Defesa & Geopolítica

Guerra nos Céus… e na mídia: França pode reduzir preço para fornecer caças ao Brasil

Posted by

PARIS – A informação de que a Força Aerea Brasileira (FAB) classificou o avião supersônico Rafale, fabricado pela Dassault, em terceiro e último lugar em seu parecer técnico sobre a licitação para a compra de aviões de Caça repercutiu na imprensa francesa, mas não quebrou o silêncio do Palácio do Eliseu sobre o tema, que dura mais de 50 dias. A estratégia de trabalhar nos bastidores, entretanto, seguiria em curso: de acordo com o jornal Libération, a companhia estaria reduzindo o preço de seus jatos em 40% para tentar conquistar o contrato de fornecimento de 36 aviões ao Brasil.

O Estado contatou o almirante Edouard Guillaud, conselheiro Militar do Palácio do Eliseu e porta-voz do tema no governo francês, nesta terça-feira em busca de uma reação sobre relatório da FAB, revelado pela revista Veja e pelo jornal Folha de S. Paulo. Por meio de uma assessora, Guillaud disse que não se manifestaria, sem apontar o motivo do silêncio. À agência Reuters, uma fonte consultada informou que não comentaria as reportagens da imprensa brasileira por se tratarem “de rumores”.

Desde 14 de novembro, quando da última visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Paris, a presidência francesa não se manifesta sobre as chances do jato na concorrência. Na oportunidade, Lula cometeu um ato falho que, mais uma vez, reforçou sua preferência pelos franceses. “Além de sermos amigos, nós precisamos ter um pensamento estratégico para os próximos 50, 100 anos”, ressaltou o presidente, enumerando os projetos da Parceria Estratégica Brasil-França: “Começamos a estabelecer, nessa ideia da estratégia entre França e Brasil, os acordos do submarino, os acordos dos helicópteros, os acordos dos aviões de caça.”

O silêncio também foi a resposta de executivos da Dassault procurados na sede da empresa em Saint-Cloud, na França, e na filial em Brasília. Em nenhum dos casos os contatos foram respondidos.

Já a imprensa de Paris repercutiu o assunto. No final da manhã, o Le Monde alertou para o risco de que a Dassault perca outra concorrência internacional. O Libération, por sua vez, informa que a companhia estaria pronta a reduzir em 40% o preço de cada Rafale, de forma a torná-lo mais competitivo contra seu principal concorrente, o Gripen NG, fabricado pela sueca Saab. A Dassault estaria, assim, alinhando o preço de seus aviões ao cobrado da Força Aerea Francesa, ou seja, € 50 milhões por unidade – o valor é, até aqui, um segredo absoluto da fabricante. Ainda segundo o jornal, o preço original do avião seria € 96 milhões.

Enquanto a Dassault se cala, a favorita da FAB, a Gripen, manteve o perfil discreto. Anne Lewis-Olsson, diretora de Comunicação da Saab Brasil, foi prudente: “Se a informação for verdadeira, será uma notícia muito importante para a Saab. Mas não recebemos nenhum tipo de comunicado oficial da FAB ou de qualquer fonte oficial do governo brasileiro“.

Sugestão: Sivooca

Nota do Blog…

Ou seja trocando em miúdos reafirmo as minhas alegações, a FAB não se pronunciou e nem mesmo os concorrentes estão de posse de informações previlegiadas. AO que parece esta é mais uma matéria embutida na mídia para desequilibrar e criar tumulto tal como a catástrofe anunciada do apagão aéreo e a criação de que o brasil dispunah de um ssitema de controle da idade da Pedra, posteriormente considerado o 4º melhor do mundo pelas autoridades internacionais. Mas já estamos acostumados e como disse o ministro, o Brasil tem agora que enfrentar problemas de gente grande e haverão muitos descontentes …

E.M.Pinto

Parabéns a FAB

Fonte: Estadão

5 Comments

  1. Term de ficarem + espertos, trabalhar os militares, mostrando aos msm q o rafele já existe, e q pode ser melhorado, e o gripem NG ainda vai sair da prancheta…mostrar as vantagens do caça..ao trabalho, e preço menor p competir com os sueco, vão ganhar a longo prazo..a nossa FAB está precisando.

  2. Hornet says:

    Eu acho que tem muita coisa a ser confirmada ainda, a começar por este “furo” da Folha, que até agora não foi confirmado em nada. Ao contrário, boa parte (senão, por tabela, toda ela) da notícia (que deu origem a todo esse reboliço) foi desmentida hoje mesmo, pelo o que pude ler aqui no blog mesmo.

    A Folha dizia que o relatório havia sido entregue ao MD (de que forma, não se sabe, pois qualquer jornalista de quinta categoria devia saber que o Jobim está de férias). A FAB desmentiu isso na nota oficial (aliás, a FAB desmentiu hoje, por tabela, todos os jornais que publicaram “teorias conspiratórias” em dezembro. De fato o Jobim estava falando a verdade, a FAB não tinha concluído o relatório e, portanto, não havia sido entregue a ele – como não entregou ainda. Daí o adiamento da decisão do FX2 para o começo deste ano; o que não tem nada a ver com as maluquices que foram publicadas na época).

