Defesa & Geopolítica

Veja Vídeo: Sequestros por piratas batem recorde em 2010, diz relatório

Posted by

http://worldtravelalert.net/wp-content/uploads/2010/11/Piracy-somalia-420x0.jpg

Serviço Marítimo Internacional diz que 53 navios e 1.181 navegantes foram capturados no ano passado.

O número de pessoas sequestradas por piratas em embarcações no ano passado foi o maior já registrado, segundo relatório divulgado nesta terça-feira pelo Serviço Marítimo Internacional (IMB, na sigla em inglês).

Vídeo: Marinheiros Russos executam tripulantes somalis

De acordo com a organização, 1.181 navegantes foram capturados no ano passado, e oito foram mortos. No total, 53 navios foram sequestrados. Segundo o IMB, ligado à Câmara Internacional de Comércio (ICC), houve 445 ataques a embarcações em 2010, um aumento de 10% em relação ao ano anterior.

O número de reféns de piratas vem subindo nos últimos anos – de 188 em 2006 para 1.050 em 2009 e 1.181 no ano passado. Segundo o IMB, os sequestros promovidos por piratas na costa da Somália foram 92% do total no ano passado, com 49 embarcações e 1.016 navegantes capturados. Até 31 de dezembro, 28 embarcações e 638 pessoas permaneciam reféns de piratas na Somália.

Brasil

No Brasil, houve nove ataques a embarcações no ano passado – em dois deles os ocupantes foram feitos reféns. Em 2009, cinco embarcações haviam sido atacadas no Brasil, e no ano anterior, apenas uma.

Os ataques no Brasil no ano passado ocorreram em embarcações ancoradas no Pará – sete em Vila do Conde e dois em Mosqueiro.

O píer de Vila do Conde foi o quarto local individual com o maior número de ataques a embarcações ancoradas no ano passado. O que registrou o maior número de ataques (22) foi o porto de Chittagong, em Bangladesh.

O relatório do IMB adverte para o aumento no número de ataques em Vila do Conde e sugere também vigilância às embarcações no porto de Santos, apesar de não terem sido registrados incidentes na cidade paulista em 2010.

Nota do Editor

É de conhecimento de todos que várias marinhas envolvidas nas operações anti pirataria efetuaram  a  execução dos tripulantes piratas presos.

Porém o vídeo que segue apresenta a ação da Marinha Russa após a apreensão, desarme e execução dos tripulantes somalis.

Pessoalmente sou defensor da pena de morte para casos como estes, porém, a forma como a execução é efetuada para mim classifica-se como barbárie.

Defendo a morte digna do ser humano, seja ele amigo ou inimigo, a forma como o vídeo apresenta os tripulantes foram covardemente executados, o que demonstra um desprezo sádico pela vida humana, algo não esperado do estado que por definição deve ser o defensor de tais direitos, do contrário, age tal qual os “terroristas” que persegue.

A morte digna ou mesmo resultante da confrontação de forças sejam elas regulares ou não é compreensível, já a incineração, decaptação e diversão, lembra tempos áureos em que psicopatas incineravam pessoas em fornos de extermínio simplesmente por serem considerados inimigos.

É contra os bárbaros que estamos lutando, portanto, não podemos ser nem muito menos agir como eles…

E.M.Pinto


Fonte: Último Segundo

14 Comments

shared on wplocker.com