Defesa & Geopolítica

EQUADOR DECLARA EMBAIXADORA DO EUA ‘PERSONA NON GRATA’ E PEDE SUA SAÍDA DO PAÍS

Posted by

http://www.tdbimg.com/files/2011/04/05/img-cs---heather-hodges_161852608707.jpgQUITO, 5 ABR (ANSA)

O governo do Equador pediu à embaixadora dos Estados Unidos em Quito, Heather Hodges, que saia do país por conta de acusações de corrupção feitas por ela contra a polícia equatoriana contidas em um documento revelado pelo Wikileaks.

Um relatório escrito por Hodges e publicado pelo jornal espanhol El País assegura que o presidente Rafael Correa nomeou o general Jaime Hurtado como comandante geral da polícia apesar de ter conhecimento de seus supostos atos criminosos.

A embaixadora se reuniu na última segunda-feira com o chanceler equatoriano, Ricardo Patiño, e segundo ele, Hodges não deu “informações satisfatórias” sobre o documento. O ministro explicou que esta não se trata de uma expulsão ou uma atitude “contra o governo” norte-americano, mas apenas uma ação direcionada a “uma funcionária que fez graves declarações”.

Quito anunciou que vai pedir explicações a Washington por conta das afirmações contidas no documento diplomático.”Esta afirmação, além de ser inaceitável, é maliciosa e temerária, por isso esperamos que o governo dos Estados Unidos da América dê as devidas satisfações”, disse a Secretaria Nacional de Comunicação do Equador por meio de um comunicado.

Outro ponto discutido na carta diplomática sugere que a embaixada tem acesso a “boletins internos” da polícia local, fato que, para o governo do Equador, também “merece uma explicação”, já que supõe uma “interferência em assuntos internos”.

O Departamento de Estado norte-americano, por sua vez, disse hoje ter recebido a “comunicação oficial” e afirmou que a expulsão da diplomata é “injustificada”.

“A embaixadora Hodges é uma de nossas diplomatas mais experientes e talentosas”, disse à ANSA o porta-voz da chancelaria dos Estados Unidos, Carles Luoma-Overstreet. Ele afirmou “lamentar profundamente” a decisão equatoriana e informou que seu país irá “examinar suas opções” para responder esta atitude.

Desde que Correa assumiu o poder, em janeiro de 2007, as relações com os Estados Unidos passaram por diversos momentos de tensão. Quito chegou a suspeitar de um envolvimento norte-americano em um ataque colombiano em março de 2008 — ocasião em que os países romperam relações –, mas acabou aceitando a versão de Bogotá, que afirmava ter violado a soberania equatoriana sem a ajuda de terceiros.

No final desse mesmo ano, o governo suspeitou de uma infiltração da CIA em seus serviços de inteligência e, no começo de 2009, Correa expulsou dois diplomatas norte-americanos acusados de intervir em assuntos internos. (ANSA)

Fonte: ANSA

18 Comments

shared on wplocker.com