Defesa & Geopolítica

Coreia do Norte promete 'retaliação militar' contra o Sul

Posted by

http://2.bp.blogspot.com/_XRZt3Clg_iA/TQj99jaGHKI/AAAAAAAAALU/xI6m4NIlhVo/s1600/tens%25C3%25A3o+coreias.jpg

A Coreia do Norte prometeu nesta sexta-feira, 3, realizar “ações militares de retaliação” contra a Coreia do Sul, na mais incisiva mensagem enviada ao governo de Seul após uma série de críticas aos vizinhos nesta semana.

No início da semana, Pyongyang afirmou que os sul-coreanos imploraram pela volta das negociações entre os líderes de ambos os países. Seul, porém, afirma que os norte-coreanos estão distorcendo o conteúdo da mensagem enviada.

No comunicado desta sexta, a Coreia do Norte afirma não ver “a necessidade de sentar para negociar com o grupo de traidores de Lee Myung-nak (presidente sul-coreano)”. A nota ainda diz que Pyongyang acredita que a única maneira de resolver as diferenças entre os dois países é “pela força das armas”.

O comunicado de Pyongyang aparentemente faz referência à informação de que soldados sul-coreanos usaram fotos da família do líder do norte, Kim Jong-il, como alvos durante treinamentos de tiro. Seul, posteriormente, admitiu o ocorrido e disse que instruiria os militares a usar somente alvos padrões. A Coreia do Norte afirmou que se trata de propaganda contra seu governo.

A ameaça norte-coreana segue-se às provocações contra o governo de Lee feitas na quarta. Pyongyang alega que Seul ofereceu “envelopes de dinheiro” pela volta das negociações, o que foi prontamente rejeitado pelos sul-coreanos, que tacharam a afirmação de “declarações unilaterais que distorcem a verdade”.

Os dois países se encontram tecnicamente em conflito desde que a Guerra da Coreia (1950-1953) foi encerrada pelo armistício em vez de um tratado de paz. Desde então, o acirramento das tensões entre as duas nações asiáticas é frequente, como no caso do afundamento da corveta sul-coreana Cheonan, que matou 46 marinheiros, e do ataque à ilha de Yeonpyeong, que deixou quatro mortos. Ambos os episódios ocorreram em 2010 e são atribuídos à Coreia do Norte.

Fonte: Estadão

10 Comments

shared on wplocker.com