Categories
Defesa

O Rafale é mais caro porque tem maior capacidade de trabalho que o Gripen, diz Eric Trappier

http://www.segurancaedefesa.com/Rafale2.jpgExecutivo afirma que a Dassault e seus parceiros franceses estão prontos para transferir 100% da tecnologia dos seus caças para a Força Aérea Brasileira

O Programa F-X2 está parado. Na sua avaliação, esse processo deve ser retomado logo?

Estamos participando do programa de licitação do F-X2, fizemos nossa oferta e, como você sabe, o processo foi um pouco congelado por razões políticas brasileiras que eu não vou comentar. Então, nós aproveitamos o tempo suplementar que nos foi dado para continuar o trabalho de aproximação com a indústria brasileira. Isso nos permitiu enriquecer a nossa oferta através de participação em seminários, ou seja, aproveitamos esse tempo para aprofundar nosso conhecimento e assinar memorandos de entendimentos com várias empresas, o que melhora ainda mais a compreensão do que vai ser a transferência de tecnologia. Porque a nossa oferta vai ser a número um no que diz respeito à transferência de tecnologia.

Há mesmo esse compromisso de transferência de tecnologia?

100% de transferência de tecnologia. Isso está completamente apoiado e autorizado pelas autoridades francesas, em todos os níveis. A Dassault não está sozinha: temos pequenas empresas, médias e grandes que vivem graças à atividade do Rafale na França. Da mesma maneira, se a gente tiver um contrato do F-X2 haverá o desenvolvimento dessas competências localmente com um conjunto de companhias. Então, a gente identifica neste momento as empresas com as quais nós poderíamos trabalhar.

A Dassault tem feito contatos no Brasil?

Através de nossos seminários no Brasil, nós fazemos aproximação com políticos de lugares onde nós poderemos fazer o trabalho. São homens da política que têm interesse em que as indústrias locais se desenvolvam, o que é gerador de tecnologia, o que quer dizer emprego e valor agregado também.

Mas o modelo Rafale é o mais caro em relação aos modelos equivalentes…

O Rafale é mais caro que do Gripen mas é normal, ele faz mais de duas vezes e meia o trabalho do Gripen. Ou seja, se a gente faz a relação entre o que ele faz a mais e o seu preço em relação ao Gripen eu penso que o Rafale é menos caro. Olhando para os americanos, sim, o F-18 é um pouco menos caro que o Rafale, mas há uma razão: é a relação euro/dólar. O euro é mais caro que o dólar, então nós somos penalizados pelo fato de que nossos custos são em euro. E mais, eu acredito que a credibilidade de transferência de tecnologia é maior em relação à França dos que aos Estados Unidos.

O sr. conversou com os parlamentares brasileiros que vieram a Paris?

Sim, nós os encontramos no Salão de Le Bourget. Essa delegação foi convidada numa boa data pelo Parlamento francês. Eles vieram numa missão de informação num domínio importante e estratégico da defesa e aproveitaram para ter um briefing sobre o Rafale. Mas não era essa a missão número um — a missão número um é que eles pudessem ver, junto às autoridades e parlamentares franceses, como funciona o sistema de defesa francês.

Fonte:  Itamaraty

24 replies on “O Rafale é mais caro porque tem maior capacidade de trabalho que o Gripen, diz Eric Trappier”

E tarde demais jobim saiu e o fx2 consigo acaba agora em 2015 fx3 façam suas apostas senhores americanos tem chance de vender seu f18 o brasil merece o pior mesmo pais sem noção valeu senhor jobim mais o brasil e um pais patetico

1maluquinhosays:

E QUEM FALOU QUE A GENTE QUER ESSA JACA DENTRO DE UMA GARRAFA BOURDEAU rsrs rsrs Fiquem com ele e encontrem um otario para banca-lo rsrs rsrs “Foi um pouco congelado” rsrs rsrs Foi é extinto mesmo seus otarios e a contenção é a desculpa a mesma que derrubou o SU no FX1 agora o beneficiara no FX2.5 rsrs rsrs

sultan v. nabasays:

Vantagens à mais ou à menos…dos três o pacote Rafale é o melhor, e sem choradeira meus colegas. Agora pelo amor de deus, um outro FX só se for pra sair agora, e não em 2098, desculpas não iriam faltar. SDS.

