Defesa & Geopolítica

Cartada nuclear

Posted by

http://downloads.open4group.com/wallpapers/baralho-4252a.jpg

Brasília-DF

Luiz Carlos Azedo

Com Norma Moura

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai endurecer o jogo na 8ª Conferência de Revisão do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares (TNP), em maio, na sede da ONU, em Nova York, considerada decisiva. O Brasil aderiu ao tratado durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, depois de 30 anos de resistência dos militares, que desenvolveram pesquisas para transformar o país numa potência nuclear. Lula concorda com a tese de militares e de diplomatas de que foi um erro assinar o tratado. E não pretende corroborar com o novo aditivo que está sendo proposto para a nova rodada de revisão do TNP.

Ligado à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), o documento foi concluído em 1968, com a participação de mais de 130 países. A conferência do tratado ocorre a cada cinco anos. No encontro de 1995, o TNP foi prorrogado de forma indeterminada. Em 2000, foram estabelecidos 13 pontos para o desarmamento. Mas, durante o governo Bush, as negociações empacaram. A rodada de 2005 fracassou. Agora, para reforçar o tratado, os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da Rússia, Dimitri Medvedev, negociam um espetacular acordo de redução de mísseis nucleares. Mesmo assim, nos respectivos arsenais, manterão 1.500 mísseis nucleares cada.

O presidente Lula anda dizendo que os Estados Unidos e a Rússia não têm moral para impor restrições aos programas nucleares para fins pacíficos dos países emergentes. Opõe-se às retaliações aprovadas pelo Conselho de Segurança da ONU ao Irã, por causa do programa nuclear do regime dos aiatolás. Mais do que o desejo de fornecer urânio enriquecido ao Irã, por trás dessa posição está a intenção de não permitir que novas restrições do TNP venham a prejudicar o programa nuclear brasileiro. O Brasil construirá seu submarino nuclear em parceria com a França, mas já domina todo o ciclo nuclear, inclusive a tecnologia para produzir a bomba. A Constituição de 1988, porém, veda esse objetivo.

Salto alto

Parlamentares do DEM e do PPS saíram impressionados com o salto alto dos tucanos na reunião das três bancadas que discutiu o lançamento da candidatura do governador de São Paulo, José Serra, a presidente da República, em 10 de abril, em Brasília. Alguns já falam como futuros ministros.


Saia justa

Foi a maior saia justa, mas o presidente Lula conseguiu convencer o rei da Suécia, Carl XVI Gustaf, a rainha Silvia e toda a comitiva sueca de que o caça sueco Gripen NG, da SAAB, ainda está na disputa do programa FX-2 de reaparelhamento da Força Aérea Brasileira. Saíram todos contentes do almoço no Palácio do Itamaraty, onde o ministro da Defesa, Nelson Jobim, anunciou que ainda aguarda o documento com novos detalhes da proposta sueca para encaminhar uma posição final ao presidente Lula, que submeterá a decisão ao Conselho Nacional de Defesa. Também participam da concorrência a norte-americana Boeing, responsável pelo caça F-18 Super Hornet, e o consórcio Rafale International, liderado pela francesa Dassault.

Fonte: Correio Braziliense via CCOMSEX

20 Comments

  1. Hugo Hermida says:

    Só bobo para acreditar em palavras de Governo Americano. Os índios que o digam quantas vezes foram enganados e os colonos daqui, parece que querem ir no mesmo caminho. Faz um acordo com a Rússia para impressionar, consegue-se o que querem dos países em desenvolvimento, depois os parlamentos não aprovam e aí, os bobos da corte ficam chupando o dedo.

  2. Carlos Fraxino says:

    Puxa! Quando foi que vimos o Brasil impor a sua opinião no contexto internacional e principalmente ir contra os interesses dos EUA? Acho que melhoramos muito e parece que vamos deixar de ser capachos de quem quer que seja.

  3. Espero mesmo q assim se faça, as potencias nucleares,td elas , ñ querem é ñ pretendem acabar com seus arsenais…tem 30 anos nesse lenga lenga, então é justo q o mesmo seja contestado pelo BRASIL…pq só eles? é nós ñ podemos ? Os sionistasa, td o planeta sabe, tem armas atômicas, é essa agência, o dedo dos ianks, nada dizem…

  4. Wi says:

    Hugo Hermida :
    Só bobo para acreditar em palavras de Governo Americano. Os índios que o digam quantas vezes foram enganados e os colonos daqui, parece que querem ir no mesmo caminho. Faz um acordo com a Rússia para impressionar, consegue-se o que querem dos países em desenvolvimento, depois os parlamentos não aprovam e aí, os bobos da corte ficam chupando o dedo.

