Defesa & Geopolítica

Chipre: “A União Européia enganou a Turquia”, declara Erdogan

Posted by
http://turkeymacedonia.files.wordpress.com/2010/04/turkey-eu.jpg
Premiê turco lamenta a inexistência de “plano para solução do imbróglio”

“A União Européia prejudicou os cipriotas turcos e enganou a Turquia”, declarou o primeiro-ministro turco, Retzep Tayyip Erdogan, defendendo a “dura advertência” que dirigiu semana passada, de que “a Turquia congelará suas relações com a União Européia se não tiver sido solucionado o imbróglio cipriota até a ascensão da República de Chipre à presidência pro tempore da União Européia”.

De acordo com despacho da agência noticiosa turca Anatolia, respondendo a perguntas de jornalistas após seu retorno à Turquia, Erdogan destacou que “enquanto 75% dos cipriotas gregos disseram “não” ao Plano Anan, a União Européia puniu o lado cipriota turco”.

Erdogan acrescentou que “o relatório do então secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan, sobre o plebiscito realizado em Chipre, jamais foi apresentado ao Conselho de Segurança da ONU. E isto nos faz pensar”.

Prosseguindo, Erdogan disse que “neste momento não existe nenhum plano novo para solução do imbróglio cipriota” e perguntou-se: “Cristófias (presidente da Republica de Chipre) está voltando a este plano (de Annan) ou quer algum outro?”.

República do Norte

Erdogan finalizou dizendo que “o atual secretário-geral da ONU, Ban Ki Moon, não dispõe de plano novo, enquanto, simultaneamente, não existe nenhuma proposta nova dos cipriotas turcos, assim como da Turquia, muito menos da Grécia. Sob estas condições, não sei se será possível se realizar o 19º encontro sob o patrocínio da ONU (…) Não sei como será desatado este nó cego”.

Na realidade, após o fracasso de seus esforços para tornar a Turquia país líder do Mundo Muçulmano (segundo a Doutrina de Ahmet Davutoglu, ministro de Relações Exteriores da Turquia), Erdogan, ciente de que a União Européia não mostra-se disposta a integrar a Turquia entre seus países-membros, resolveu “reanimar” a reivindicação para que a região da norte de Chipre, que foi invadida e ocupada pelo Exército turco, seja reconhecida como Republica do Norte de Chipre, mas que foi rechaçada pela ONU, Grécia e República de Chipre.

Fonte: Monitor Mercantil

8 Comments

shared on wplocker.com