jakson almeidasays:

“O Rafale é mais caro porque tem maior capacidade de trabalho que o Gripen…”HAHAHAHAHAHAHAHA!!!!!!!!!!!
Ele deve estar se referindo ao gripen C/D ,porque o Ng LEVA A MESMA CARGA PAGA QUE O RAFALE ,TEM UMA AUTONOMIA LIGEIRAMENTE SUPERIOR,1300 KM DO NG CONTRA 1100 KM DO RAFALE,PESA 8 TONELADAS A MENOS,CUSTA 2,5 VEZES MENOS E CUSTA US$4,000 A HORA/VOO CONTRA €35.000 DO RAFALE.

jakson almeidasays:

Rogério a França sacaneou o Lula,se lembra do caso iraniano,e por isso não leva o FX-2.

Afirmar o rafale como o mais capaz que o Gripen ng,nao faz sentido,o NG e´apenas uma possibilidade,entao diante de uma possibilidade ate um P51 mustang passa ser superior.

Sei não, nesse mar de incerteza melhor seria ficarmos com a jaca mesmo, afinal quem mais nos venderia a tecnologia? Temos que considerar ainda que o prosub está em andamento e até agora ninguém alegou que os franceses não estão fazendo a parte dele…e que também nisso tudo o que é relevante não é a compra das jacas mas o que faremos com a tecnologia dela amanhã, essa é a minha modesta opinião…

O Rafale é tecnologia e desempenho top de linha e se quer um produto bom entao deve-se pargar pelo preço, se não, vai lá e compra “china”(digo china em referencia a produtos R$1,99 paga pouco mas dura puco) de segunda linha mas lembre-se: não vai se escapar de pagar pelo preço ao valor que se dar as coisas. O F-18 e Gripen são ótimos mas sem transferencia ficamos na mesma e o Gripen é muito bom pra países menores e que tem inimigos de pronto, na mesma linha que Chile com seus F-16 imagino eu.

Blá-blá-blá de vendedor cansa. Porque não fala a verdade? Porque não fala que com 36 caças é impossível ganharmos alguma competência montando as peças vindas da França? Fala que é mais caro porque é fruto de poucas quantidades vendidas, fala que é mais caro porque é bimotor, fala que é mais caro porque é cotado em Euros(bom isso ele disse :)).

No mais, que venha qualquer coisa, já que nossos F-5EM estão cansados e querendo aposentadoria. E se não tivermos $$$ para operar e manter a proficiência/doutrina, que seja. Vamos lutar contra quem mesmo com 36 Rafales? Os EUA? A OTAN? asduhasuhduhasdasuhduhasduhasduhasduhas!!!!

[]’s

1maluquinhosays:

Voces continuam comparando tres vetores que não interessam mais a quem quer crescer emancipado e autosuficiente e continuam choramingando que Sarcozy decepcionou Lula rsrs rsrs e esse disco arranhado não para de repetir a mesma musiquinha enjoada rsrs Tem muito mais coisas por traz disso tudo tolinhos.Sarkozy traira e CRUZEX rsrs rsrs e mais indicios de possivel envolvimento Frances na sabotagem de Alcantara OPS isso é segredinho heim tolinhos.Fiquem tranquilos,quando menos todos esperarem teremos estrondosas surpresinhas.Existe duas coisas neste pais que não se pode subestimar.A capacidade de superar deficiencias e obstaculos de nossos guerreiros e a inteligencia Brasileira e não to falando desse ou daquele orgão e sim de algo mais profundo e de assesso ultra-secretissimo.Um dia voces compreenderão essas minhas loucas palavras.

No papel o Ng pode tudo,ter maior alcance,voar mais alto, dar cavalo de pau, pousar de ré, etc ..etc…
Não passa de uma piada q vai levar a Saab a falência.
Rafale é muito superior a um Gripen, em todos os quesitos, e sua hora voo é de 14.000-16.000 dólares, contra 10.000-12.000 do outro.
Alcance do Rafale é +3700km
Capaz de 9.500 kgs de armas
Pode ainda levar 02 CFTs (tanques conformais)
O Rafale pesa 9000 kgs limpo e um Gripen 7000 kgs.

Ainda debatem isso?!

Que venham os sensacionais Rafales !
Bem melhores que os Gripens brochinhas de combate!!