    Para confirmar sua palavras:

    “A Duma (parlamento russo) não aprovará o documento se este não incluir armamento ofensivo e defensivo, o que implica na não instalação do programa de radares e mísseis que os EUA tencionam instalar na Europa Central.

    Os deputados da Duma participaram nos preparativos do acordo START-2, mas não vão ratificá-lo se não incluir disposições sobre as questões de defesa antimíssil”, disse o presidente do parlamento, Borís Gryzlov.

    O Senado americano já se manifestou também dizendo que não ratificará o texto se este limitar a capacidade dos EUA de usar o programa antimísseis “para defender seus aliados”, como afirmou recentemente o senador republicano John McCain.”

  5. Eduardo Carvalho says:

    Pessoal, permitam-me uma ‘navegada pela maionese’…
    São conjecturas minhas, apenas isso…

    Somando:

    ‘Lula concorda com a tese de militares e de diplomatas de que foi um erro assinar o tratado. E não pretende corroborar com o novo aditivo que está sendo proposto para a nova rodada de revisão do TNP.’

    + (Quanto ao Irã):

    ‘por trás dessa posição está a intenção de não permitir que novas restrições do TNP venham a prejudicar o programa nuclear brasileiro.’

    + (principalmente a última frase)

    ‘O Brasil construirá seu submarino nuclear em parceria com a França, mas já domina todo o ciclo nuclear, inclusive a tecnologia para produzir a bomba.’

    + (da noticia ‘Brasil prepara capsula…’) (novamente, a última frase)

    ‘que possibilitará a frenagem da cápsula em órbita, para que ela entre na atmosfera. Essa operação deverá ser feita com todo o cuidado, para que a cápsula caia no local pretendido”, ‘

    NUKES e ICBM’s para daqui uns anos ????

  6. Francoorp says:

    “Mesmo assim, nos respectivos arsenais, manterão 1.500 mísseis nucleares cada”

    Mas… 1.500 misseis ou ogivas??? Pois um único missil pode transportar dezenas de ogivas(bombas)…. Creio que sejam ogivas, mas devo sempre lembrar que os jornalistas brasileiro em tema militar não sabem do que estão falando!!

    Eduardo Carvalho:

    Creio que seja mesmo essa a estrada do Brasil, só que ainda não é oficial!

    Valeu!!

  7. cos says:

    tou mesmo a ver o putin a servir de jobin e ser enganado rsrsrs.. o que os yanquis e russos assinam assinam no papel.. o que vai ser destruido vai ser os misseis antigos e por tras vai sair um novo e mais poderoso. pra mim esses acordos e igualzinho a do clima. tds assinam mas nenhum cumpre mas querem que os outros cumpram

  8. Leandro Mello says:

    NUKES e ICBM’s para daqui uns anos ???? [2]

    esTo achando isso também, e acho um boa noticia pois se tivermos a arma nuclear com certeza teremos um excelente poder dissuasivo, além do mais naum vamos precisar investir tanto nas FAs…

  9. Wi says:

    “além do mais naum vamos precisar investir tanto nas FAs…”

    Por outro lado, investimentos não são gastos que se perdem, o dinheiro aplicado no aparelhamento das FA, desde que feito pela indústria nacional, retorna em desenvolvimento tecnlógico , novos produtos, empregos,etc…

  10. Luiz says:

    NUKES e ICBM’s para daqui uns anos ???? [3]

    Estamos avaçando nos nossos foguetes. Dos foguetes para os Msseis Balisticos Intercontinentais só falta poucos passos. Já estamos fazendo o nossos sistema inercial e em 2012/14 lancaremos os nossos micro satélites. GPS-Br vindo ai gente!

  11. Eraldo Calheiros says:

    É sehores: NUKES e ICBM´s pra daqui uns anos rsss. qts anos voces acham isso mesmo, só uma pergunta: Qual dos tres caças tem condições de lançamento de artefatos nucleares,ou melhor está capacitado para tal missão e qual a escolha ja estabelecida para a aquisição deste caça pelo GF. os senhores acham essa escolha mera conhecidencia ou algo estrategico pensado para o futuro, a não aceitação da intromissão da (AIEA) em nossas usinas de fabricaçaõ e densenvolvimento atomico em Resende tb. é apenas desconfiança na tal agencia, pensem analisem e respondam-me. abraços.

