressaltou a necessidade nacional de se formar recursos humanos e avançar mais na indústria manufatureira.

Mais recursos pela Lei do Bem – No evento, Mercadante informou ainda que o governo aumentou em 38% os recursos previstos na Lei do Bem. Na prática, a medida, anunciada hoje, faz parte do pacote da Política Industrial anunciado ontem. “Isso mostra a demanda do setor industrial por recursos”, destacou Mercadante.

Fonte: JornaldaCiência

7 Comments

  1. leonardo_sp says:

    até que enfim emm, que boa noticia.

  2. Dandolo says:

    Acho que o brasileiro não tem mentalidade de pesquisa, mas já está se conscientizando dessa necessidade e importância.Temos que reformular todo o sistema de ensino brasileiro, visando a criatividade, o raciocínio intuitivo e o espírito de pesquisa.O melhor aluno não é o que memoriza, mas o que cria e inova.Problemas de física, química e física também podem ser memorizados. Não tenho nada contra a memória, mas o maior valor está na imaginação criativa. A seleção de pessoal existente no nosso país através de concursos meramente escritos, não ajuda a colocar as pessoas certas nos lugares certos. Vamos estudar, o que os povos que mais criam fazem, e implantar no país.

  3. lucena says:

    ESSE É O CAMINHO
    .
    .
    O Sr.Mercadante até agora esta fazendo um trabalho;bem consistente e profícuo para o futuro do meu querido Brasil,terra boa.

  4. lucena says:

    Governo lança política industrial em meio a temores de desindustrialização
    .
    Em meio ao persistente aumento da participação de matérias primas nas exportações brasileiras, o governo lança nesta terça-feira o programa “Brasil Maior”, destinado a alavancar o setor industrial do país.
    .
    .
    “(…)As medidas devem incluir desonerações fiscais para setores como os automotivo, têxtil, calçados, máquinas, químico e de inovação, além de incentivos a produtos industrializados para exportações e uma política de defesa comercial.
    .
    Nos últimos dias, a presidente Dilma Rousseff reuniu-se com ao menos quatro ministros para definir os detalhes da nova política industrial, que não foram divulgados.
    .
    Os ministros Guido Mantega (Fazenda) e Fernando Pimentel (Desenvolvimento) vinham divergindo sobre o tamanho dos incentivos fiscais, de acordo com notícias publicadas recentemente.
    .
    Mantega estaria preocupado com o peso das desonerações num momento em que a crise na Europa e nos Estados Unidos requer prudência com as contas públicas, ao passo que Pimentel teria pressionado por um plano mais audaz.
    .
    Segundo algumas informações que vêm circulando nos últimos dias, as desonerações poderiam atingir R$ 45 bilhões entre 2012 e 2015, embora Mantega tenha negado a informação em entrevista na semana passada.(…)”
    ********
    FONTE: BBC Brasil

  5. Parabéns, antes tarde do nunca e td essas coisas. Pq então, o GF pega a nosa grana da tal divida soberana e ñ investe fortemente em T&T e em trazer cérebros p efetuar pequisas p melhorar -mos em td aki no BRASIL?!?! Seria mt melhor. Sds.

  6. henrique says:

    Boa notícia!!!

  7. .
    .
    38% a mais… Israel é o país que mais investe em ciência e tecnologia, com os vários programas públicos e privados eles investem cerca de 4% do PIB do país em P&D… esmola isso ai que estão dando, não passa de esmola!!
    .
    Mesmo assim já é alguma coisa, e finalmente algo de “BEM” está sendo realizado, mas imagina o Brasil investindo 3-4% do PIB em P&D, se com minguá já fazemos tanto, com grana de verdade ninguém segura!!
    .
    Mais uns 3% pro MD ai já passa a régua logo, que a coisa ta virando sonho alucinante demais… bem que eu notei que o cheiro do cigarro dos moleques na rua era diferente…olha que lindo no céu!!
    .
    Valeu!!

shared on wplocker.com