    A matéria de hoje da Folha afirmou que a Embraer não se interessava pelo Rafale. Isso foi desmentido também (tanto pelo Jornal Nacional como por esta nota que estou postando abaixo, do Jornal Vale Paraibano).

    A matéria dizia que o preço foi o definidor, mesmo nós todos sabendo que não é o preço o definidor do FX2 – do ponto de vista técnico estou falando. Pois existe uma ordem de fatores nos critérios técnicos do projeto FX2 (o preço é o último quesito, não o primeiro). E isso a nota da FAB de hoje também desmentiu, deixando claro os critérios todos.

    Sei não, mas essa matéria da Folha (origem do reboliço todo) está esquisita…pra variar.

    De qualquer modo, o jornal da “nossa região aeroespacial por excelência” dá uma outra conotação a tudo o que está sendo (foi) discutido hoje, pois analisa a questão de dentro da região que tem o maior interesse no FX2 e não com vistas a possíveis lobbies ou coisa do tipo:

    “Setor Aéreo FAB encerra relatório do F-X2

    O relatório final de análise técnica das aeronaves concorrentes no programa F-X2, que prevê a compra de 36 caças pela FAB, foi encerrado hoje pelo Comando da Aeronáutica. A conclusão do documento deixa os empresários do setor aeroespacial do Vale do Paraíba ansiosos, aguardando o nome do vencedor para o final de fevereiro. Apesar de já concluído, o Comando da Aeronáutica afirmou que “até o presente momento” não entregou o documento ao Ministério da Defesa e que não há previsão de quando o estudo será encaminhado. O processo de venda dos supersônicos deve mobilizar um montante estimado em R$ 4 bilhões. Participam da concorrência a sueca Saab, Boeing e Dassault.”

    http://www.valeparaibano.com.br/

    Pelo visto, os empresários estão como nós: querendo o final do FX2 logo. E não percebi nenhuma rejeição dos empresários para com algum concorrente. Querem saber logo o resultado final para dar início aos negócios e só isso, seja lá com quem for.

    abraços a todos

    ps. Só mais uma coisa: o relatório foi encerrado hoje…a Folha foi rápida, não?! De manhã já tinha a matéria no jornal impresso!!! Que agilidade, hein?!!! Muito estranho isso. Eu prefiro aguardar antes de tirar qualquer conclusão. Ainda acho que essa matéria da Folha está sob suspeita até que se provem o contrário. É dificil saber o que é informação, o que é boato, o que é lobby, o que é notícia plantanda etc., nesta altura dos acontecimentos….enfim…

  3. Hornet says:

    E agora tem mais essa, tem jornal dizendo que o relatório que vazou era apenas parcial…

    http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&section=Pol%C3%ADtica&newsID=a2768863.xml

    Vazou? Não vazou? O que vazou, se é que vazou? Como fica isso?

    abraços a todos

    • Hornet. Não vazou nada tudo mentira e dissimulação.
      a questão é tenatr sujar a imagem do Jobim e Lula para obter vantagens.
      Ontem o Ministro da Defesa declarou o seguinte.
      O Relatório não apresenta um Ranking.
      Portanto tudo o que foi falado é mentira, e dissimulação, matéria paga.
      a oposição já declarou que o Lula é o culpado pelo suposto vazamento, ora vamos… mais mentira em cima de mentira.
      a Fab só concluiu o relatório ontem conforme afirmou a autoridade da FAB ontem, portanto, mais uma manobra para tentar descredibilizar as autoridades e em especial o Jobim e o Presidente.

      Para mim o que ficou claro foi, Jobim deu uma entrevista a senhora E.C. da Folha de São Paulo (jornal o qual criou o caos aéreo e inventou o total estado de falência do sistema de controle aéreo posteriormente desmentido pelas autoridades internacionais, mas não pela folha, sem retificações nem capa de jornal), e após não ouvir o que queria em informações previlegiadas, inventou o tal furo de reportagem.
      Reafirmo o que disse, se Fab só acabou e entregou ontem o relatório, toda a matéria perde o crédito pois ela afirmava ter informações do desfecho já em 18 de Dezembro.
      Guerra na Mídia paga para isso, hoje será um festival de notas desmentindo isto e mentindo aquilo.
      aguarde.
      Eu aguardarei a decisão do presidente, pois mesmo não querendo, sei e estou ciente de que será dele a palavra final sobre o relatório que FAB e não da Folha nem de outro blog, jornal, fabricante ou qualquer um que queira ou tenha preferências pessoais.
      A FAB terá o que quer, disto estou ciente.
      Grande abraço

  4. ..é pode até ser assim, + esses pseudos furos , lança e cria dúvidas sobre a lisura e honestidade dos q participam e vão dar a palavra final sobre o FX 2 . Se bem que, eu já teria comprado o RAFALLE por ñ ser ianks, sair da orbits dos mesmos, e ter parceria com um terceira força, os ianks ñ são confiávies, definitivamente ñ são confiáveis.

shared on wplocker.com