  12. luismarcosfj says:

    “O Brasil construirá seu submarino nuclear em parceria com a França, mas já domina todo o ciclo nuclear, inclusive a tecnologia para produzir a bomba. ”

    isso é sério? temos tecnologia para fazer a bomba?
    além de tecnologia, se tentassem fazer, teríamos as instalações nessessarias para fazer?

  13. Brasilino says:

    Eraldo,

    O Rafale eh estrategico, esta provido de dispositivos para lancamentos de artefatos nucleares, em conformidade com a demanda do desenvolvimento atomico brasileiro e a
    END. Muito embora nao esteja previsto na compra dos cacas, esses dispositivos. Todavia, como Brasil terah acesso aos codigos fonte do caca, ele mesmo podera se encarregar disso, se quiser. Eh um excelente caca, sem duvida e virah com novo motor,
    muito mais forte e econômico, baixando os custos de manutencao e horas/voo. De uma olhadela na maquina no seguinte link:

    http://www.aereo.jor.br/page/2/

    Abraco

  14. Eduardo Carvalho says:

    Senhores, permitam-me novamente:

    Não sou contra nossas ‘nukes’, embora não seja apologista de armas nucleares.
    Apenas acho, sinceramente, que vamos precisar delas. Infelizmente, o mundo é um ‘mata-mata’, não uma ‘festa de congraçamento entre os povos’.
    É melhor então que estejamos preparados para elas, em todos os aspectos, inclusive quanto ao risco que elas significam.

    Creio que devemos nos preparar, para daqui uns anos (uns 10-20, talvez mais) termos um arsenal tático, além de outros ‘poderes bélicos’ bem ‘parrudinhos’.

    Atualmente já poderíamos ter (PALPITE meu), se isso fosse possível legalmente.
    Já li que na época dos ‘buracos do Cachimbo’ o país tinha tudo esquematizado para testar bombas (duas me parece) que seriam de fissão e equivalentes às de Hiroshima/Nagasaki, em termos de potência. São noticias não confirmadas (quase boatos) e infelizmente não lembro as fontes.
    Mas não há sentido para os ‘buracos’ se não havia bombas, e os ‘buracos’ existiam.
    Além disso, houve um ‘comércio internacional’ proliferador, que partiu do Paquistão (chefiado por Abdul Q Khan, que esteve preso até recentemente). Parece que tiveram acesso a um projeto pronto de uma nuke (seria uma chinesa, de fissão, usando plutônio), e andaram ‘passando’ adiante. Suspeita-se que tivemos algum contato com ‘eles’. Há uma conversa que a Líbia teve isso (o projeto completo) em mãos, mas desistiu.

    Uma nuke mais simples não é tão difícil de se fazer. Basta urânio 235 (uns 60 kg) ou plutônio 239 (uns 10kg), sendo esta última mais sofisticada um pouco (de ‘implosão’).
    O que não se conta para ninguém é o esquema das bombas (termonucleares principalmente) mais compactas e potentes, que podem ser lançadas de mísseis até por aviões (como o rafale, que coincidência…).
    Mas também não é assim tão ‘segredo’ que não se descubra.
    Como já é sabido por todos creio,no Brasil já foi publicado um livro (‘A Física dos Explosivos Nucleares’, de Dalton E G Barroso, do IME) que ‘desvenda’ uma termonuclear, a W87, bem compacta para seus cerca de 300kg de peso e 300 kton de potência (ou cerca de 15 ‘nagasakis’), usada pelos EUA em seus ICBM’s (10 em cada míssil). Essa publicação rendeu até um (mais um) atrito com a AIEA, sendo necessária a intervenção do MD, apesar de existirem diversas publicações (sobre bombas nucleares) pelo mundo.

    Mas em princípio, sou a favor de um controle rígido sobre arsenais nucleares e considero as grandes bombas (tem ou teve uma em ICBM’s de 9 Mton, +/- 450 x a de Nagasaki !) estratégicas uma besteira desumana (destruição total e indiscriminada de todos), além de desnecessárias (dificilmente seriam usadas e são caras demais).
    E se realmente armas nucleares fossem totalmente abolidas, seria bom. Infelizmente, não creio nisso.

