Defesa & Geopolítica

Governo irá fortalecer combate à violência nas fronteiras e retomar política de desarmamento

Posted by

http://www.rgl.com.br/sites/default/files/imagecache/ampliado/uploads/noticia/1543/dsc00474.jpgMinistro destacou a importância de uma mobilização de governadores, prefeitos e sociedade

O ministro da Justiça José Eduardo Cardozo afirmou, durante a divulgação da pesquisa Mapa da Violência 2011 na manhã desta quinta-feira, que serão desenvolvidas ações contra o crime organizado, principalmente nas fronteiras. Cardozo também declarou que vai retomar ‘com muito vigor’ a política de desarmamento no país.

— É necessário termos um plano de fronteiras que intensifique o combate ao crime organizado. Vamos, em conjunto com os estados de fronteira, criar gabinetes de gestão integrada — disse o ministro.

A pesquisa apontou uma queda nas taxas de homicídio no país em comparação com 2003, ano em que entrou em vigor o Estatuto do Desarmamento, seguido pela promoção de campanha para a entrega voluntária de armas.

A taxa nacional de homicídios caiu de 28,9 em cem mil habitantes para 25,8 entre 2003 e 2005. Entre 2007 e 2008, no entanto, voltou a subir, passando de 25,2 para 26,4 homicídios em 100 mil habitantes.

— Parece evidente que a questão mais grave é a do armamento excessivo. Quando nós desenvolvemos políticas de desarmamento, o índice de violência cai. Uma população armada é uma população violenta. Precisamos dar sequência a essa política — afirmou o ministro.

Segundo Cardozo, o ministério vai desenvolver campanhas e programas para incentivar o desarmamento da população. Ele afirmou que será um projeto conjunto entre todas as instâncias de governo e a sociedade.

— Vamos discutir com o governo ações nessa área. Temos reuniões previstas com representantes da sociedade civil e esperamos retomar uma política ofensiva de desarmamento.

O ministro afirmou que a corrupção é um fator diretamente relacionado ao crescimento do crime organizado. Segundo ele, o crime organizado cresce, pois há permissividade do setor público.

— Precisamos enfrentar isso. Recentemente houve operações da Polícia Federal no Rio de Janeiro e em Goiás que desmembraram organizações que tinham policiais envolvidos.

Ministro quer mais transparência

O ministro destacou a importância de uma mobilização de governadores, prefeitos e sociedade pela redução dos números de homicídio no País.

Cardozo ainda defendeu a criação de uma mapa da violência em tempo real, uma espécie de painel de informações transparente, aberto para consulta da própria população.

— Só depois de três anos sabemos como estão as coisas. Apesar de todos os esforços, as bases que nós temos são de 2008. Há uma defasagem que não nos permite registrar o êxito de Pernambuco, por exemplo — finalizou.

Fonte: Zero Hora

26 Comments

shared on wplocker.com