Defesa & Geopolítica

Wikileaks: EUA concordam em contar à Rússia sobre segredos nucleares do Reino Unido

Posted by

http://www.abbeylocks.co.uk/wordpress/wp-content/uploads/2009/12/us-russia-begin-talks-on-cyberspace-security-2009-12-14_l.jpgSugestão: Rafael
.
Informações sobre cada míssil Trident que os EUA fornecem à Grã-Bretanha serão passadas à Rússia como parte de um acordo de controle de armas a ser assinado por Barack Obama na semana que vem.
.
Analistas de defesa clamam que o acordo pode minar a política britânica de recusar-se a confirmar o tamanho exato do arsenal nuclear do Reino Unido.
.
O fato de que os americanos usaram segredos nucleares britânicos como elemento de barganha, verte mais luz sobre o dito “relacionamento especial” [entre EUA e Reino Unido], que, em comunicações diplomáticas dos EUA obtidas pelo site da Wikileaks, é com frequência mostrado como um compromisso unilateral.
.
Detalhes das conversas tidas por trás das cortinas estão contidos em mais de 1400 documentos da embaixada dos EUA publicados até hoje pelo Telegraph, incluindo quase 800 documentos enviados desde a Embaixada de Londres, que foram postados online hoje. Os documentos também mostram que:
.
– Os Estados Unidos espionaram funcionários do Ministério do Exterior do Reino Unido, coletando fofocas sobre suas vidas pessoais e relacionamentos profissionais.
.
– Arranjos de compartilhamento de inteligência com os EUA tornaram-se tensos depois de uma controvérsia sobre Binyam Mohamed, um detento na baía de Guantánamo que processou o governo britânico devido à suposta tortura que lá teria sofrido.
.
– David Miliband, membro da Sub-Secretaria de Relações Exteriores do Reino Unido, criticou a Duquesa de York, dizendo que ela não podia “ser controlada”, depois que ela produziu um documentário em segredo para a TV.
.
– Dezenas de milhões de quilos em ajuda humanitária para diversos países foram roubados e gastos em TVs de plasma e bens de luxo por regimes corruptos.
.
A série de mensagens classificadas mandadas para Washington por negociadores americanos, mostram como informações sobre a capacidade nuclear da Grã-Bretanha foram cruciais para fazer a Rússia apoiar o acorddo “New START”, um projeto de tratado entre EUA e Rússia que visa a redução do arsenal nuclear desses dois países.
.
Apesar de o tratado não estar relacionado com o Reino Unido, os documentos vazados mostram que a Rússia usou as negociações para exigir mais informações sobre os mísseis Trident do Reino Unido, mísseis que são manufaturados e mantidos nos EUA.
.
Em 2009, Washington negociou com Londres permissão para fornecer a Moscou dados detalhados sobre a performance de mísseis britânicos. O Reino Unido negou o pedido, mas os EUA entregaram à Rússia os números de série dos mísseis Trident que eles transferem à Grã-Bretanha.
.
O professor Malcolm Chalmers disse: “Isso parece ser significativo porque, apesar de o Reino Unido ter anunciado quantos mísseis possui, não havia como os russos verificarem esse número. Com o tempo, os identificadores únicos proverão a eles outro tipo de dados com que calcular o tamanho do arsenal britânico”.
.
Duncan Lennox, editor da Jane’s Strategic Weapons Systems, disse: “Eles querem descobrir se a Grã-Bretanha tem mais mísseis do que nós dissemos que temos, e ter os identificadores únicos pode ajudá-los”.
.
Enquanto os EUA e a Rússia têm permitido, há bastante tempo, inspeções mútuas de seus arsenais nucleares, a Grã-Bretanha tem procurado manter algum sigilo para compensar pelo tamanho relativamente pequeno de seu arsenal.
.
William Hague, Ministro do Exterior [do Reino Unido], revelou no ano passado que “até 160″ ogivas estão ativadas de modo permanente, mas ele não confirmou o número de mísseis.
.

Fonte: Telegraph

18 Comments

shared on wplocker.com