Defesa & Geopolítica

CMN desenvolve um novo conceito de navio Furtivo

Posted by


Tradução e adaptação: E.M.Pinto

Plano Brasil

Por vários anos, a CMN Normandia desenvolveu capacidades de engenharia de furtividade, para navios e sistemas. O resultado deste trabalho surgiu recentemente com um novo conceito de construção, o modelo será apresentado pela primeira vez na IDEX em Abu Dhabi.

Combattante 65S (© : CMN)


A corveta 65S Combattant atualmente em estudo de viabilidade e de pré-desenvolvimento. A corveta possui 65 m de comprimento e tem um projeto feito para atender as exigências de um navio totalmente furtivo. Parte dos desenvolvimentos foi responsabilidade de um grupo d eengeneiros da RCM, bem como estudos realizados pela empresa em parceria com as estruturas Ineo Cherbourg Defens e Chelton Cobham, IC e Cassidian.


65S (© : CMN)


O navio possui sistemas de antenas embutidas na superestrutura, a  Cassidian assinou em 2010 no Euronaval um acordo que  visa a integração de radar ( Cmast- Mastro de sistemas integrados) , interceptores e radares de comunicação, otimizando o desempenho dos sensores, os estudos de acessibilidade, além disso o grupo será responsável pelo desenvolvimento de ferramentas de intervenções necessárias para a manutenção preventiva e corretiva.

65S (© : CMN)


A Ineo e a  Cassidian, são responsáveis pelo desenvolvimento do Cmast para a corveta que inclui um radar 3D  TRS 3D interceptores de rádio frequência (5800 Cassadian), um sistema  Artemis IRST (Thales), bem como um radar com capacidade LPI (Low Probability of Intercept).
As instalações incluemsistema multi-sensor detector Ceros 200 da Saab e dois lançadores de chamariz Sylena (Lacroix).

Combattante 65S (© : CMN)


A corveta será equipada com sistemas para lançamento de 8 mísseis superfície ar Mica VL (MBDA), uma torre de 57 mm  (BAE-Bofors) e dois canhões  12,7 mm e 30mm integrados na superestrutura, atrás de portas retrateis. A corveta foi concebida para efetuar missões de inteligência e espionagem bem como operações de forças especiais, para isto, possui  um sistema de lançamento de barcos e equipamentos de aviação, em particular para a operação de VANT.

Com a Corveta 65S a CMN espera oferecer um navio modular adaptável a cada necessidade específica das diferentes marinhas, o novo conceito também beneficia as pesquisas e os desenvolvimentos para novos projetos.

Nota do Editor

A primeira vista o projeto se assemelha ao programa Sueco Visby, pioneiro e muito avançado, bem como, bastante armado qualitativa e quantitativamente para um navio desta tonelagem.

Como patrulha a corveta da CMN está bem armada, porém poder-se-ia incluir ai uns 8 lançadores de mísseis anti-navio, bem como torpedos leves tipo Eurotorp TP 90.

E.M.Pinto

Fonte: Mer et Marine

9 Comments

shared on wplocker.com