O anti-americanismo e a parceria estrategica com a França :
A Dassault foi acusada de subornar politicos em concorrências internacionais para a venda do caça Rafale que participou. Mesmo assim o caça Rafale por mais de 10 anos perdeu todas as concorrências. Só a França utiliza o vetor. O Rafale esta para ser o grande fracasso da industria aeronautica militar, a mais de 10 anos, ninguem quer comprar a Jaca Rafale. E segundo o governo frances, caso o Rafale não ganhe no Brasil a Dassault pode falir. Rafale um caça que ninguem quer comprar, que tem tecnologia inferior, custos de aquisição e manutenção carissimos.
Em 2011 a Coréia do Sul, abriu concorrência para o seu FX3. Foram classificados: Boeing F-15 Silent Eagle, Typhoon, Lockheed F 35 Lightning II, o russo Sukhoi PAK FA 50. Notem que o Rafale não foi colocado na concorrência da Coreia do Sul. Segundo a Dassault, Sarkozy e o ex Ministro da Defesa Nelson Jobim o Rafale é o caça com tecnologia em estado de arte. Só se for com tecnologia em estado de arte abstrata, pois de concreto o Rafale não tem nada, muito menos tecnologia avançada. O Rafale não opera sistema de visão IR, não tem integração com HMD, não tem integração com o sistema de guiagem de armas ar solo não tem radar AESA operacional e tem ainda sérios problemas de sistema de geração de energia, problemas estes que a Dassault ainda não resolveu em uma decada (desde 2002). Segundo Ozires Silva, o Rafale é um mau negócio , porque os franceses nunca cumprem o que prometem, quando se trata de transferência de tecnologia.
A prática francesa é aquela da Helibrás, somente montar kits (CKD) e garantir os empregos, lá na França. Quando se trata de escolher o que é bom para o país ou bom para a politica, prefiro o que é bom para o Futuro do País. O Partido do PT ( partido dos trabalhadores) quer ser o Khmer Vermelho do Brasil e o LULA sonha em ser o Fidel Castro do Brasil (Ditador/Presidente vitalicio) . Nada é tão ruim que não possa piorar.
Empresas Americanas são proibidas por uma severa lei americana, de pagarem propina em licitações e concorrências internacionais.
Deu para entender o motivo do anti-americanismo de nossos governantes para adiquirir equipamentos civis ou militares dos EUA.
Paises que investem no reequipamento de suas forças armadas com tecnologia avançada de ultima geração e novos. O fazem por terem em seu horizonte inimigos externos perigosos, como o caso da India, Emirados Arabes Unidos, Paquistão, Coreia do Sul, EUA, etc.
No caso do Brasil (politicos de direita e esquerda, militares e a elite brasileira), o inimigo o qual temem, não é nenhuma nação externa, mas sim o propio povo.
Por esse motivo que sempre compram sucata militar ( caso de aviões, navios, etc.)
Só compram helicopteros novos, aeronaves COIN (Tucano ALX), pois estes precisam estar em condições de combater o inimigo que mais temem e querem combater: O POVO BRASILEIRO.

Em 2011 a Coréia do Sul, abriu concorrência para o seu FX3. Foram classificados: Boeing F-15 Silent Eagle, Typhoon, Lockheed F 35 Lightning II, o russo Sukhoi PAK FA 50. Notem que o Rafale não foi colocado na concorrência da Coreia do Sul. Segundo a Dassault, Sarkozy e o ex Ministro da Defesa Nelson Jobim o Rafale é o caça com tecnologia em estado de arte. Só se for com tecnologia em estado de arte abstrata, pois de concreto o Rafale não tem nada, muito menos tecnologia avançada. O Rafale não opera sistema de visão IR, não tem integração com HMD, não tem integração com o sistema de guiagem de armas ar solo não tem radar AESA operacional e tem ainda sérios problemas de sistema de geração de energia, problemas estes que a Dassault ainda não resolveu em uma decada (desde 2002)
Somos nos brasileiros que vamos pagar com nossos impostos, o custo dessa Jaca, chamada Rafale por 7 mandatos presidenciais. Só para os Bolivarianos Petistas poderem fazer birra infantil com os americanos(F18 SH e Gripen NG), e poderem ganhar uma polpuda propina para o partido. A Dassault foi acusada de subornar e dar mimos a politicos em concorrências internacionais para a venda do caça Rafale que participou. Mesmo assim o caça Rafale por mais de 10 anos perdeu todas as concorrências. Só a França o tem e usa. O Rafale esta para ser o grande fracasso da industria aeronautica militar, a mais de 10 anos, ninguem quer comprar a Jaca Rafale. E segundo o governo frances, caso o Rafale não ganhe no Brasil a Dassault pode falir.
Quando se trata de escolher o que é bom para o país ou bom para a politica, prefiro o que é bom para o Futuro do País. O Partido do PT ( partido dos trabalhadores) quer ser o Khmer Vermelho do Brasil e o LULA sonha em ser o Fidel Castro do Brasil (Ditador/Presidente vitalicio). Nada é tão ruim que não possa piorar.

