Categories
Defesa Fotos do Dia Sistemas de Armas

Deu no Voo Tático: Helicóptero Sikorsky S-70 BattleHawk

O site Voo Tatico divulgou um vídeo do YouTube de uma nova versão armada do Black Hawk da Sikorsky, o BattleHawk, que apresenta um conjunto de guerra eletrônica integrado e uma variedade de novos armamentos para executar as missões de reconhecimento armado e ataque. A Sikorsky vai fornecer o modelo como uma aeronave nova ou através de kits de modernização para os existentes helicópteros Black Hawk.


Tendo todas opções disponíveis, o BattleHawk oferecerá uma combinação de poder de fogo com capacidade de média de carga que não está disponível nas versões dedicadas de missões utilitárias dos atuais helicópteros. A Sikorsky Aircraft lançou o programa BattleHawk no Farnborough Air Show em julho de 1996.

Fonte:  CAVOK

8 replies on “Deu no Voo Tático: Helicóptero Sikorsky S-70 BattleHawk”

leonardo_spsays:

caramba gostei.

Interessante, uma contrapartida (melhor?) aos hinds soviéticos. Um helicóptero multi-função pode ser bem útil em zonas perigosas.

Nelson de Azevedo Netosays:

Já tinha visto esta matéria no Blog do Poder Aéreo… E realmente, esta versão de combate do BlackHawk, rebatizada de BattleHawk cumprirá com excelência a sua função… Mas também vejo este lançamento americano, mais como uma forma de preencher uma lacuna, criando/adaptando um concorrente para o Mi-35 Russo(versão exportação – o nosso Sabre da FAB)… Já que os EUA ainda não tinham lançado no mercado uma aeronave de asas rotativas, especializada/otimizada para combate e com capacidade de transporte de tropas(combinando a função CAS com CSAR)… Taí mais uma boa dor de cabeça para os Russos… hehehe

Em Tempo: … Só não sei se o nível de blindagem do BattleHawk é similar ao do Mi-35 Russo(??)

Afonso de Portugalsays:

Duvido muito da capacidade efectiva de combate deste helicóptero táctito de transporte adaptado a helicóptero de ataque.

Não tem a blindagem, a tecnologia de aquisição de alvos nem manobrabilidade ou a velocidade de um helicópero de ataque.

É uma opção mais barata que comprar helicópteros de ataque, mas os seus limites operacionais seriam grandes.

Num moderno campo de batalha, com forças equivalentes, tenho dúvidas. Nos cenários actuais dos conflitos – imposição da Paz por países pressionados por contigências económicas – pode ser que tenha mercado.

Bela máquina !Não é para quem quer mas sim para quem pode.

So mais o Mi-35 para a amazônia. Melhor um helicoptero de ataque mas que também serve pra transporte, do que um de transporte que também serve pra ataque. Mas certeza que os dois tem seus lugares no mercado. Ta faltando é helicoptero de puro ataque! para o Brasil.

Sem dúvida o mais perfeito exemplo desse conceito de helicóptero híbrido é o Hind (Mi-24/35).

Comments are closed.