Defesa & Geopolítica

Brasil, aliado de Teerã

Posted by

Para Patriota, estratégia visa a reduzir tensões
Carolina Brígido.

BRASÍLIA. O ministro das Relações Exteriores Antonio Patriota disse ontem que o Brasil manterá uma relação amistosa com o Irã, país que vem reprimindo manifestações antigoverno. Segundo ele, a relação faz parte da estratégia de “diminuir as tensões” do Irã com o resto do mundo. Em contrapartida, o ministro disse ter preocupação com países onde há pena de morte – e citou, como exemplo, a pena de apedrejamento, em vigor no Irã.
– O Brasil é um país sem inimigos que busca o diálogo com todos os quadrantes do globo. Consideramos que é interessante manter um diálogo com o governo iraniano, até mesmo para diminuir as tensões, porque o isolamento, às vezes, só exacerba o que já é uma situação preocupante e que pode levar a um conflito – avaliou Patriota.
A declaração foi feita na edição de ontem do programa de rádio “Bom Dia, Ministro”. Patriota não considera que houve uma aproximação gratuita do Brasil em relação ao Irã durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva.
– O que eu acho que houve não foi propriamente uma aproximação com o governo do presidente Ahmadinejad, e sim um esforço de contribuir para a criação de confiança entre países como EUA e Irã, e contribuir para que houvesse uma solução diplomática para esta questão, que é uma das mais espinhosas da agenda internacional. Aliás, continua sendo esse o propósito da diplomacia brasileira – afirmou.
Pouco depois, ele disse que o país não apoia sanções aos países da região em crise por conta de manifestações populares.
– As sanções levariam a que resultados? Às vezes, as sanções só servem para exacerbar a situação interna.

Fonte: O globo via CCOMSEX

shared on wplocker.com