Defesa & Geopolítica

Deu no Cavok: Prefeito de São Bernardo encerra visita à França com promessas da Dassault

Posted by

O prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, encerrou neste sábado a visita que realiza desde quarta-feira à França, a convite da fabricante aérea francesa Dassault. A viagem faz parte do lobby da empresa junto ao Brasil para influenciar na decisão sobre a compra de 36 caças pela Defesa.

O prefeito Luiz Marinho a bordo do caça Dassault Rafale. (Foto: Katsuhiko Tokunaga / Dassault Aviation)

Em uma coletiva de imprensa neste sábado, em Paris, o prefeito destacou diversas vezes que o objetivo da sua visita era atrair investimentos à sua cidade, independente dos resultados da licitação dos caças. Ele conheceu as instalações da Dassault em Bordeaux, no sudoeste da França, e se encontrou com o ministro francês da Defesa, Alain Juppé. Mas o auge da programação da visita foi um voo experimental que Marinho realizou no Rafale, o avião militar que a França tenta vender ao Brasil.

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, também já realizou a experiência no passado e demonstra clara preferência pelo avião francês, por considerar que a parceria estratégica com a França traz mais benefícios para o Brasil do que a Suécia, onde são fabricados os aviões Gripen, da empresa Saab, ou os americanos, que constroem o F-18, da Boeing. Os três modelos disputam a licitação cuja decisão cabe à Presidência da República.

Nesta manhã, Marinho e o diretor de Relações Internacionais da Dassault, Eric Trappier, apresentaram as propostas de investimentos na cidade que a companhia francesa estaria disposta a fazer se for a vencedora da disputa. Trappier deixou claro que os possíveis acordos dependem de qual será a escolha da presidente Dilma Rousseff, entre as três gigantes que disputam a fabricação da nova frota brasileira. A sueca Saab, visitada por Marinho no ano passado, já desenvolve, em São Bernardo, um projeto construção de um centro de pesquisas e desenvolvimento, no valor de 50 milhões de dólares em cinco anos, independente da decisão dos caças. Ouça os detalhes que o prefeito deu à Rádio França Internacional.

Já o diretor da Dassault insistiu que a empresa está disposta a transferir 100% da tecnologia de construção dos caças para o Brasil, uma prerrogativa do governo brasileiro. A condição é que o país apresente empresas parceiras com tecnologia e conhecimento equivalentes ao padrão Dassault, de acordo com Trappier.

Fonte: RFI – Lúcia Jardim via CAVOK

Nota do Editor ( Valduga- Cavok): O pessoal da Dassault contratou nada menos que o fotógrafo japonês Katsuhiko Tokunaga para fotografar a visita do prefeito Luiz Marinho na sede da Dassault. Simplesmente um dos melhores, senão o melhor fotógrafo de aviação militar do mundo.

Nota do PB

Com todo respeito ao meu amigo Valduga Editor do Cavok (que por sinal também  é um excelente fotógrafo) colo aqui o post que comentei lá no Cavok, mas que corrijo , pois meus erros de escrita estão cada dia piores…

Pois é, o Japa ( Tokunaga) é o cara, só perde ai para um tal de Fernando V ( O Valduga), rsrsrs
Brincadeira, mas o Tokunaga é o cara, e o Marinho também, ele consegue ser amado e odiado pela(s) mesma(s) pessoa(s) numa questão de alguns meses.
Antes ele arrancava elogios ao defender uma posição agora é escarnado, por mudar de lado, sem no entanto mudar de critério ( só a camisa).
Até a FIESP entrou na jogada e recebeu aplausos da torcida, mas pelo que parece está disposta a mudar de lado também.

Business is Business.

É bom a Dassault e a SAAB abrirem o olho, como disse o Hornet ( no comentário a ler no cavok), quem vai escolher o FX 2 é o GF e a presidente Dilma não quer papo com lobista, a FAB tá de calça curta pois vai ter justificar o “dito relatório”, quem leva esta?
Boa pergunta, eu vou sentar e abrir uma cerva, pois pelo jeito vai demorar.

Mas uma coisa é certa, do jeito que as coisas vão, em 2020 o sr. prefeito Marinho, será o piloto brasileiro com maior número de horas de voo em caças de verdade (4.5G) pois os pilotos da FAB até lá,  ainda vão está de F 5BR.
Contamos com o senhor prefeito, desta vez não para defender os interesses de grupos empresariais e da sua prefeitura, mas para defender o espaço aéreo brasileiro.
fui…
E.M.Pinto

22 Comments

shared on wplocker.com