  15. Leandro Mello says:

    Wi :
    “além do mais naum vamos precisar investir tanto nas FAs…”
    Por outro lado, investimentos não são gastos que se perdem, o dinheiro aplicado no aparelhamento das FA, desde que feito pela indústria nacional, retorna em desenvolvimento tecnlógico , novos produtos, empregos,etc…

    Eu sei que investimentos na área de defesa são muito importantes. Mais com os ICBM´s, não iria se gastar muito em uma grande área de investimentos em defesa. E sim gastaríamos somente aquilo o que for realmente necessário e de urgente para nós…

  16. Eraldo Calheiros says:

    Olá brasilino caro mio, boa noite: Tudo o que vc me respondeu é exatamente o q eu quiz falar pois eu digo que o maior erro do Sr. FHC foi ter assinado o tal pacto de não proliferação de armas nucléares no anos 90. pois vus digo com a tecnologia que temos e o conhecimento academico ja estariamos com essas bombinhas testadas e em pleno densenvolvimento, tenhas certeza no q. te falo rss, testadas é modo de falar rssss,pois segundo as mas linguas isso foi coisa do passado,mas convenhamos se por acaso ja tivessemos as tais, mesmo em pequenas quantidades os senhores não acham q. haveria muito mais respeito por nós e talves o nosso presidente não estivesse sonhando tanto em colocarmos como o proximo no assento defenitivo no CSO PQ JA ESTARIAMOS LÁ.Agora quanto ao caça q. venha logo o gauleu com despositivo ou não para lançamento destes briquedos q queimam a pele e torra os ossos do ser humano, essa é a vida. Uma outra pergunta dq. serve um Sub nuclear sem seus artefatos de igual kilatre. pensamos juntos. Abraços

  17. Al Carvalho says:

    Salve Eraldo Calheiros,

    Com a opcao pelos Rafales, vao passar a ver-nos diferentemente, muito diferente…muito mais respeito. Tomara que os setores anti-brasileiros internos e eternos entreguistas daqui nao fiquem deslumbrados e comecem a puxar mais o saco ainda dos gringos, com essa grande quantidade de aculturados que ja temos aqui, acho que eh bastante inquietante. Acho que temos que conduzir uma revolucao cultural, pelo setor de educacao, fazendo o brasileiro ser mais NACIONALISTA e dar a nacao, o valor que ela merece, consolidando seu dominio sobre a patria, para neutralizar os trabalhos de instituicoes subversivas, como a Alianca Cultural Brasil-Estados Unidos, claramente um instrumento de dominacao ianque. Concordo contigo, que venham os gauleus, os artefatos e o consequentemente o CS da ONU. Para mim, se tivermos continuidade na politica do governo Lula, fatalmente vai dar
    nisso ai, para o bem da nacao brasileira, com certeza!!! Como voce sugeriu, quanto a AIEA, temos que ficar firmes e nao assinar o tratado adicional, e ficarmos firmes em nossa empatia ao Ira, ateh que surja um fato novo.

    Ja pensou… uma base militar brasileira no Haiti, ou num outro(s) paises ainda mais proximos???? Com Rafales tendo a opcao de estarem armados daquele jeito, que voce imagina???? Ha um grande potencial para conseguirmos isso em Cuba e futuramente em outros paises, por alih.
    Nao precisariamos nem de misseis balisticos ou Nae…Sera que eles teriam a mesma postura que os militares e governo brasileiro referente as bases deles na Colombia??? Poderiamos jogar firme, tirem as bases da Colombia que tiraremos as nosssas do Mexico ou de outros paises. Tirem as suas de Cuba, que eu tiro a minha do Haiti, por exemplo. Acho que a melhor politica nossa eh sermos audaciosos e oportunistas, como eles o sao. Serah que conseguiriamos levar a cabo tal plano??? Nao para realmente ataca-los, mas como um elemento importante dissuasorio. Voce acha exequivel e viavel isso???
    Como voce sugeriu, Quanto a AIEA, como voce lembrou, temos que ficar firmes, nao e ficarmos firmes em nossa empatia ao Ira, ateh que surja um fato novo que beneficie nossa politica.

    Um grande abraco

  18. Al Carvalho says:

    Mudei meu Nick, soh pra sair da mesmice. Um abraco

  19. Al Carvalho says:

    ERRATA: refente ao meu ultimo paragrafo, entenda-se : devemos ficar firmes em nossa empatia pelos iranianos, em seu programa nuclear, ateh que um fato novo e muito importante ocorra e que seja extremamente bom para os interesses nacionais brasileiros. Desculpem minha falha e muito grato.

  20. Ronaldo de souza gonçalves says:

    O FHC vez um grande desfavor ao Brasil em assinar esse acordo esse e outro que proibi o Brasil de desenvolver misseis com mais de 300 km de alcance. Agora temos que ficar a merce de inspeção internacionais . Temos que rever esses acordos que lesam o Pais. Nao acho que precisemos de ogivas atomicas mas mostra a eles que podemos ter uma em tempo record se quissermos,

shared on wplocker.com