Um aspecto que chama atenção é que os Coreanos esperam adquirir 60 caças modernos de quinta geração com um orçamento de 7,86 bilhões, enquanto nosso FX-2 prevê apenas 36 caças de quarta geração por valores bem mais altos, chegam a 10 bilhões de dolares, mesmo considerando a transferência de tecnogia. Percebe-se que corrupção do governo federal chegou ao FX. Empresas americanas não participam de nossas licitações federais porque são proibidas por lei de pagarem propina . “Nada é tão ruim que não possa piorar”.

Empresas Americanas são proibidas por uma severa lei americana, de pagarem propina em licitações e concorrências internacionais.
Deu para entender o motivo do anti-americanismo de nossos governantes para adiquirir equipamentos civis ou militares dos EUA.
Paises que investem no reequipamento de suas forças armadas com tecnologia avançada de ultima geração e novos. O fazem por terem em seu horizonte inimigos externos perigosos, como o caso da India, Emirados Arabes Unidos, Paquistão, Coreia do Sul, EUA, etc.
No caso do Brasil (politicos de direita e esquerda, militares e a elite brasileira), o inimigo o qual temem, não é nenhuma nação externa, mas sim o propio povo.
Por esse motivo que sempre compram sucata militar ( caso de aviões, navios, etc.)
Só compram helicopteros novos, aeronaves COIN (Tucano ALX), pois estes precisam estar em condições de combater o inimigo que mais temem e querem combater: O POVO BRASILEIRO.

De acordo com Ozires Silva, o Rafale é um mau negócio para o país, porque os franceses nunca cumprem o que prometem, quando se trata de transferência de tecnologia.
O Rafale não agrega nada em transferencia de tecnologia.
A prática francesa é aquela da Helibrás, somente montar kits e garantir os empregos, lá na França.
Uma comparação entre o Rafale e o Gripen C/D.
Giro sustentado: Rafale (24 graus/seg); Gripen (30 graus/seg).
Giro instantaneo: Rafale (+ 32 graus) e Gripen (+ 50 graus

Em 2002 o Rafale participou do fx da Coreia do Sul. A Dassault, prometeu radar AESA, suite spectra melhorada e motor mais potente.
Passados 10 anos o Rafale nem mesmo radar AESA tem incorporado .
Não é a toa que a Coreia do Sul, nem colocou o Rafale na sua nova concorrência, a FX3 de 2011. Sendo que a Coreia ja fez fx1 e fx2, nas duas caças escolhidos foram comprados. Quanta diferença com o nosso fx que se arrasta por 10 anos.
Sera que ninguem acha estranho o Rafale em 10 anos nunca ter ganho nenhuma concorrencia, somente a França voa a Jaca Rafale.

Segundo os Emirados Arabes Unidos:
Não vê sentido em comprar o Rafale, que tem tecnologia inferior ao F-16 de 10 anos atrás.
Sendo o Rafale o terceiro caça mais caro do mundo (o mais caro é o F-22 Raptor americano, o segundo é o Typhoon ).
O Rafale tem o custo de manutenção e hora de voo mais caro que o F-35 lithing II americanos, caça de quinta geraçao.
Sendo que a Dassault e a França, não tem dinheiro e interesse e fazer as melhorias no Rafaele.

