Defesa & Geopolítica

EUA denunciam antissemitismo mundial e discriminação de muçulmanos na Europa

Posted by

http://5pillar.files.wordpress.com/2008/08/anti-islam.jpgOs Estados Unidos denunciaram em seu informe anual sobre direitos humanos, divulgado nesta quinta-feira, em Washington, maior discriminação aos muçulmanos na Europa, particularmente na Suíça e, ao mesmo tempo, o auge do antissemitismo no mundo, em 2009.

“As novas e as tradicionais formas de antissemitismo progrediram, chegando a seu apogeu durante o conflito em Gaza de 2008-2009”, diz o documento oficial, acrescentando que se manteve presente na sociedade europeia, na América Latina e outras regiões.O Departamento de Estado define como novas formas de antissemitismo “a crítica exacerbada ao sionismo e à política israelense, com a consequente demonização de todos os judeus”, traduzindo-se, muitas vezes, em atos de violência.

Alguns governos “alimentaram condutas antissemitas”, em particular o Irã. No Egito, um programa transmitido pela televisão em horário nobre chegou a glorificar o Holocausto.

Segundo o texto, “a discriminação contra os muçulmanos na Europa vem sendo motivo de preocupação crescente”, e menciona a emenda constitucional que proíbe a construção de minaretes na Suíça, aprovada em referendo no dia 29 de novembro passado, com 57,5% de votos. A questão foi motivo de indignação no mundo muçulmano.

O relatório condena, ainda, “o mal desempenho do governo (iraniano) em matéria de direitos humanos, que piorou durante o ano, particularmente depois das polêmicas eleições presidenciais de junho”.

Segundo o documento do Departamento de Estado americano, a questão dos direitos humanos degradou-se em alguns locais da China, particularmente em Xinjiang, a região muçulmana do nordeste do país, que viveu ano passado confrontos étnicos de grandes proporções.

Pequim “intensificou uma repressão severa, nos planos cultural e religioso”, às minorias étnicas de Xinjiang, palco, no verão de 2009 de violências entre os uigures – uma etnia muçulmana, de língua turca -, e os Hans, a corrente étnica majoritária na China.

Sugestão: Gérsio Mutti

Comentário do Editor:

Depois de considerarem Bin ladesn qualquer mulçumano e a pasara imagem de que qualquer palestino é homem bomba, não me assuste que as pessoas pensem diferente.

Quanto ao anti-semitismo, infelizmente as autoridades não estão preocupadas em demonstrar o contrário, hoje as câmeras estão dentro da Palestina e se mostram apenas um lado da realidade, infelizmente mostram um sistema opressivo, ou pelo menos é isso que sai na mídia internacional.

A não abertura a mídia internacional para cobertura dos conflitos corrobora para isso (vide a guerra contra o hesbolah)…

As autoridades em Israel precisam aprender a lhe dar com a opinião pública internacional.

E.M.Pinto

Fonte: BOL/UOL

11 Comments

shared on wplocker.com