Sempre tem petista fanático bolivariano para apoiar a fantastica política externa brasileira.
Só para fazer birra infantil, e falar “não” para os americanos, achando que estão arrombando com a boca do balão.
Só pelo gostinho de dizer não ao EUA, vamos embarcar na canoa furada francesa.
Alguns fatos históricos em que a França mostrou sua cara:
– Guerra da Lagosta, quando os franceses tentaram convenver o Brasil que “quando a lagosta andava no fundo do mar, ela estava em território brasileiro, quando nadava, nadava em águas internacionais”.
Como a lagosta era pescada “nadando” então os pesqueiros franceses podiam pescar em território brasileiro sem nenhum problema.
Em resposta, o Almirante Paulo Moreira disse que então, o canguru durante o seu pulo, era uma ave.
Ou seja, a tão amiga França não reconhece o mar territorial do Brasil se seus interesses estiverem envolvidos.
– Guerra das Malvinas: aqui a tão amiga França enfiou uma faca nas costas dos Argentinos, entregando os códigos de desarme dos mísseis Exocet; ou seja, sempre que um aliado da OTAN pressionar, ela vai entregar como vencer o armamento que ela mesma vendeu.
É preciso lembrar o óbvio aos delirantes anti-americanos e pró-franceses, os EUA fazem parte da OTAN e, se quiserem botar o pé aqui dentro, a França vai entregar o ouro para o bandido sem pensar duas vezes.
– Guerra dos Seis Dias: a França quase deixou Israel a pé, decretando um embargo aos armamentos exportados aquele país. O Cliente em guerra, e eles me fazem uma destas.
realmente será uma parceria muito vantajosa! Não ao Brasil, mas à França…
Mas o importante é achar que o Brasil é um país independente e forte só por dizer não aos americanos até quando isto prejudicar os interesses do país.

Negociação com o Emirados Arabes Unidos (EAU) para a venda do Rafale :
O radar RBE2 AESA do Rafale não tem detecção e rastreamento de alvos móveis em terra nem integração entre modos ar/ar e ar/terra, bem como tem 10% menos de alcance que o radar do F-16 Block 60 (AN/APG80 de 2003), o que estaria entravando as negociações com os Emirados Árabes, sendo o radar AESA do Rafale inferior ao do F-16 e F18. O Rafale tem tecnologia americana no seu novo radar AESA, sistema de mira, HMD e software de integração de sistemas, sendo necessaria autorização americana, a DASSAULT NÃO PODE TRANSFERIR 100% DA TECNOLOGIA DO RAFALE SEM AUTORIZAÇÃO AMERICANA, seu motor tem tecnologia da Rolls-Royce.
O radar, ainda em desenvolvimento, apresenta limitações em relação aos radares já operacionais em outras aeronaves. Superar essas limitações exigirá muito mais tempo e investimento.
O Rafale tem problemas de projeto SERÍSSIMOS, a ponto de, por exemplo, a parte elétrica inviabilizar o aumento de seu radar e a utlizaçao de um motor mais potente.
O aumento de potência exigido pelos EAU para o RBE2 demandará uma total revisão da parte elétrica do Rafale, por absoluta falta de potência, além de interferir com a suíte SPECTRA, gerando interferências eletro-magnéticas que afetam seus sensores.
A SPECTRA aparentemente não impressionou os peritos dos EAU, que exigem melhorias
A França teria que fazer a reengenharia de TODA A PARTE ELÉTRICA DO VETOR, A UM CUSTO DE 2,90 BILHÕES de Euros. Bem como das tomadas de ar do motor, e nariz do avião, para acomodar um radar AESA mais potente do que aquele que sera instalado no avião.
Em mais de 10 anos O RAFALE PERDEU TODAS AS CONCORRÊNCIAS DAS QUAIS PARTICIPOU. UM AVIÃO QUE NINGUEM QUER COMPRAR, COM TECNOLOGIA INFERIOR, CUSTOS DE AQUISIÇÃO E MANUTENÇÃO CARISSIMOS.
Fica muito clara que a proposta de construção do Rafale no Brasil é somente conversa de vendedor. A França está lutando para conseguir exportar o aparelho para manter a linha de produção aberta para a fabricação de 11 unidades por ano. Não faz sentido pensar em montar uma linha no Brasil para 36 unidades. A menos que sejam modelos CKD, para serem “aparafusados” no Brasil. Aí não tem transferência de tecnologia nenhuma.

Comments are closed.